2 de agosto de 2008

[Conto de Terror] O Suicídio de Emily

Hj to abrindo o MEDO B para um conto de terror. Acredito que todos que visitam o blog gostam de terror e acho q ele é mt mal divulgado e aceito no Brasil. Quantos escritores temos de terror no Brasil ? Famoso que eu me lembre só o André Vianco... Então vamos conhecer outros. Todo fds postarei um conto aqui. Se tiver um conto e ele for de Terror mande para o medo (blogmedo@gmail.com). Os melhores serão escolhidos. O Conto de hj é de uma escritora que já tem fãs pelo orkut. Um sucesso merecido e que já ta na hr de lançar um livro... Bons pesadelos...

O Suícidio de Emily

Curitiba,21 de março de 2005.

Naquele dia Emily decidiu morrer.

Foi até o último andar do prédio onde morava e tocou a campainha do apartamento.

Ding – Dong.

- Olá Dona Lúcia,posso ir até a sua varanda só por um momento?
- Claro Emily,mas por que?
- Não,por nada,só quero ver um negócio.

Emily entrou na casa de dona Lúcia passou por alguns cômodos e finalmente chegou a varanda.Dona Lúcia só ficou observando.

Emily olhou para baixo e um frio percorreu sua espinha.Primeiro colocou uma perna e depois outra e se sentou na em cima do murinho da varanda.

- Emilyyyyyyyyyyyyyyyy...sai daí,sai daí agora!!! – Gritou dona Lúcia muito assustada.
- Não saio,não se intromete dona Lúcia,ninguém pode me impedir.

Dona Lúcia correu e chamou os pais de Emily que correram desesperados para socorrer a menina.Tudo lógico, em vão.Emily estava decidida.

Logo chegaram a policia,bombeiro e toda aquela multidão lá em baixo.Uns gritavam “pula,pula” outros rezavam,outros só observavam.

Em um ato de coragem misturado com desespero,Emily pulou.Enquanto caia o povo gritava e saia correndo.Ela bateu no chão e seu corpo se despedaçou.O sangue corria pelo asfalto ao olhar das pessoas que não acreditavam no que tinha acontecido.

Curitiba, 18 de março de 2006.

Amanda estava super feliz com o apartamento novo que seus pais tinham comprado,enfim,depois de muitos anos de espera finalmente o gostinho de casa própria.
Todos animados com a mudança,ela e seu irmão já tinham até escolhido os quartos.Ajeitaram tudo,foi um trabalhão.Estavam todos cansados.

Humberto,pai de Amanda deu a idéia de irem comer uma pizza perto dali,todos toparam.
Depois de se divertirem voltaram pra casa,todos sorrindo.Quando saíram do elevador,todos ficaram sérios.Notaram que a porta estava aberta,escancarada.

Andaram por toda a casa,pensando que tinha entrado alguém,mas não tinha nada mexido.
Chegaram à conclusão que esquecera de trancar a porta e ela acabou se abrindo.Amanda questionou por que a porta da varanda também estava aberta,mas eles não sabiam,acharam melhor esquecer.Se certificaram que todas as portas estavam trancadas e foram dormir.

Lá por umas três horas da manhã,Amanda levantou pra beber um copo de leite e quando abriu a porta do seu quarto tomou um susto.A porta de entrada e da varanda estavam abertas novamente.

Amanda olhou para a varanda e teve a leve impressão de ver alguém,correu pra se certificar e não viu mais nada.Chamou sua mãe e explicou o fato,ela disse que teriam que chamar o chaveiro pra ver o que estava acontecendo com as portas.
Amanda ainda assustada bebeu seu leite e voltou a dormir.

Curitiba,19 de março de 2006.

Amanda voltou do colégio e o chaveiro estava na sua casa,verificando as portas e afirmou que não tinham nenhum problema.Lívia,olhou para Amanda,balançou os ombros sem saber o que dizer e pagou o chaveiro.

Ela ficou intrigada e curiosa para saber o que estava acontecendo.Caminhou até seu quarto e quando abriu a porta notou que estava tudo desarrumado,ela gritou para sua mãe,questionando o por que ela deixou o irmão entrar no quarto,mas sua mãe garantiu de que ele não havia entrado.

