11 de janeiro de 2009

Amityville

O caso de Amityville é conhecido por todos, seja por meio dos filmes ou do livro. O interessante é saber o que se passou no famoso número 112 da Ocean Avenue com os DeFeo antes de a família Lutz que supostamente era "assombrada" se mudar para lá.

Uma cena terrível
Na noite do dia 13 de novembro de 1974, Ronald "Butch" DeFeo, de 24 anos, entrou freneticamente pela porta do Henry´s Bar, na pacata cidade de Amityville. Ao chegar no pequeno bar, Ronald disse que alguém havia baleado seus pais. Ele convenceu os frequentadores do estabelecimento a acompanhá-lo de volta a sua casa. Ao chegarem no número 112 da Ocean Avenue, se depararam com uma cena terrível: seis pessoas mortas a tiros, de bruços e com as mãos na cabeça. As seis vítimas foram identificadas como a família de Ronald DeFeo, eram eles:
sua mãe e seu pai, Ronald e Louise DeFeo;
seus irmãos, John, de 9 anos e Mark de 12;
suas irmãs, Allison, de 13 anos e Dawn de 18.
Após ser interrogado durante horas pela polícia de Amityville, Ronald DeFeo mudou sua história inicial, afirmando que a Máfia estaria envolvida nos assassinatos, e por fim confessou ter matado sua família. Em seu julgamento, DeFeo alegou que na noite dos crimes, ele teria ouvido vozes que o obrigaram a cometê-los. A certa altura do julgamento, declarou: "sempre que olhava ao meu redor, não via ninguém, então deve ter sido Deus que falava comigo". DeFeo foi condenado a seis penas de prisão perpétua consecutivas na Penitenciária Greenhaven, em Nova York. Sua liberdade condicional foi negada, em 1999.

O Terror
No dia 18 de dezembro de 1975, mais de um ano após os assassinatos da família DeFeo, o jovem casal George e Kathy Lutz mudou-se para a casa no número 112 da Ocean Avenue com seus filhos Daniel, de 9 anos, Christopher, de 7 e Missy, de 5. Depois de 28 dias, a família Lutz abandonou a casa, alegando que ela era assombrada.
A primeira experiência anormal aconteceu quando o casal pediu ao padre e amigo da família, Frank Ralph Pecoraro para que benzesse a casa, enquanto eles realizavam a mudança. Ao andar pela casa, o padre teria ouvido uma grave voz masculina que dizia: "Saiam daqui!". Após a visita, o padre percebeu que seu carro começara a apresentar problemas. O capô levantou-se abruptamente, estilhaçando seu pára-brisa, a porta do passageiro foi aberta, os limpadores de vidro começaram a funcionar sem que ninguém os tivesse acionado e, por fim, seu carro ficou atolado.
Tempos depois, acontecimentos paranormais semelhantes começaram a acontecer na casa, como portas e janelas que abriam e fechavam abruptamente, vasos sanitários escurecidos, crucifixos que viravam de cabeça para baixo, enxames de moscas que surgiam sem motivo aparente, e o lodo esverdeado que vertia dos tetos e fechaduras das portas. Além disso, o Sr. Lutz encontrou um quarto secreto no porão, que não aparecia nas plantas da casa. Esse cômodo era pintado de vermelho e cheirava a sangue e ovos podres.
Lutz afirmou ter visto um rosto na parede, o qual mais tarde reconheceria como sendo o de Ronald "Butch" DeFeo. Enquanto moravam na casa, a Sra. Lutz declarou que sentia mãos invisíveis a agarrando e que, numa certa manhã, teria acordado coberta de vergões, como se tivesse sido queimada com ferro quente. O casal declarou ter notado mudanças drásticas na personalidade um do outro e na de seus filhos enquanto viviam na casa. Além disso, a família Lutz afirmou ter visto diversas aparições pela casa, incluindo a de uma pessoa que usava um capuz branco e estava ferida a bala, que assombrava a sala; e a de um porco gigante de olhos vermelhos ofuscantes que aparecia do lado de fora das janelas para espiar o que acontecia dentro da casa. A pequena Lutz costumava dizer a sua família que o porco era o seu amigo "Jodie".

O que há dentro da casa?
Que tipo de força sobrenatural poderia influenciar um homem a assassinar sua família e fazer com que um jovem casal abandonasse sua "casa dos sonhos"? Melhor ainda, por que faria isso?
Uma das lendas conta que havia uma tribo indígena no local que se tornou a cidade de Amityville. Dizem que o local onde a casa número 112 da Ocean Avenue foi construída havia sido usado como uma espécie de isolamento, onde membros da tribo que estivessem doentes ou loucos eram mantidos à mercê da própria morte. Segundo essa crença, os fenômenos estariam relacionados aos espíritos dos indígenas que vagam pelo local. Outra lenda envolve um homem chamado John Ketchum, que fugiu de Salem durante os julgamentos por bruxaria e construiu sua casa no local onde mais tarde seria construída a casa de Amityville. Diz a lenda que Ketchum teria usado sua casa para prosseguir com sua prática de "adoração ao demônio" e teria sacrificado diversos porcos e cães naquele local. De acordo com essa lenda, Ketchum teria aberto uma "porta para o inferno" que nunca mais teria sido fechada, deixando o caminho livre para que demônios fizessem a travessia para o nosso mundo. É claro que existem muitas outras lendas, histórias de que a casa teria sido construída sob um cemitério abandonado e rumores de uma maldição feita por um antigo morador de Amityville, enforcado injustamente.

