Pecados e Rituais

Como o Medo já antecipou eu to aqui pra postar pra vocês hoje, espero que gostem!

Confesso que nunca fui muito chegada a essas coisas de satanismo, porém aquele caso da menina Zaninha que foi morta em um ritual satânico me despertou uma curiosidade e desde então tenho pesquisado sobre isso. O que achei mais “chocante” foi o fato de o satanismo também ter seus pecados, ai vai um pouquinho sobre esse assunto.

O Satanismo, seus rituais, pecados e suas vitimas

Pecados
Durante muitos anos as pessoas têm perguntado a dignos representantes do Satanismo - uma vez que a filosofia do Satanista é a de satisfazer os instintos naturais do ser humano -, se como as outras religiões, o Satanismo possui pecados. A resposta foi sempre a mesma: "Não!".
Isso aconteceu até alguns anos atrás, quando houve a necessidade de alterar esta resposta. O tempo passou e nas últimas décadas o Satanismo cresceu e tem vindo tornar-se cada vez mais forte, por isso tornou-se apropriado esclarecer alguns pontos. Não somente aquilo que procuram, como Satanistas, mas também aquilo para o qual trabalham para evitar - o que desaprovam. A diferença é que, onde outras religiões criam pecados que as pessoas não conseguem totalmente evitar e depois são condenadas e perdem a salvação divina, ou absolvidas pela "divina misericórdia" eles consideram algumas coisas "pecaminosas"/nefastas mas podem/devem ser evitadas se a pessoa se esforçar. Não são propriamente pecados, mas sim "defeitos" e/ou erros que vão contra os princípios básicos do Satanismo:

1 - Estupidez: O topo da lista no que diz respeito aos Pecados Satânicos. O Pecado Cardinal do Satanismo. É pena que a estupidez não seja dolorosa. Ignorância é uma coisa, mas a nossa sociedade alimenta-se cada vez mais da estupidez. Depende das pessoas seguirem tudo aquilo que lhes é dito. A comunicação social promove uma estupidez tratada como uma postura que não é apenas aceite mais louvada. Os Satanistas devem aprender a ver para além dos truques e não se podem dar ao luxo de ser estúpidos.
2 - Pretensão: Uma postura oca pode ser tremendamente irritante e não aplica as leis cardinais da Lesser Magic. No mesmo patamar da estupidez no que diz respeito ao que mantém o dinheiro a circular nos dias de hoje. Todos são levados a sentir-se alguém importante, quer consigam resultados que o comprovem ou não.
3 - Solipsismo: Pode ser bastante perigoso para os Satanistas. Projetar as reações, respostas e sensibilidades em alguém que não está provavelmente alinhado com a própria pessoa. É o erro de esperar que as pessoas retribuam a mesma consideração que naturalmente lhes é dada. Não o farão. Em vez disso, os Satanistas devem esforçar-se por aplicar o ditado "Faz aos outros o que eles te fazem a ti." É trabalhoso para a maior parte das pessoas e requer constante atenção.
4 - Auto-Ilusão: Está em "As Nove Afirmações Satânicas" mas merece ser repetido aqui. Outro pecado cardinal. Não devemos prestar homenagem a nenhuma das vacas sagradas que nos são apresentadas, incluindo como se espera que nos comportemos. A única altura em que se pode abordar a auto-ilusão é quando ela é divertida, e conscientemente. Mas dessa forma, não é auto-ilusão!
5 - Conformismo de Massas: É óbvio de uma perspectiva Satânica. Não há problema em conformar-se aos desejos de uma pessoa, se em última análise isso nos vai beneficiar. Mas só os tolos seguem as massas, permitindo que uma entidade impessoal dite as regras. A chave é escolher um mestre sabiamente em vez de ser escravizado pelos caprichos das massas.
6 - Falta de Perspectiva: De novo, pode ser muito doloroso para o Satanista. Nunca nos podemos esquecer de quem e o que somos, e que ameaça podemos ser, apenas por existirmos. Estamos a fazer história neste preciso momento, todos os dias. É preciso sempre manter presente a visão histórica e social alargada. É uma peça importante quer para a Lesser Magic quer para a Greater Magic. Observa os padrões e encaixa as peças como pretendes que elas se encaixem. Não sejas coagido pelas restrições das massas - compreende que funcionas num nível diferente do resto do mundo.
7 - Esquecimento de Ortodoxos Passados: Atenção que esta é uma das chaves para a lavagem cerebral que é feita às pessoas para as levar a aceitar algo novo e diferente, quando na realidade é algo que foi outrora amplamente aceite e é agora apresentado numa nova embalagem. É esperado que deliremos com o génio do criador e esqueçamos o original. Isto cria uma sociedade descartável.
8 - Orgulho Contraproducente: A segunda palavra é importante. Orgulho é óptimo até ao momento em que se "atira o bebé pela janela juntamente com a água do banho". A regra do Satanismo é: se funciona para ti, óptimo. Quando deixar de funcionar para ti, se estiveres encurralado e a única forma de sair da situação é pedir desculpa, dizer que nos enganamos, compensar de alguma forma, então fá-lo.
9 - Falta de Estética: Esta é a aplicação física do Factor de Equilíbrio. Estética é importante na Lesser Magic e deve ser alimentada. É óbvio que ninguém consegue na maioria das vezes ganhar dinheiro com standards clássicos de beleza e forma, por isso eles são desencorajados numa sociedade consumista, mas um olho para a beleza, para o equilíbrio, é uma ferramenta Satânica essencial e deve ser aplicada para maximizar a eficácia da magia. Não é o que é suposto ser agradável - é o que realmente o é. Estética é uma coisa pessoal, reflexo da nossa própria natureza, mas há configurações que são universalmente agradáveis e harmoniosas que não devem ser negadas.