Amanda chamou o irmão e perguntou o que ele queria no quarto delaa.Mike,estava de cabeça baixa e rindo.Ela furiosa perguntou o motivo e ele respondeu:

- Foi a Emily!
- Emily?que Emily?você ta doido é pra apanhar,isso sim.
- Ela disse que não é pra você se preocupar com as portas,por que é ela que abre.
- Escuta aqui moleque,a próxima vez você vai levar uma surra – disse Amanda e saiu.

A noite se aproximava e Amanda decidiu ficar de olho em Mike que agora ficava falando sozinho,ele dizia que conversava com a Emily.Todos duvidavam.Mas Amanda começou a ficar preocupada.Decidiu então,que aquela noite vigiaria seu irmão.
Onze e meia da noite.Todos já estavam em suas camas.Amanda dessa vez com a porta aberta estava com os olhos bem arregalados.Mas,como nada acontecia ela foi pegando no sono de levezinho.Começou a ter um sonho que estava indo até a varanda e lá estava sentada uma menina,e ela tinha um semblante triste e Amanda dizia pra ela sair dali pois ela iria cair.A menina olhou pra ela e se jogou.Amanda abriu os olhos imediatamente pode ver a menina do sonho na sua frente.Amanda gritou tão alto que acordou todos da casa.

Sua mãe depois de acalma-la perguntou o que foi que tinha acontecido e ela contou,sua mãe disse que não era real ,mas Amanda garantiu que não era um sonho.

Curitiba,20 de março de 2006.

Ela começou a perceber que seu irmão estava mais sério, não falou mais sozinho,estava agressivo com todos.Perguntava a ele o que estava acontecendo e não tinha resposta.Ela ficou intrigada e como era curiosa começou a achar que algo de sobrenatural estava no ar. A partir dos últimos acontecimentos, começou a pesquisar a vida dos antigos moradores do apartamento onde morava.Achou que poderia ter algo a ver .

Conversou com os vizinhos e com o porteiro do prédio também,alias,ele foi quem deu a maioria das informações e falou sobre a menina que se suicidou.Descobriu que ela pulou bem da varanda do apartamento de onde a família de Amanda estava morando e ficou realmente surpresa quando descobriu que seu nome era Emily.O porteiro contou,que os pais de Emily ainda moravam no prédio.Enfim, o irmão não estava brincando,Emily realmente existia.

Na mesma noite ainda tentou conversar com Mike que não lhe dava chance,nem olhava pra cara dela.Novamente resolveu ficar acordada pra ver o que acontecia.

Como o sono foi mais forte,não agüentou ficar acordada.

Curitiba,21 de março de 2006.


Amanda se levantou antes de todos e pode perceber que novamente as portas estavam abertas.Foi até o quarto do irmão e ele não estava lá.Procurou em todas as partes e não o encontrava.Começou a procurar nos corredores,quando foi chamada por uma mulher.

- Oi menina,você esta a procura de alguém?
- Sim do meu irmão Mike .
- Ele esta aqui. – disse a mulher levando ela pra dentro do apartamento.

A mulher disse que se chamada Eduarda e que quando acordou encontrou o menino dormindo na cama da sua filha.Amanda questionou se a filha não reclamou de Mike na cama dela e Eduarda lhe disse que sua filha já não estava mais entre eles.

Amanda tentou acordar Mike,mas em vão.Eduarda convidou Amanda para tomar uma café.Disse que seu marido tinha saído para comprar jornal e já voltava.Amanda perguntou se ela era a mãe de Emily e ela com tristeza no olhar disse que sim.

Eduarda contou que quando engravidou de Emily,chegou a conclusão que não tinha vocação para ser mãe e então ela e seu marido decidiram dar ela para adoção.O tempo passou e Emily não foi adotada.Só que um certo dia Emily achou uns papéis que estavam escondidos e não tivemos como reagir.No outro dia ela se suicidou.

Amanda estava prestando atenção na história de Eduarda quando ouviu um barulho no quarto de Emily e correu para ver o irmão.

Ela sorriu ao ver o pequeno,mas notou que seu olhar não era o mesmo.Mike deu uma gargalhada sinistra e disse:

- Quer me ver morrer,Amanda? – Disse o irmão com uma voz distorcida.
- Não diga isso Mike,vamos pra casa – Disse ela pegando o irmão pelo braço.