Os céticos - Seria o fim de uma farsa?
Enquanto muitos acreditam nos acontecimentos sobrenaturais ocorridos no número 112 da Ocean Avenue, outros insistem que tudo não passou de uma inteligente encenação. Existem contradições em relação ao período em que a família Lutz permaneceu na casa (o livro diz que foram 28 dias, enquanto os vizinhos afirmam terem sido menos de 10). Céticos afirmam que a família Lutz abandonou a casa para se livrar da hipoteca após a falência de seus negócios.
Quanto à alegação de que as forças sobrenaturais fizeram com que Butch DeFeo cometesse o assassinato de sua família, revelou-se que seu advogado, William Weber, o teria convencido a dizer que ouvira "vozes", numa tentativa de alegar insanidade mental. No início, DeFeo teria se recusado a participar de qualquer processo que colocasse sua sanidade em questão, mas, aparentemente, teria concordado após Weber lhe prometer que aquilo poderia resultar num lucrativo negócio após o livro ser publicado. De fato, foi um grupo indicado por William Weber que inicialmente entrou em contato com a família Lutz para discutir sobre um possível livro. Quando a família Lutz, em busca de lucros maiores, desfez o acordo com o grupo de Weber e optou pelo autor Jay Anson, Weber anunciou: "este livro não passa de uma farsa. Inventamos esta história de terror em meio a muitas garrafas de vinho".
Essas afirmações podem ser consideradas como mágoas de um ex-sócio, mas talvez a maior arma no arsenal dos céticos seja o verdadeiro envolvimento e credibilidade do padre Ralph Pecoraro (conhecido no livro como padre Mancuso). Existem muitas contradições entre o que foi relatado no livro de Anson e o que foi dito por George Lutz num processo civil contra Wiliam Weber. (A família Lutz realizou uma tentativa de processo contra Weber por invasão de privacidade após este ter publicado artigos sobre os acontecimentos na casa).
Em documentos oficiais, o padre Pecorato admite que não conhecia a família Lutz antes de se mudarem para Amityville e que, de fato, não teria estado na residência da família, mas sim, teria feito contato através de ligações por telefone. Numa carta endereçada ao escritor Ric Osuna, (The Night the DeFeos Died) em 2002, a Diocese Católica declarou:
"a Diocese mantém a afirmação de que a história é um relato falso. Em novembro de 1977, advogados da Diocese prepararam uma lista substancial, que seria enviada à editora que publicara Horror em Amityville de numerosas imprecisões, referências incorretas e falsas declarações relativas aos eventos, de pessoas e acontecimentos que nunca aconteceram".
Estando o padre Pecorato envolvido ou não em uma das maiores farsas sobrenaturais de todos os tempos, ou tendo sido tudo isso uma tentativa de protegê-lo por parte da Igreja Católica, George Lutz afirma até hoje que os fatos aconteceram. E, pelo incontestável sucesso de qualquer coisa relacionada a "Horror em Amityville", muitos estão dispostos a acreditar nele.



Eu particularmente tenho minhas dúvidas, afinal em um documentário feito a um tempo atrás eles colocam em duvida a questão de o porque ninguém da família tentou fugir durante a matança e como os vizinhos não ouviram tiro nenhum vindo da casa? Enfim é mais um daqueles casos confusos para os quais nunca encontraremos respostas definitivas. Só aconselho vocês a lerem o livro, ele é bem melhor que o filme.

Bons pesadelos...

18 comentários:

Luis Gustavo disse...

Muito bom! parabéns pelos post

BяüИø Kµяågåяä disse...

bom post =D


igreja esconde tudo ¬¬ e tudo eh farsa XD


bom nao assisti e nem li o livro

mas pretendo um dia quem sabe xD

Wiccan disse...

Otimo post :D
é esquisito quando ocorre esse tipo de caso, geralmente os visinhos não ouvem tiros, gritos ou sons estranhos
( vide "Castelinho da Rua Apa" em São Paulo ), se tem sobreviventes, ou eles negam o ocorrido ou falam que não estavam lá. Oque me deixa com duvidas é, por que os estudos de paranormais sobre esses casos não são divilgados pela midia?

covenhamos, um psicometro descobriria facil facil oque aconteceu. :D

pensem nisso....

lol disse...

A família cagou dinheiro depois do livro. Tenho quase certeza que se aproveitaram da história do local pra fazer dinheiro.

Quando aos assassinatos, acho que o cara, sei lá, drogou a família pra que nenhum acordasse e os vizinhos eram surdos.
lol

murilo's Blogger disse...

*-*

Luis Gustavo disse...

o mundo infelizmente é regido pelo dinheiro mas mesmo assim é uma puta de uma historia sedo verdadeira ou não!!!!

