21 de fevereiro de 2011

Sokushinbutsu - Ritual Budista

Olhaaa a sumida Raquel, nossa autora de curiosidades lá do lado Oriental voltou... E com um post incrível, como sempre...


Hey peeps, como vão? :D
Bom, hoje trago a vocês algo que eu particularmente achei interessante e bizarro ao mesmo tempo. Sim, tem a ver com o Japão e mais alguns países asiáticos e não, não são bizarrices toscas que estamos acostumados a ver (como pessoas seminuas dançando com uma máscara de cavalo no meio da rua, etc...). Okay, chega de papo furado e vamos direto ao assunto.

Sokushinbutsu

O que é?

O sokushinbutsu é algo totalmente distinto; uma crença que envolve muita fé e espiritualidade, sem contar, é claro, força de vontade e persistência... (n/a: E por que não dizer também um pouco de fanatismo?)

Okay, você já deve ter ouvido falar muito em múmias, e naturalmente, as primeira que vêm à cabeça são as do Egito. Mas, ao contrário das múmias de faraós, os sokushinbutsu não adiquirem a aparência tradicional que conhecemos após determinado tempo de decomposição. Confuso? Vou explicar melhor.
O sokushinbutsu era um ritual praticado por monges budistas. Por ser extremo e considerado suicídio, hoje ele é proibido, mas há muito tempo atrás era frequentemente realizado, principalmente pelos monges da região de Yamagata.

O ritual
[leiamais]
Era praticado apenas por aqueles que dedicavam a maior parte de suas vidas estudando e compreendendo Buda, e ocorria da seguinte forma:

Quando o monge se sentia preparado, dava-se então início a um regime diferenciado, baseado em nozes, sementes e água apenas, para que seu corpo perdesse o máximo possível de líquidos. Ele também deveria praticar uma série de atividades físicas rigorosas e exaustivas para queimar toda a gordura do corpo. Feito isso, mais três anos em dieta, dessa vez de cascas de árvores e raízes, acompanhadas de um chá venenoso feito da saliva de Urushi, uma árvore que contém uma substância chamada Urushiol, utilizada na imperbeabilização de objetos e também para embeber pontas de lanças. O chá então causaria vômitos e uma perda rápida e considerável de fluídos corporais, mas acima de tudo, seria indispensável na eliminação de micróbios e vermes, pois estes são um dos principais fatores na aceleração de deterioração do corpo após o óbito. Para a conclusão do ritual, o monge finalmente deveria se trancar em uma tumba de pedra na posição de lótus, completamente imóvel, e lá permanecer até sua morte. A única conexão com o mundo fora da tumba em seu estágio de enclausuração seria um tubo de ventilação e um sino, o qual ele deveria tocar uma vez por dia para sinalizar que ainda estava vivo. Assim, quando o sino deixasse de tocar, os outros monges saberiam que ele estava morto e removeriam o tubo, selando assim a tumba por 1000 dias.
Após esse período, a tumba era aberta e o cadáver era retirado para ser limpo. Se o estado de preservação do corpo fosse bom, o monge seria considerado como um "buda vivo". Nem todos, é claro, concluíam o ritual com êxito, pois após retirados da tumba depois dos 1000 dias seus corpos estavam putrificados.
Ao final, os olhos da múmia eram retirados, mas ainda assim eram considerados capazes de ver nas almas dos vivos e ser capaz de perceber a realidade com perfeição. Os acessórios que usavam antes da morte permanecem em seus corpos.

Ao norte de Honshu estão as poucas múmias que concluíram seu ritual, elevadas ao nível de Buda por sua perfeição na auto-mumificação. Elas continuam sendo adoradas e respeitadas em templos no Japão não somente pelo lado religioso, mas também pelo reconhecimento do controle mental e corporal que estes monges tiveram em vida.

Quantos conseguiram?

Cerca de 24 monges.

Fotos:










E aí, teria coragem de passar por um suicídio lento e doloroso por sua crença? Até onde a fé e perseverança levariam você?

Beijos a todos! ;*
Bons Pesadelos...

62 comentários:

Gabriel disse...

First! :D

Bem interessante esse post, mostra como é incrível o que as pessoas fanáticas podem fazer pela sua religião. :x

Rodrigo disse...

Cara, o senhor da ultima foto deve ter ficado só pele e osso antes de morrer. oO

Carlos~* disse...

Muito legal, post interessando e até um pouco revelador!