Rituais
Existem 3 tipos de rituais Satânicos: o Sexual, o de Compaixão e o de Destruição.Os rituais Satânicos são maneiras para uma pessoa "expor" os seus verdadeiros desejos. Num ritual a pessoa sente-se segura o suficiente para deixar de lado quaisquer inibições que ela tenha, para afirmar em voz alta para ela mesma, ou quem mais ela queira que ouça: "EU QUERO. EU VOU FAZER TUDO PARA CONSEGUIR. EU VOU CONSEGUIR!", e assim sendo, a pessoa livra-se de qualquer "travão" emocional que possa ter para então voltar todo o seu potencial, tempo e recursos, para o objetivo pretendido.É preciso que se entenda que esta magia nada tem a ver com as ilusões feitas por ilusionistas, como o Luís de Matos, nem são feitiços de pozinhos de pirilim-pim-pim. Quem acreditar nisso anda a ver Mary Poppins a mais. Ninguém anda a transformar sapos em príncipes, a voar em vassouras, fazer cair dinheiro do céu, ou fazer poções de amor em caldeirões...
O que realmente acontece é um ato de extrema concentração pessoal, utilizando elementos simbólicos, invocando todas as suas energias vitais, para que o seu objetivo seja atingido. Uma cerimônia pode ser realizada por uma pessoa sozinha, ou em grupo.
Um ritual em grupo é certamente muito mais eficaz em reforçar a fé e instigar o poder do que uma cerimônia solitária. Um grupo de pessoas unidas por uma filosofia em comum está destinado a renovar a confiança no poder da magia. Mas, assim como a força de uma corrente está condicionada pelo seu elo mais fraco, também num grupo, se houver um participante que não tenha a noção do que está a fazer, e que apenas está lá pela excitação, acabará por enfraquecer a energia do todo.No caso de um ritual de destruição, às vezes ajuda ao mago se os seus desejos forem intensificados por outros membros do grupo que partilhem a mesma emoção, o mesmo ódio. Não existe nada neste tipo de ritual que possa constranger ou embaraçar o interessado já que os ingredientes essenciais são o ódio e a destruição simbólica da vítima. No caso de um ritual de compaixão com lágrimas ou um ritual sexual com orgasmos embutidos, será melhor a prática solitária.
Para se poder realizar a magia Satânica, a pessoa precisa ter em mente cinco ingredientes fundamentais:
º Desejo: Também conhecido como motivação, tentação ou persuasão emocional. Se não deseja REALMENTE obter um resultado, não deveria sequer tentar realizar qualquer tipo de ritual.º Sincronia: Em toda situação de sucesso um dos ingredientes mais importantes é a sincronia correta. Ao realizar um ritual a sincronia pode significar o sucesso ou o fracasso. A melhor hora para realizar o seu "feitiço" ou "maldição" é quando o seu alvo se encontra no seu estado mais receptivo. Essa receptividade aumenta quando o alvo se encontra no seu estado mais passivo, ou seja, quando dorme.
