23 de janeiro de 2009

Malleus Maleficarum Manual contra Bruxaria

O Martelo das bruxas, como foi traduzido, é um livro escrito por 2 monges alemães no final da década de 1400. O livro mostra o medo que a Igreja tinha no passado e tb a ditadura que ela criava através do MEDO...
sorte bizarro estranho azar medo simpatia
O Malleus Maleficarum traz inúmeras e exageradas descrições e, até certo ponto, apelativas e incoerentes. O livro divide-se em três partes distintas, sendo que cada parte subdivide-se em capítulos chamados de Questões. A primeira parte, que contém dezoito questões, ensina a reconhecer bruxas em seus múltiplos disfarces e atitudes. A segunda parte traz apenas duas ques- tões, mas a primeira está subdividida em dezesseis capítulos e a segunda em oito capítulos. Esta segunda parte expõe os tipos de malefícios, classificando-os e explicando-os detalhadamente, e os métodos para desfazê-los. A terceira e última parte, que contém uma introdução geral e trinta e cinco questões subdivididas, condiciona as formalidades para agir "legalmente" contra as bruxas, demonstrando como inquiri-las e condená-las, tanto nos tribunais civis como eclesiásticos.

As teses centrais do Malleus Maleficarum fundamentaram-se na idéia de que o demônio, sob a permissão de Deus, procura fazer o máximo de mal aos homens para apropriar-se de suas almas. Este mal é feito prioritariamente através do corpo, único canal em que o demônio pode predominar. A influência demo- níaca é feita através do controle da sexualidade, e por ela, o demônio se apropria primeiramente do corpo e depois da alma do homem. Segundo o livro, as mulheres são o maior canal de ação demoníaca.


Esse livro é o mais importante da época da caça as bruxas no renascimento...

Aqui tem informações mais históricas dele nesse link da WIKIPEDIA

E aqui tem os primeiros capítulos do livro em ingles!! Capítulos do livro


capa:

Terror Vampiro vidente monstro horror fantasma
desculpem os erros de portugues desse post, foi feito as pressas... =p
Bons pesadelos...

7 comentários:

[D]a[N]ie[L] disse...

Muito bom o post, eh uma parte muito interessante da história que nos fazer pensar muito no abuso de poder da Igreja .

Aceita parceria ?

http://www.sinistroaoextremo.blogspot.com/

Anônimo disse...

Há um erro nesta estória, pelo que pesquisei, o livro foi escrito por dois demonólogos, e não monges....estes apresentaram o livro para a Igreja, e o mesmo foi rejeitado por ser considerado incoerente e anti-ético.

Wiccan disse...

Um dos maiores erros da historia recente da humanidade :(
Morri por causa dele a 300 anos atras ( e eu era mt bunitinhu pra ser decapitado XD } e como eu milhares de outros morreram.
Mas como eu não sou a favor de "queimar livros", ao contrario da igrija da epoca, acho importante que se lembrem desse livro e do que ele fes.

Só me deixa triste que alguns cultos "cristãos" ainda acreditam na veracidade deste livro ( as aspas foram propositais ), pelo menos a Igreja Catolica se redimio

Só uma intro rapida:
Os autores de Malleus, Kramer e Sprenger, eram domonologos mas tb eram monges, a maioria dos monges da epoca eram demologos. Esse e o Compendim Malleficarium eram oficialmennte aceitos pela Igraja Catolica até meados de 1900, só que por seu conteudo, hora iam hora voltavam dependendo dos intereces envolvidos no momentos e do Papa regente. Muitos, dentro da ICAR discordavam disso e foi um dos trocentos motivos que geraram as Revoltas Protestantes.

Wicca disse...

XD

meleca, tava tão embargado que errei "igreja" duas vezes, foi sem querer sorry

XD

correçâo2:

Compendium Malleficarium

Anônimo disse...

este livro foi apresentado para a igrja e foi negado...porem mesmo assim seus escritores "relançaram" ele com uma falsa aprovação da Igreja...

Wiccan disse...

:) :P já disse que errei a palavra, foi mal, foi sem querer :P :)

Olha, esse negocio de aprovado ou desaprovado pela ICAR é mt relativo, só o Apacalipse foi reprovado umas vinte vezes { e olha que o livro ta na biblia heim }, o fato é que barbarisavam mesmo { no sentido de barbarie ) e quando calhava a igreja endossava a ação. A propia ICAR já admitiu isso e pediu desculpas. Como disse, oque me preucupa não é os Catolicos e sim os fundamentalistas atuais, que em muitos casos, ainda acredita que oque os "Manuais de Caça" disem é verdade, pode parecer ridiculo, mas existe gente assim no mundo.

EricGruby disse...

Monges? Demonólogos?
Pra mim são dois doentes mentais que tiveram problemas com o sexo oposto.
Tenho pena de todas as mulheres inocentes que morreram por causa desse livrinho imbecil, e tenho mais pena ainda daqueles que defenderam ou defendem as idéias do mesmo.

São coisas idiotas como esse livro que atrasam a evolução da humanidade. (Sim, sinto um profundo ódio desse livro)