Gisele disse...

Já tinha visto fotos destes monges, mas não conhecia o processo.

Bom post ;)

Eric Gruby disse...

O monge da 3ª foto está meio gordinho pra quem tinha que "praticar uma série de atividades físicas rigorosas e exaustivas para queimar toda a gordura do corpo" o-o

Emery disse...

Post muito interessante , só de imaginar o processo de dá arrepios. O_o

Bruno WWF disse...

Mais uma vez agradeço a minha mente por mim ser ateu u.u , ta doido , duvido nada que aqui no Brasil "com esses milhares de fanaticos religiosos" num teria monte de gente fazendo isso por "Deus" '-'

Igor disse...

Cara, esse post realmente me impressionou! :O

Mayara disse...

Nossa, tô sem ar! Isso é real?? o.O
Muito bom o post, =)

Mayara disse...

Bruno WWF, Deus não tem nada a ver com fanatismo.
Se algumas pessoas são fanáticas em nome dele, é pq querem... Não é o que ele quer.

Laura disse...

Medo... e eu que achei que todos os monges fossem velhinhos vegan alegres que nem em Karate Kid 4 o-o

???????? disse...

iguaal a mumia do monte hakurei no inuyasha UAHSAHSUAHSAS

Yara Chan disse...

É vdd, esse processo foi citado no mangá do InuYasha, mas o monge não teve a sua alma elevada, pois sua alma foi corrompida por ele ter ficado com medo de morrer e sua alma ficou perdida... O engraçado que quem contou toda essa história no mangá foi o PROPRIO MONGE XD
Mas eu me impressionei, pois eu achei que isso era invenção da autora O__O''

london.coffee disse...

obscure - dir en grey
essa musica me veio a cabeça nas 2 primeiras fotos u-u

Maçã disse...

Também achei foda, lembrei de Inuyasha na hora HIUAEUIAE'
Cada vez mais eu acho asiáticos estranhos... e mais fodas xD

Tiago disse...

Isto não tem nada a ver com qualquer deus. Budismo nao é religiao.
Agora o proposito deste ritual me deixa confuso. Provavelmente nenhum deste monges atingiu a iluminação.

Eric disse...

"Budismo nao é religiao."
-É sim.

bonbenjo disse...

'.' medo...

Tiago disse...

Não vejo como religiao, pois não ha um deus, não ha imagens a serem adoradas nem rituais que devem ser seguidos. Mas pode classifica-lo como quiser.

Liih.n disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liih.n disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liih.n disse...

Poisé, a Rumiko Takahashi citou todo esse ritual em Inuyasha '-'
No anime, como a menina acima falou, o monge do monte hakurei estava com medo de morrer, e por isso não alcançou a iluminação. No caso desses ai, na religião Budista, pelos corpos deles terem ficado assim, eles alcançaram .-. tenso. D=
Eu sabia que era verdade, mas nunca tinha visto as fotos.
Muito bom o Post, parabéns. ;*

LeoNeяd disse...

CARALEO q bagulho tenso o_O tb vi isso no Inuyasha...

pessoas q estiverem lendo este comment, por favor entrem neste blog

(http://diariodeinssurreicao.blogspot.com/)

estou escrevendo sobre zombies lá d um jeito q eu acho q tá bacana, mas o meus amigos lêram, intao eu gostaria d saber o q vcs acham ^^

A. disse...

Nossa, jamais.

Mas conheço muita gente que ia querer uma série de exercícios e dieta pra sumir com as gorduras do corpo por motivos muito menos, ahn, nobres.

Alfa disse...

poxa show esse post muito legal
http://alfa-medoavolta.blogspot.com/
meu blog ai para os corajosos
muito massa eu não teria coragem claro :D

Mauro Vinicius disse...

Caraca!!! Isso daria um filme... Tipo, sei la, "Dieta Mortal"?

juan disse...

"Dieta Mortal"

kkkkkkk

Juan disse...

Cadê minha foto no comentário acima???

♰ ひきこもり ♰ [Hikikomori] disse...

Eu também vi isso no inuyasha por isso gosto de animes, sempre tem muita coisa da cultura oriental envolvida *--*

Raquel Sakuyama disse...

"Dieta Mortal" HAUHAUHAUHAUHUH

sofri.

Pois é criançada, não tentem fazer isso em casa.

Luccas disse...

Que bom que sou ateu graças a deus

Matheus G. Carlos disse...

