7 de março de 2010

Vampiros no Espelho - Giulia Moon

Medrososs, quasee não sai post hj. Tinha uma grande festa Gótica/Dark aqui no RJ, e eu iria. Mass, alguns leitores fizeram macumba e choveu como nunca no RJ a ponto da festa ser adiada... Enfim semana que vem quem quiser eu estarei na DDK o/.
Vou parar de falar pq o post hj é grande srsrs, Como sempre eu apoio os livros aqui no MEDO B, e dessa vez passo a palavra para meu amigo e escritor, Mário Carneiro Jr. ...


Olá, caríssimos visitantes do MedoB! Sou calouro por aqui (sem trote, por favor!), e espero que apreciem meus posts! Como o João me deu a honra de participar do seu blog, acho que é de bom tom me apresentar: meu nome é Mario Carneiro Jr., sou escritor de terror (entre outras coisas), e também faço resenhas de livros de horror no blog Biblioteca Mal-Assombrada.
A partir de hoje, vou escrever críticas para o MedoB, com o intuito de auxiliá-los na escolha de bons livros de terror. Não se preocupem, nunca imponho minha opinião, e espero que vocês apreciam minhas sugestões, escritas com o carinho de um fanático pela literatura sobrenatural. E vou começar falando de uma obra que me empolga pra valer, pois além de ser uma das minhas favoritas, foi um ponto de virada na minha vida! Eis nossa atração de hoje, com vocês oooo...



Antes de mais nada, uma confissão: até alguns anos atrás, eu tinha um ENORME preconceito com a literatura nacional. Acho que isso se devia aos livros que fui “encorajado” a ler no ensino médio, aos livros do vestibular, etc. Eu apreciava apenas Stephen King, Lovecraft, Edgar Allan Poe e outros escritores estrangeiros (que ainda adoro, aliás). A meu ver, era impossível que um “tupiniquim” conseguisse atingir o nível de um desses caras, afinal, quais assuntos de horror um brasileiro abordaria? “O Fantasma da Favela”? “Terror no Carnaval”? “O Espectro do Big Brother Brasil”? Eu hein!

Mas um dia, me deparei com o livro Vampiros no Espelho e Outros Seres Obscuros (Editora Landy, , da paulistana Giulia Moon. Dei uma folheada com aqueeele olhar de ceticismo, mas resolvi comprar por curiosidade. Estava baratinho, ué! Quando cheguei em casa, peguei o primeiro conto para dar uma lida rápida nos primeiros parágrafos. E li o conto inteiro. E passei para a segunda história. E terceira. E assim por diante, até terminar de ler todas na mesma noite! Surpreso, constatei que tinha acabado de ler alguns dos melhores contos da minha vida (e acreditem, já li MUITOS contos na minha vida, rsrs). Também me surpreendeu o fato dos contos não sofrerem dos “brasileirismos” que me preocupavam. Nada é ufanista ou exagerado, como aqueles filmes nacionais antigos que SEMPRE precisavam mostrar traficantes, pobreza, miséria, etc. Os personagens da autora têm diálogos que parecem reais, não um amontoado de clichês de novela das oito! A leitura foi tão fluída desde o início que logo fui conquistado por outros aspectos igualmente elogiáveis. Falemos sobre eles:

Como o próprio título entrega, a obra possui história de vampiros. Sei que já tem gente torcendo o nariz (sim, estou falando com você aí, espertinho!), dizendo que o tema está esgotado e tudo mais. Mas minha filosofia é a seguinte: não importa o assunto de um livro para ele ser bom, o que importa é COMO esse assunto é abordado. Aqui, o vampiro é um predador no topo da cadeia alimentar que tem consciência de sua condição superior... e quase sempre adora isso! Assim, ele tanto pode deixar um humano vivo por capricho (como no excelente conto Rock’n Rose, que abre a coletânea), quanto pode matar vários em uma noite por pura diversão. Alguns desses seres, como o da história O Verdadeiro Rosto de Satan, são muito diferentes (e bem mais criativos) da imagem aristocrática que estamos habituados. Já a vampira Maya (personagem recorrente da escritora) nos deixa completamente apaixonados em poucas linhas, e sua relação arriscada e ambígua com o mordomo Stephen rende alguns dos momentos mais tensos e sexys da obra. De fato, há uma boa dose de sensualidade nas histórias de Giulia Moon. Porém, a crueldade ainda é o aspecto mais marcante, atingindo seu ápice no conto duplo Amor Mortal e Amor Venial, sobre uma morta viva que resolve se vingar de um padre que atrapalhou seus planos (e quando uma dessas criaturas resolve se vingar de alguém, é pra valer!). E isso é só a ponta da estaca. Em um livro com 16 histórias de vampiros, é surpreendente que todas sejam tão criativas e diferentes umas dos outras.