Anônimo disse...

independentemente de ser verdade ou nao a historia é muito boa!

Li o livro por volta de 1986. Na epoca eu era adolescente... e ler durante a noite, com frio e com o vento batendo na janela dava um efeito bem interessante...rs. Quem estiver interessado na literatura opte por criar um clima desses para a leitura...rsrs.

Carlos!
(casi.casi@ig.com.br)

videointeressante disse...

http://www.youtube.com/watch?v=jY_l-9acDj4

esse cara foi abduzido mesmo eu acho

BERSERK disse...

CARA EU JA VI FILMES E LIVROS SOBRE AMITYVILLE,ADORO A HISTORIA SE VERDADE OU NÃO ACHO QUE NUNCA SABEREMOS!!MAS JA LI SOBRE VARIAS PROVAS CIENTIFICAS COMPROVANDO AS FARSAS...

Thiago disse...

ahh tipo o cara pode te abafado os tiros com tarvissero sei la XDD
ah a historia eh muito legal, sendo verdade ou naum XD

Felipe disse...

Wiccan: Ja foi feito estudos paranormais la, varios resultados estão na internet. Sugiro que proure no google, e tenha um noção de ingles, porque a grande maioria de material que você vai encontrar vai ser em ingles.


Anônimo lol: Teve 2 assassinos. Ronald Defeo Jr(butch) e sua irmã mais velha Dawn, enquanto ele matou os pais, ela matou os irmãos. Depois supostamente por causa de uma discussão entre os 2 ele matou ela com um tiro na região do abdomen. O motivo dos assassinatos foia herança dos pais, que nao eram pobres.

Thiago: Foram utilizados 2 riffles, e você deve saber que faz um barulho do cão.
----
John Ketcham, NUNCA deve sua participação com bruxaria, magia negra realmente comprovada, Esse nome era muito comum na epoca e na região.
A tribo indigena que por varios anos diziam, que tinha um cemiterio la, e a maior farsa da historia, pq essa tribo vivia ha muitos Km de la.
----
Na epoca, a policia era despreparada, corrupta, A Igreja tinha "medo" de falar a "verdade". Mudaram a posição do corpo de irmã mais velha de lugar. ( O corpo dela estava "apoiada" na cama, em outra foto ela esta de barriga p/ baixo em cima para cama.

É so ter paciencia, ir no google e pesquisar, vocês vao ver muita coisa, de ambos lados.
---
Leiam o livro, e vejam o de 1977. PORFAVOR nao vejam aquela coisa bizarra e grotesca de 2005. rsrs

Felipe disse...

Parabens pelo post =D rs

Carol disse...

" o Sr. Lutz encontrou um quarto secreto no porão, que não aparecia nas plantas da casa. Esse cômodo era pintado de vermelho e cheirava a sangue e ovos podres."

Estranho, humanos não conseguem sentir cheiro de sangue... ¬¬

Aleson... disse...

Essa deu pra arrepiar até a espinha,essa história é muito sinstra,lidar com o poder da mente,sobre o corpo...
parabéns pelo post...

Anônimo disse...

todas as vezes em q eu leio este livro a minha espinha se arrepia na hora.
parece que tem uma pessoae tocando mais quando eu olha não vejo ninguém.
é muito esquisito...
mais eu gosto muito desse tipo de livro q mrxe com vc.

adorei este livro...

Bettie Marte disse...

Hail...
gostaria de saber se vc tem alguma informação sobre a Médium Lauren Warren, que teria sido envolvida no caso Amityville?! caso sim, aguardo resposta no meu blog como comentário ok?! Desde já, grata...

Mah e Juh disse...

Olha eu, realmente ameii o filme e é um dos filmes de terror que mais me deixou curiosa, por que afim é uma história real....!
Eu acho que é o qua falaram sabe, sendo verdade ou mentira é uma grandee história e todo mundo se intereça se não não haveriam tantos comentários.
Em certos pontos pode ser até mentira, mas por que os lutz se mudariam da casa dos sonhos?????
Essa é a questão, e antes não sabia da existencia do assassinato...
Nem sabiam como aconteceu então não poderiam inventar tantas coisa!
Acho que ronald pode ter cometido esse crime mas, as pessoas estão escondendo fatos muito importantes para desvendar essa história.
Se dizem que é falça por que até hoje ninguem foi lá para ver se é verdade??Poque isso não foi divulgado.
As pessoas tem medo de ir e algo acontecer com elas..... !
Minha ammiga passou em frente a casa e disse que foi até a porta e que quando ela chegou bem perto sentiu um calafrio e saiu o mais rápido que pode.
Boom eu ja disse oq eu pesso, olha o post ficou ótimo!!!

carlosm42 disse...

Esta história , foi tudo inventada, é ridículo, agora que o animal matou a família ,infelizmente é verdade, se a irmã estava envolvida, se a polícia fosse preparada saberia a resposta, mas casos assim sempre acontecem, em São Paulo já aconteceu 2 x
E a Carol disse que as pessoas não podem sentir cheiro de sangue, bom acho que ela não pode sentir!, porque eu sinto e muito bem