Primeiro, budismo não é religião, é uma doutrina. Segundo, a doutrina budista NÃO incentiva isso.

Como disse um camarada lá em cima, tais monges não devem ter atingido a iluminação (nirvana).

MedoB é um blog interessante, mas ao mesmo tempo é um blog alienante. Os autores não se preocupam em desmistificar nada do que postam, e aí criam uma horda de pessoas acéfalas que, nesse caso, já vão julgando mal a doutrina budista.

JM disse...

Matheus G. Carlos

O MEDO B é um blog de entretenimento, portanto não deve ser levado a sério. JÁ cansei de falar isso.

Outro ponto, esse post foi escrito pela Raquel que morou no Japão, portanto tenho certeza que ela checou as informações antes de escrever o texto.
A prática já existiu SIM, se o Budismo atual não está de acordo é outro ponto. Mas não podem negar seu passado!

MEDO B.

Matheus G. Carlos disse...

Uma coisa é ser um blog de entretenimento (que, aliás, é uma palavra com vários significados), outra coisa é não lidar com a verdade.

O que custa (num blog de entretenimento) trocar a palavra "religião" por "doutrina"? E não, não estou querendo ser chato, apenas querendo evitar que mais pessoas tenham visões erradas sobre as religiões/doutrinas das quais não são adeptas. Apenas quero evitar fanatismos e um sentimento de desprezo (que já vi em alguns dos comentários anteriores) por outras formas de pensar.

"Outro ponto, esse post foi escrito pela Raquel que morou no Japão, portanto tenho certeza que ela checou as informações antes de escrever o texto."

Budismo não é uma doutrina de origem japonesa, e o budismo que é praticado no Japão não é o mesmo em todos os lugares. O fato da Raquel ter morado no Japão não constitui argumento (principalmente numa época em que a internet lhe leva a praticamente todos os lugares e culturas).

"A prática já existiu SIM, se o Budismo atual não está de acordo é outro ponto. Mas não podem negar seu passado!"

Quem disse que eu falei da doutrina "atual"? A doutrina budista verdadeira é única e se encontra nos versos proferidos por Siddhartha Gautama. Se há um budismo "atual" ele é uma distorção.

Skeleton disse...

Matheus G. Carlos você tah sendo meio preciptado,isso eh apenas uma introdução de uma coisa no qual o blog tah apresentando,aqui eles não vaum mostra tudo detalhes por detalhes quem se interessa realmente e quer se aprofunda disso,q va atras e peskise,o blog eh um site e entretenimento como disse JM,não é um site de estudos históricos e nada do tipo,defendo o blog pq eh muito competente,quem entende algo aki como uma ofensa ow esta sendo muuuito precipitado ow naum entende a real entenção do site.

se liga camarada

JM disse...

Matheus G. Carlos

Já entramos em outro mérito...
Doutrina/Religião... O ponto é que se faziam essa prática, era pra chegar em algum "ponto maior".
Isso na minha opinião é fanatismo de qq forma.

Postei ela por ser curiosa e de certa forma até assustadora.

Só por curiosidade. Algumas igrejas evangélicas não gostam de ser chamadas de "religião" pq na bíblia fala q não existe religião...

Eai a Igreja Evangélica é ou não é uma religião ?


MEDO B

Matheus G. Carlos disse...

Skeleton, eu não pedi "detalhes por detalhes", pedi para não darem chance de haver comentários duvidosos e que desprezam uma forma de pensar diferente da sua.

JM, não entramos em nenhum outro mérito, estou batendo na mesma tecla desde meu primeiro comentário...

"Doutrina/Religião... O ponto é que se faziam essa prática, era pra chegar em algum "ponto maior".
Isso na minha opinião é fanatismo de qq forma."

Sim, faziam para tentar alcançar um "ponto maior". E sim, eram fanáticos. Só que o fato de eles serem fanáticos não quer dizer que a doutrina budista incentive tal fanatismo. E repito: a doutrina budista verdadeira está expressa nos versos proferidos por Siddhartha Gautama, que estão reunidos em um livro chamado Darmapada.

"Só por curiosidade. Algumas igrejas evangélicas não gostam de ser chamadas de "religião" pq na bíblia fala q não existe religião...

Eai a Igreja Evangélica é ou não é uma religião ?"