Mas chega de falar dos nosferatus, vamos à segunda parte do livro, que conta com histórias de lobisomens, fantasmas, demônios, etc (enfim, “outros seres obscuros”, rs). Aqui também temos contos bastante assustadores, como Cássia, que mostra como uma mulher ciumenta pode ser mais perigosa que qualquer monstro. O Cabelo e A Voz são dois contos que vão te deixar com medo de fechar os olhos enquanto passa shampoo. O terror se mistura com o folclore japonês nas histórias O Noviço sem Orelhas e Kiuketsuki (este último com participação da personagem título de Kaori, romance que a escritora lançou recentemente. Você pode conferir uma resenha aqui).

Além desses contos sombrios, também temos alguns exemplares do mais puro humor negro: em Jantar a Bordo, você vai gargalhar com a dificuldade de um canibal para conseguir uma refeição decente. Já em Natal Escarlate, descobrimos que uma mocinha aparentemente frágil pode ser bem mais perigosa do que seus malfeitores supunham.

Giulia também sabe emocionar, como na história O Monstro que Devorou a Lua, que agradará qualquer pessoa que goste de animais. Emoção também não falta em Pesadelo, um dos meus contos favoritos de todos os tempos, pois deixou meus olhos marejados (chorão é a mãe!) ao mesmo tempo que me provocou um calafrio na espinha. Poucos autores são capazes disso. E o que dizer da história Parasitas!, que aborda duas criaturas lendárias com um toque de Discovery Channel? É muito foda!

Então, para concluir esta (longa) primeira resenha, só posso dizer o seguinte: Giulia Moon não deve nada aos escritores internacionais que todos conhecemos, e muitas vezes até supera alguns. Esse foi o livro que mudou meus conceitos sobre o terror nacional (que conta com outros autores excelentes, aguardem mais resenhas!), e acredito que pode fazer o mesmo com muita gente. Caso o encontre, não perca a chance de comprá-lo. Você não vai se arrepender.

Abraços, boa leitura!

Bons Pesadelos...

23 comentários:

Mahal disse...

Gostei mto da sua crítica, Mario!vou procurar o livro, tb sou fanática por contos fantásticos e de terror.

Passei tb pra recomendar aos leitores do blog o livro "Obras Primas do conto Fantástico" que tem alguns contos de autores brasileiros.

E indicar a obra do escritor mineiro Murilo Rubião, que é um dos nossos pioneiros no conto fantástico. Vale muito a pena!!

that's all folks!

Pimenta disse...

Muito bem vindo!
Obrigada!

Deze disse...

Gostei muito da crítica também, estou louca pra ler Kaori mas nunca tinha visto uma resenha desse outro livro da Giulia!
Eu tenho lido ótimas esenhas sobre Kaori e sobre a Giulia, preciso ler logo hehe

Gisele disse...

Seja bem vindo, coleguinha ;)
Você escreve muito bem.

Hoje vou ao centro e se der tempo dou uma passada numa livraria.

Kingdom Game disse...

Realmente parece ser um bom livro, é uma boa critica apesar de um pouco contraditória

Tia Saya disse...

Uma ótima critica, com certeza vou procurar o livro.

Mario Carneiro Jr. disse...

Valeu galera, é muito bom ser bem vindo. E fico feliz que estão gostando! Espero melhorar sempre, e críticas construtivas são sempre bem vindas (vou tentar ser mais atencioso nas próximas resenhas, Kingdon Game!).

Ah, e estão todos convidados para conhecer o meu blog, tem outras 39 resenhas de livros por lá ;) Abraços a todos, valeu!

Soldado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Soldado disse...