Eduarda não disse uma palavra,não conseguia,sentia medo.

Mike bateu na cara da irmã fazendo ela cair.A irmã o olhou assustada.

Ele se levantou e foi caminhando pelos corredores até a casa onde moravam.Amanda e Eduarda foram atrás sem dizer uma palavra.

Mike tocou a campainha.

- Oi filho onde você estava? – Disse Lívia,toda carinhosa.
- Oi dona Lucia posso ir até a sua varanda só por um momento?
Lívia olhou para Amanda sem saber o que responder.Mike foi caminhando quando Lívia tentou pegar em seu ombro quando ele com um soco a afastou.

Eduarda não passou da porta,parecia que pressentia o que ia acontecer e não queria presenciar aquilo novamente.Se sentia mal pois naquele dia fazia um ano da morta da menina e sabia que ela buscaria vingança.Só não entendia o porque dela estar fazendo aquilo com o menino.

Mike passou por todos os cômodos e foi até a varanda.Todos da sua família observavam.Ele em um só pulo subiu na mureta da varanda.

Sua mãe gritava pra ele sair dali,seu pai sem palavras só observava.

- Por que esta fazendo isso com meu irmão Emily? – disse Amanda aos prantos.
- Seu irmão é igual a mim,doce Amanda.
- Não,meu irmão não é igual a você,ele gosta de viver,ele quer viver,não faça isso,não pule da varanda Emily.Eu sei por que você quis morrer Emily!!Mas nós não temos culpa.

De repente lágrimas começaram a rolar no rosto de Mike.

- Meus pais nunca me amaram.Desde pequena me deixaram sozinha,sempre foram ausentes pra mim.Minha mãe não me abortou, por que o meu pai não deixou ela fazer isso.Disse que era melhor me dar a um casal por que eles não tinham paciência com crianças.
- Isso não é verda..
- É sim,é sim Amanda,eu encontrei os papéis no quarto deles.pesquisei pra saber por que o outro casal não me quis,e descobri que o preço que meus pais estavam pedindo era muito alto.Meus pais queriam me vender Amanda.

Os pais de Mike estavam em prantos mas, estavam prestando atenção.O medo dele pular tomava conta do seu psicológico.

- Emily,eu entendo o seu lado,mas o meu irmão não tem nada a ver com isso.Ele é amado por nós e não merece que você faça o pior.É o corpo dele e não o seu.Agora que sabemos da sua história e...

Emily?!Emily minha filha...

Amanda foi interrompida por Eduarda e Rafael.

- Emily,nos desculpe por tudo filha – Disse Eduarda – No inicio era aquilo que queríamos mesmo,mas depois nós aprendemos a amar você.Eu e seu pai confessamos que ....
De repente Mike se desequilibra,mas Amanda consegue segura-lo.

Emily deixou o corpo de Mike e possuiu o de sua mãe,olhou para eles e correu para a beirada da varanda e se jogou .

Os pais de Amanda gritaram em vista de tanto horror.

Rafael tentou correr para ver o estado de sua mulher, mas em uma questão de segundos a menina possui o corpo de seu pai e antes de pular ela olhou para Amanda e disse.

- Jamais machucaria seu irmão Amanda,só o usei para chamar a atenção.

Amanda não pronuncia nem uma palavra.

O corpo de Rafael possuído por Emily corre e pula da varanda da mesma maneira que Emily fez com sua mãe.

Agora ela estava vingada e finalmente descansaria em paz.

Fim.

Renata – Março/06

Renata tb conhecida como ReMata pelos fãs tem várias comunidades no Orkut e muitos outros contos espalhados por lá...
Perfil da Renata - http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=1916986362154222928

Gostou do conto ? Comente o que achou, e o que achou de termos contos no MEDO B.

5 comentários:

sandmanstarr disse...

Mto boa a história :d

ReMata - A Noiva Assassina disse...

Ai que chique!!!
Só tenho a dizer que esse na minha opinião é o meu melhor conto!!!

Valeu por divulgar!!!

Ninja disse...

Não gosto de contos, porque contos são apenas contos.

annie.ta.da disse...

Phoda demaaaaais :O

Danilo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.