Para saber se tais Igrejas estão certas você primeiro tem que entender os conceitos de doutrina e de religião. Uma doutrina é um conjunto de ideias, uma moral que deve ser seguida por quem é adepto da mesma. Sendo assim, uma doutrina pode ser "seguida" por quem compactuar com ela, não importando sua raça, condição financeira, local onde mora etc.

A religião é uma união da doutrina com promessas e um processo de conversão, ou seja, a religião prega uma moral (doutrina), mas para ser uma religião ela tem que prometer um futuro melhor para quem a segue (e dizer que a "verdade", a "salvação" só vai ser encontrada através dela) e tentar converter pessoas de crenças diferentes para a sua. Tal processo gera ritos como o batismo (presente em várias Igrejas cristãs).

A Bíblia realmente não declara uma religião, pois a Bíblia não é um livro religioso, não é uma espécie de "Constituição" de uma religião. A Bíblia é uma conjunto de ideias, uma doutrina. As organizações que, com base nela, prometem um futuro melhor e possuem um processo de conversão, é que constituem uma religião.

Sabendo disso é possível concluir que, tendo tais Igrejas Evangélicas todas as características próprias de uma religião, elas não podem alegar algo diferente disso.

Samuel disse...

Quando ainda estava lendo o o post pensei " Pelo amor de Deus, tomara que as pessoas não fiquem achando que isso é budismo" e pra minha infelicidade, vi que muitas pessoas, depois de ler este post, estão pensando que o budismo de alguma forma incentiva algum tipo de fanatismo.

Isso não é um assunto 100% de entretenimento, fala de uma doutrina, no caso o budismo, que tem por principal objetivo ajudar as pessoas no seu melhoramento espiritual e ajudar as mesmas numa vida mais serena, sendo alcançada graças ao exercício contìnuo de auto-conhecimento.

Como o JM falou, o MEDO B é um site de entretenimento mas não pode falar de uma forma, ao meu ver, inresponsável sobre um assunto desse levando muitos pessoas a alienação sobre o assunto. Se ela realmente conhecesse o budismo por te morado no Japão, ela devia ter incluido no texto, que o budismo de forma alguma incita a essa prática do fanatismo, muito pelo contrário, uma das principais recomendações do budismo é ajudar a si mesmo e ajudar todas as pessoas pra que todas possam ter uma vida melhor.

No caso, ele fazendo esse tal ritual, ele iria estudar ajudando quem ?

Desculpe se fui meio rude, não foi minha intenção. E à autora do texto, não vejo problema nenhum de assumir que ela foi infeliz no texto, mesmo sabendo que foi sem querer.

JM disse...

Matheus G. Carlos e Samuel

Acho que o argumento de vocês seria como eu fazer um post sobre Padres Pedófilos. Pelo que vocês falam eu teria que avisar que a Igreja Não concorda com isso...
É meio obvio...

Não afirmamos no post que o Budismo apoia esse Ritual, apenas informamos que ele existiu por curiosidade.


Quem quiser saber mais sobre o budismo, é ir buscar informações ai sim, em sites sobre o assunto.
Aqui é só mostrando uma curiosidade para colocar medo...

E ainda afirmo mais, existem posts que eu aumento o "lado ruim" das coisas pra ficar mais assustador.

As coisas aqui não são reais.
É apenas diversão e curiosidade só isso...

MEDO B

Alan disse...

Mas o pior que eu realmente duvido que esse ritual tenha sido feito por budistas, independente de em qual época foi isso.

Sobre os padres pedófilos, todos sabem que existem, mas você já viu em algum canto um papa ou bispo ou o que é que seja INCENTIVANDO a prática da pedofilia ? No caso desse post deu a entender que o budismo ou alguem que estava "coordenando" esses monges fez isso e eu realmente desconfio disso, embora não exclua a possibilidade.

Mas entendi sim sobre aqui ser um lugar de diversão, por favor, não quis ser chato, só queria que as pessoas não aumentassem o preconceito sobre uma doutrina que ajuda a tantas pessoas a levarem uma vida melhor.

Ah, e eu sou o mesmo samuel, samuel é o nome do meu irmao e quando comentei aqui ontem estava logado no nome dele =]

Abraço !

A. disse...

Sem querer ser escrota, mas já sendo, acho curioso que se fosse um post falando de práticas absurdas da Igreja Católica, por exemplo, ninguém contestaria alguma coisa e até ajudaria a descer a lenha na religião por uma prática, ahn, da Instituição (ou até de algum grupo restrito de fiéis).