Vou procurar esse livro, de preferência "de papel". eheheh

Anônimo disse...

nossa esse post me surpreendeu até hj não sabia que existiam histórias brasileiros que não falavam de favela, corno, carnaval, cerveja e football.rsrsrsr
dispertou minha curiosidade, e a escritora é uma amla que saiu do pulgatório
fico feliz em saber que tem ´histórias nacionais que abordão assuntos semelhantes com histórias internacionais

EricGruby disse...

Vou atrás desse livro (:

BIRIGUI NINJA disse...

Parabéns, Mario!
Otima critica.
No aguardo pelas outras.
Abs

Anônimo disse...

podre

Lulu Cullen disse...

AH, fiquei curiosa agora! *0*
Talvez um dia, se eu tiver tempo, eu leia o livro! :D
"quais assuntos de horror um brasileiro abordaria? “O Fantasma da Favela”? “Terror no Carnaval”? “O Espectro do Big Brother Brasil”?"
KKKK! Você me matou de rir! XD
Bem vindo ao blog! :)

Ana disse...

Bem-vindo ao blog!

Ah, se um dia eu encontrar o livro, até leio, rs. É que não sou muuuito chegada em histórias de terror, só leio Poe e olhe lá :P

Mas, ai, eu sinto um comichão de revoltinha de ler que brasileiro só fala de favela e carnaval auhauahuah provavelmente porque sou das Letras e meio xiita no que diz respeito à identidade nacional... e apaixonada por cinema e literatura nacional e tudo mais, especialmente as obras que têm um quê de protesto e abordam essas questões de desigualdade, violência, carnaval. Sério, além da velharia escolar, tem muita coisa boa. De qqer maneira, nem é sobre o post. ^^

virginia disse...

sou de belém do para,aqui na minha região temos um livro chamado visagens e asombrações de belém,conta historia veridicas de casos sobrenturais que acontereceram na capital do pará,dá muito medo

Su disse...

Adorei a crítica! Eu tive o prazer de conhecer a Giulia Moon. Uma pessoa adorável. Infelizmente não pude falar muito com ela, mas consegui o Kaori autorgrafado!!
Existe muita gente boa em Literatura Fantástica Nacional por aí. Não estou puxando para o meu lado... Mas vale a pena conhecer muitos autores como a própria Giulia Moon, Kyzzy Ysatis, André Vianco e por aí vai!
Gostei de vocÊ ter começado com uma autora nacional! Parabéns! Vou acompanhar suas críticas aqui!!!

Mario Carneiro Jr. disse...

Valeu pessoas, adorei os comentários. Semana que vem tem mais resenha (de um livro internacional dessa vez) ;)

Anônimo disse...

Esse livro é ótimo! Li e recomendo

Leonardo Adriano Ragacini disse...

Kaori forever, esse livro que me apaixonei pela Giulia e não larguei mais kkkkkkkkkkkk

Ei-chan disse...

oi! é a primeira vez q posto nesse blog, conheço há pouco tempo mas já sou fã!então, adorei a sua resenha, parabéns! agora to ansioso pra encontrar esse livro. essa resenha tbm me animou muito, pois a escrita é uma das minhas paixoes, escrevo histórias desd meus 14 anos, hj tenho 18 e escrevo mais sobre vampiros, posto minhas historias no orkut e muita gente gosta, sonho em um dia publicar tudo isso, e vendo escritores brasileiros se darem bem me anima muito. obrigado.

meninadoblog disse...

Oi pessoal!
olha eu comprei o livro e o Mario Carneiro Jr retratou fielmente do que se trata o livro PARABÉENS,eu folheei alguns contos e só tive coragem de ler alguns inteirinho.Pq dá muito medo,olha eu indico para quem gosta de contos de terror,eu comprei pensando que era um romance de vampiros tipo crepúsculo,pq desta vez nem tinha pesquisado primeiro para ver do que realmente se tratava mais me enganei.

boa leitura pessoal.

xau,beijos.

Frank Lucas disse...

Muito show seu site o dono esta de parabéns se quiser pode colocar o link dele no meu site:

 Tatuagens masculinas 
Tatuagens de dragões 
Tatuagens nas pernas  
Tatuagens tribal  
Tatuagens de carpa  
Tatuagens de fênix  
Tatuagens de tigre  
Tatuagens de águia  
.