Pegadinha da Samara




O Canal PrankVsPrank fez uma pegadinha com a Samara. Com um aspecto mais "tosco" e "amador" que outras pegadinhas que aparecem na internet, essa ficou engraçada e está parecendo muito mais real!!

O que acham?
Bons Pesadelos...

Ligação - Lenda Urbana




Qual sua reação se você receber uma ligação com ameaças? E se você estiver sozinho?
Bons Pesadelos...

Pela Escada



Não que estivesse atrasado, porém se esperasse por mais alguns minutos certamente ficaria.
Ajeitou a mochila sobre o ombro e apertou novamente o botão do elevador mas, por mais que ouvisse os cabos se movendo e o motor funcionando, nunca chegava até o seu andar.
Eram apenas três andares. Preferiu usar as escadas.
Abriu a porta do corredor que conduzia ao primeiro lance e o sensor de movimento imediatamente acendeu a luz, revelando o caminho até uma porta no lado oposto, que dava na outra metade do andar.
Hesitou por alguns momentos, de ouvido em pé, para ver se o elevador já estava chegando. Apenas o som do motor continuou ecoando pelo fosso que atravessava os andares, mas nem sinal dele chegar.
Então entrou e fechou a porta atrás de si, bem no momento que ouviu um "clique" e o sensor apagou a luz. O tempo de espera não era muito longo.
A escuridão caiu maciça à sua volta, negra e quase sufocante. Um indício de claustrofobia o fez agitar os braços ansiosamente, se sentindo um idiota assim que a luz tornou a acender.
Achou melhor se apressar. Se a luz do andar acima apagasse antes que chegasse no perímetro do sensor abaixo, poderia acabar rolando alguns degraus com aquela escuridão tão intensa.
Cada andar era separado por três lances de seis a sete degraus, virando sempre à direita. Desceu o primeiro e deu de cara com a escuridão do segundo andar invadindo o segundo lance de escada. Sentiu um leve arrepio e começou a descer mais rápido, preocupado com a hora que a luz acima apagasse.
A luz abaixo levou um segundo a mais para acender, quando atingiu o último degrau do terceiro lance. No instante seguinte ouviu o "clique" da luz acima se apagando.
"Melhor descer um pouco mais rápido", pensou. Como da outra vez o lance do meio estava escuro até a metade. Acelerou o passo, começando a ficar mais nervoso do que imaginou que ficaria.
Curiosamente, dessa vez a luz superior apagou antes que terminasse o terceiro lance e a escuridão o envolveu por dois segundos.
Nesses dois segundos sentiu algo que o apavorou: algo o espreitava através da escuridão. Podia sentir e quase ouvia sua respiração. A luz superior continuava apagada.
A luz do andar que estava acendeu. Não havia ninguém.
Agora começou a descer as escadas correndo, sentindo um suor frio escorrer pela suas costas. Não fazia sentido algum, mas quanto mais rápido ia, mais rápido as luzes apagavam e mais tempo demoravam a acender.
Já não fazia ideia de em qual andar se encontrava, nem quantos lances ainda haveria de descer, mas a presença que o perseguia era uma certeza constante e cada vez mais próxima. Ouvia passos, mas não conseguia identificar se eram os seus que ecoavam escada acima.
Tropeçou e deixou a mochila cair. Ouviu o "clique" da luz superior apagando e nada da próxima luz acender. Abaixou-se e tateou o chão atrás da mochila, notando que por mais ruidosa que sua respiração estivesse, não encobria o pavor de sentir que algo se aproximava inexorável e lentamente pelas suas costas, como se tivesse a certeza de que o alcançaria por mais que corresse.
A luz acendeu e viu o "T" pintado na parede. Finalmente o térreo. Pegou a mochila a tempo de sentir um leve movimento cálido em sua nuca.
Correu em direção à porta de saída sem coragem de checar se tinha mesmo alguém atrás de si e quanto mais corria, mais longe a porta ficava. Desesperou-se. Algo escorreu pelo seu rosto. Poderia ser suor ou lágrimas, mas não lembrava de ter começado a chorar. Faltava pouco e estendeu a mão para segurar a maçaneta. Um último impulso e soltou um gemido que foi quase um grito de terror. Se demorasse mais um segundo para alcançar a maçaneta a luz poderia…
"Clique."