A. disse...

E acrescentando, porque sou tonha e mandei antes: qualquer um que dissesse "ei, o catolicismo não é assim, pesquise antes de falar e informe pra não ter ninguém pensando que é!" ia ganhar a faixa de "fanático religioso estraga-prazeres do ano"!

Qué dizê, podre de um tá liberado, mesmo que seja limitado a um grupo de pessoas, mas de outro precisa ser esclarecido pra ninguém pensar que a doutrina/religião prega isso... por quê?

Matheus G. Carlos disse...

"Acho que o argumento de vocês seria como eu fazer um post sobre Padres Pedófilos. Pelo que vocês falam eu teria que avisar que a Igreja Não concorda com isso...
É meio obvio..."


JM, teu comentário é lógico, mas não é certo (apesar de que a Igreja Católica realmente não apoia - pelo menos não de forma ativa - a pedofilia). Explicarei.

A diferença é que a Igreja Católica constitui uma religião, ou seja, ela é uma organização. Sendo assim, ela tem poder sobre seus subordinados e fieis. É tal qual uma empresa, que tem que responder pelos erros de seus funcionários.

No caso de uma doutrina como o budismo não há uma organização. A doutrina existe, a moral existe, mas a cada local por onde ela passa, ela vai se modificando, se adaptando ao estilo de vida do local. Deste modo, cidades vizinhas podem ter grupos que seguem tal doutrina, mas interpretam-na e praticam-na de formas diferentes. O budismo (e nenhuma outra doutrina) pode ser avaliado apenas pelas práticas de quem o adota.

A., não entendi sua conclusão. "Ah, estão aqui defendendo o budismo, então automaticamente iriam criticar uma prática semelhante se ela fosse da Igreja Católica".

Se ajudar em algo nessa sua (fraca) conclusão, posso te dizer que não sou budista (nem tenho nenhum conhecido que o é). Sou agnóstico e tenho interesse em todas as religiões e doutrinas que você possa imaginar. Estudo-as e aproveito delas o que me faz sentido, o que compactua com minha moral - isso quando elas não me fazem mudar algo em minha moral -.

Se ajudar também na sua conclusão, garanto-lhe: eu defenderia o catolicismo no caso de terem interpretado mal uma prática do mesmo, não só no caso de terem taxado como maligna alguma prática, mas também nos casos que decorrem do parco conhecimento que muitas outras pessoas têm sobre tal religião e da doutrina da qual deriva, estando incluída a grande maioria de seus adeptos.

Luiza disse...

Meu namorados é budista...e ja frequentei algumas reunioes...

Mmonges que se isolam do meio fazem parte apenas de uma "vertente" do budismo. Não vão colocar na cabeça que TODOS são assim...até pq se tratando de fé, sempre existem fanáticos...
O verdadeiro budismo tem um papel muito maior de interação e harmonia..alcançar buda é alcançar um estado de espírito de felicidade, caridade, amor... e não alcançar um deus

Thiago disse...

Qualquer crença em algo que não existe, é religião

Matheus G. Carlos disse...

Uma frase do meu último comentário acabou errada, corrijo-a: O budismo NÃO pode (e nenhuma outra doutrina) ser avaliado apenas pelas práticas de quem o adota.

Luiza, comentário certo, mas temos que deixar claro que essa visão de alcançar um "estado de espírito de felicidade, caridade, amor" é uma visão nossa, seres não-desenvolvidos, e não o que um budista realmente tenta atingir. Um budista tenta atingir um estado em que os desejos se extinguem, o qual nossos sentimentos e palavras não conseguem traduzir apenas como "felicidade".

Ignorância pouca é bobagem, né, Thiago?

A. disse...

Matheus, talvez não seja o seu caso, mas dificilmente aparece alguém questionando informações quando o assunto é o cristianismo... talvez seja uma conclusão fraca, não fiz um trabalho científico e não selecionei um corpus de pesquisa vasto pra chegar a ela, só o que vejo eventualmente por essa internet.

É como o caso da Inquisição ou dos padres pedófilos: poucos distinguem a prática dos fiéis/instituição da religião. Vira tudo-uma-coisa-só: a Igreja Católica instaurou a santa inquisição, então o catolicismo não presta.

Alguém (você, talvez) comentou que essa prática do post não é o budismo; o que eu disse é que não vejo ninguém sem o estigma de "fanático" dissociar prática religiosa de determinado grupo da religião em si quando se fala em religiões cristãs.