º Simbologia: O adolescente que toma extremo cuidado e zelo enquanto grava num tronco de árvore um coração contendo as iniciais do seu nome e da pessoa amada; o rapaz que fica sentado durante horas, desenhando o que para ele é o carro perfeito; a menina que embala a boneca de pano nos seus braços imaginando que é o seu bebê - esses "bruxos" e "bruxas" em potencial, esses magos naturais, estão utilizando o ingrediente mágico conhecido como simbolismo, e o sucesso de qualquer ritual depende dele.
º Direcionamento: Um dos ingredientes mais regularmente esquecidos durante a realização de um ritual é o acumulamento e direcionamento da força para um objetivo de forma efetiva. O propósito do ritual é LIBERTAR o mago de pensamentos que iriam consumi-lo, se eles o envolvessem constantemente. Contemplação, sonhar acordado, e o planejamento constante, queimam muita energia emocional que poderia ser acumulada para ser usada como uma força dinâmica útil; sem contar com o fato da produtividade ser severamente incapacitada por tal ansiedade.
º Fator de Equilíbrio: Este é um ingrediente utilizado na prática da magia ritual mais voltada aos rituais de desejo e compaixão do que nos rituais de destruição. Este ingrediente é pequeno, porém extremamente importante. O conhecimento e o entendimento completo deste fator é uma habilidade que poucos possuem. Ela resume-se em simplesmente conhecer o melhor tipo de sujeito e situação para se trabalhar a energia de modo a se obterem os melhores e mais fáceis resultados. Conhecer as suas próprias limitações é uma introspecção até bastante estranha para alguém que deveria ser capaz de realizar o impossível, mas para isso basta lembrar-se que a magia é a própria Natureza, e obter sucesso com a magia significa trabalhar em harmonia com a Natureza e não contra ela…
Uma cerimônia pode ser realizada por uma pessoa sozinha, ou em grupo.
Um ritual em grupo é certamente muito mais eficaz em reforçar a fé e instigar o poder do que uma cerimônia solitária. Um grupo de pessoas unidas por uma filosofia em comum está destinado a renovar a confiança no poder da magia. Mas, assim como a força de uma corrente está condicionada pelo seu elo mais fraco, também num grupo, se houver um participante que não tenha a noção do que está a fazer, e que apenas está lá pela excitação, acabará por enfraquecer a energia do todo.No caso de um ritual de destruição, às vezes ajuda ao mago se os seus desejos forem intensificados por outros membros do grupo que partilhem a mesma emoção, o mesmo ódio. Não existe nada neste tipo de ritual que possa constranger ou embaraçar o interessado já que os ingredientes essenciais são o ódio e a destruição simbólica da vítima. No caso de um ritual de compaixão com lágrimas ou um ritual sexual com orgasmos embutidos, será melhor a prática solitária.


Bons pesadelos...