Conto da @Deka_Pimenta
Bons Pesadelos...

José Ramos - O Caso da Rua Arvoredo




Uma Mente Diabólica no Brasil...

OVNIs Reais - Coletânea das melhores filmagens já feitas no espaço

O Acervo Maldito preparou uma coletânea das melhores capturas por câmeras espaciais contendo objetos voadores não identificados. Alguns clipes são antigos, porém foram tratados e tiveram a nitidez corrigida para tentar melhorar a visualização das aparições.

E você, acredita que exista vida inteligente fora da terra? Somos frequentemente visitados por estrangeiros do tempo e do espaço?

Duas vítimas do Ebola RESSUSCITARAM


Na Libéria, duas pacientes declaradas mortas pelo ebola, foram flagradas vivas, como se tivessem "ressuscitado". Elas estariam vivendo entre os moradores de duas comunidades diferentes, no condado de Nimba. As informações são do Mirror.

Segundo a publicação, os moradores locais apresentam pânico e medo. Eles acreditam que as duas mulheres - uma com 40 anos e outra com 60 - voltaram a viver após a morte com o ebola. De acordo com o jornal, elas estavam prestes a serem enterradas, quando voltaram a respirar.

A OMS disse que 2.917 pessoas morreram de Ebola dentre 6.263 casos em cinco países do oeste africano afetados pela doença, até 21 de setembro.

Comparado ao número atualizado anterior da OMS, os últimos dados mostraram 99 mortes a mais na Libéria desde 17 de setembro, mas apenas algumas a mais em Serra Leoa desde 19 de setembro e apenas três novas mortes em Guiné desde 20 de setembro.

A proporção de casos que ocorreram nos últimos 21 dias - o período de incubação do vírus - também caiu em todos os três países, sugerindo que a difusão da doença pode estar desacelerando.

“A tendência de crescimento da epidemia continua em Serra Leoa e mais provavelmente na Libéria”, disse a OMS. “No entanto, a situação na Guiné, embora ainda de grave preocupação, parece ter se estabilizado: entre 75 e 100 novos casos confirmados foram relatados em cada uma das últimas cinco semanas.”


Será que o Ebola vai espalhar o APOCALIPSE ZUMBI?
Bons Pesadelos...

Britanica viveu com corpo da mãe em casa


Pra quem acha que a "psicose" de Norman Bates só acontece na ficção, leia essa história...


Autoridades britânicas revelaram detalhes sobre o caso de uma mulher de 50 anos que manteve o cadáver da mãe dentro de uma banheira durante meses.

Caroline Jessett teria morrido em 2013, na casa em que morava no vilarejo de Littlemore, próximo a Oxford, no sudoeste da Inglaterra.

A mãe dela, Pauline Jessett, de 78 anos, teria morrido em março de 2012, mas Caroline não teria conseguido lidar com a perda.

O corpo das duas só foi encontrado depois que vizinhos ligaram para autoridades sanitárias, preocupados com a segurança da casa.

Em 21 de novembro, a polícia encontrou o corpo mumificado de Caroline Jessett caído no chão do banheiro.

'Reclusas'

Apenas uma semana depois, foi encontrado o corpo da mãe, coberto por lençóis e cobertores.

Na época, um vizinho descreveu as duas mulheres como "reclusas".

Por causa do estado mumificado, médicos legistas tiveram que fazer exames para confirmar a identidade da filha e não puderam estabelecer a causa da morte.

Já Pauline Jessett só pôde ser identificada pelo número de série de uma prótese de quadril.

O médico legista Darren Salter classificou o caso de "triste e diferente", indicando que a causa provável da morte de Caroline Jessett foi um tumor no cérebro.

Sobre Pauline Jessett, ele disse ser impossível determinar a causa da morte.

Fonte: R7
Bons Pesadelos...