E não to falando isso por ser cristã/católica nem nada. :P
Como diria o amigo orkut, "tenho um lado espiritual independente de religiões".

MAX disse...

Ae bando de cabaço, Budista nao acredita em Deus. Estuda um pouquinho antes de falar abobrinha hahahahhahaha

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

Só ku? Sokonuku? Que coisa! Vixe! Isso deveria ser proibido pra menores. É muito perigoso. Pode furar o...

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

Budista não acreditam Deus? Claro que acreditam. TODAS AS RELIGIÕES (NÃO SEITAS)orientais acreditam em um Ser Supremo. Eles sabem que existe um ser Superior, criador de tudo. Só que falam isso com outras palavras, valorizam mais as leis de ação e reação e os elementos da natureza.

Mas, que vidinha chifrim, hein ? Passam anos comendo porcaria, não aproveitam nada, nem uma pimbadinha sequer, e ficam trancados para morrer à míngua, enquanto seus superiores engordam farofas nos mosteiros e templos.

E ainda tem gente que vem venerar cadáveres, múmias. Dããã. Mórbido. pra não dizer outras coisas.

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

Bruno, nada tem isso a ver com DEUS. Isso é coisa dos homens.

O monge gordinho tá levando lição pra casa. Rsrsrs

A Bíblia pode não ”falar” em religião, mas os homens falam. E como falam.

Gostei muito dos textos do Matheus e da A. Apoio-os.
Turma, não entendi onde sobre os padres, evangélicos, deputados, internautas, frentistas e budistas pedófilos. Alguém viu algum por aí? Por favor, denuncie.
Para alcançar “deuses” (divindades), é preciso muito esforço, paciência e dedicação. Alcançar o DEUS SUPREMO só com muito amor e evolução. Mas, Ele sempre está conosco.

Thiago, você está totalmente errado. Existem muitos credos em algo que não existe e que não são religiões. E DEUS é o que mais de verdadeiro existe no universo e além dele.
Também tenho um lado pra lá de espiritual, independente de religião humana.

Budismo é doutrina. Budas são iluminados. Não se adora um Buda, mas se segue seu exemplo.

Mas, em toda aprte tem maluquice. A do post é uma dessas bizarrices. Afinal, dããã, aqui é o MedoB. Pense bem antes de virar a página...

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

Cabaço? Onde? Em bando? Pega! Pega!

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

Os caminhos e leis universais são vários, mas o caminho é um só. Lógico que temos o Criador, a Força Suprema, mas abaixo Dele existem muitas divindades, leis, dimensões, caminhos, doutrinas, guias, iluminados, escolas, pensamentos. Os ensinamentos de JESUS nos revelam o amor incondicional, a união e a paz, a vida feliz com nossos irmãos, sejam eles de que origem for. A terra é enorme e é impossível todos terem a mesma visão. O Amor Universal não é vingativo nem pune, mas o Cosmos tem leis que o regem e que trazem ações de ação e reação. A alma possui vida ilimitada e estamos sempre nos aperfeiçoando nos planos e missões que nos foram dados para vivermos e nos desenvolvermos.

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

Budista acredita em Deus?


Geralmente, tudo que é diferente ao que as pessoas estão acostumadas é, a princípio, rejeitado ou visto com negatividade. O presidente Makiguti dizia: “Não julgue o desconhecido.” É isso o que acontece com o budismo. Devido o Brasil ter sua cultura arraigada na tradição cristã, o budismo, desconhecido pela maioria, é visto com reservas e muitas pessoas pensam que, por não falar em Deus, conforme a concepção que têm, não é uma religião correta, muito menos deve ser seguida.

Outro fator que ajuda a complicar é que, por existir muitas ramificações do budismo, os não-budistas acreditam que todos os tipos de budismo são iguais. Normalmente, os meios de comunicação fazem essa confusão, como aconteceu recentemente com uma revista de circulação nacional. (continua...)

Algumas vezes, quando iniciamos um Chakubuku, de início somos questionados da seguinte forma: “Vocês acreditam em Deus?” Muitos de nós já viveram essa experiência, e por mais que tentemos explicar, a maioria das pessoas diz: “Mas eu não quero deixar o meu Deus!” Por isso, hoje, abordaremos esse ponto.

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

"Inicialmente, é bom esclarecermos que Buda não é Deus. A palavra “buda” significa “o iluminado”. Ou seja, um Buda é aquele que se iluminou para a verdade da vida. “Ismo”, de budismo, é um sufixo que significa “doutrina, escola, teoria ou princípio artístico, filosófico, político ou religioso.” Cristianismo refere-se aos ensinos de Cristo e budismo, aos ensinos de Buda.

Segundo Bryan Wilson, uma das maiores autoridades em religião do Ocidente, o sentimento religioso surge para explicar o inexplicável — os fenômenos da natureza, que para as pessoas não têm uma explicação racional.

Assim, para o cristão, o “inexplicável”, ou os fenômenos do universo, é atribuído a Deus, que vive no céu e dita as regras da Terra. Ele criou todo o universo, o homem, o sol, a lua, as estrelas, as plantas, os animais etc. e possui imensa benevolência e compaixão pela humanidade. No entanto, as pessoas colocam Deus em dois extremos: por um lado Ele possui um amor incondicional para com as pessoas, por outro é um severo punidor e o sofrimento das pessoas é desígnio de Deus. Tanto é que todos conhecem as famosas frases: “Deus quis assim!”; “Esse é o destino que Deus me deu!” entre outros."

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

"Nos ensinamentos budistas, os fenômenos são atribuídos a uma Lei que rege o universo. Essa Lei é denominada Nam-myoho-rengue-kyo.

Vamos abrir um parênteses aqui para explicar que Gohonzon também não é Deus. O Gohonzon é nosso objeto de devoção, diante do qual conseguimos concentrar nosso pensamento nessa Lei universal e fazer com que ela se manifeste profundamente em nossa vida.

Muitas vezes, por termos sido criados numa sociedade cristã em que aprendemos a atribuir tudo a Deus, acabamos nos expressando da seguinte forma: “Se o Gohonzon quiser!”, “Graças ao Gohonzon!”, “Vá com o Gohonzon!” e “Jogue nas mãos do Gohonzon”. Para nós, budistas, o ser humano possui um grande potencial por si só, pois ele faz parte do universo. Todas as suas conquistas estão arraigadas em sua determinação, esforço e sabedoria associados à fé na Lei Mística. Não existe alguém determinando sua condição de vida de felicidade ou sofrimento."

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

"Segundo os ensinamentos budistas, tudo na vida é regido pela lei de causa e efeito existente no universo. Os sofrimentos e a felicidade existem na vida de cada pessoa e se manifestarão de acordo com a força positiva ou negativa que cada um carrega. Se a força negativa for mais poderosa — força essa criada pelas causas negativas acumuladas — a pessoa sofre. Do contrário, se a positiva for mais forte — gerada pelas causas positivas feitas pela própria pessoa —, ela é feliz. A Lei que rege o universo não é punitiva. Ela é justa, rigorosa e benevolente, pois cada pessoa colhe o que plantou.

O importante em cada religião é o respeito mútuo. Desconsiderar a existência de Deus para um cristão por sermos budistas é desrespeitar a pessoa e sua fé.

Na Nova Revolução Humana, o presidente Ikeda escreveu: “Para criar uma era de paz é necessário e imprescindível o diálogo entre os religiosos... É preciso iniciar o diálogo entre budistas e cristãos, budistas e judeus, budistas e islamitas. Mesmo que as convicções religiosas sejam diferentes, creio que todos acalentam o ideal comum de paz e felicidade da humanidade... Eu penso que as religiões, em vez de guerrearem entre si, deveriam disputar a corrida para o bem... uma disputa entre as religiões no contexto do que estão fazendo para o bem da paz, para o bem da humanidade. É uma corrida humanitária... que conduz tanto a si como os outros para a felicidade. Isto pode ser disputado de várias formas. Por exemplo, na criação de excelentes valores humanos que contribuam para a paz do mundo ou na promoção de movimentos que proporcionem coragem e esperança para as pessoas.” (Vol. 5, págs. 87–88.)

Com base nesses pontos, vamos estudar o budismo para que possamos defender nossa fé convictamente, sem, no entanto, desrespeitar a fé dos outros."

http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:OneEpZx2NGkJ:www.estadodebuda.com.br/materias/13-artigos-de-estudo/1594-budista-acredita-em-deus+budistas+acreditam+em+deus&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br&source=www.google.com.br

joice disse...

Não sei voces, mas eu acho que merecem reverencia so pela obstinação e auto-controle.
somos humanos e fracos o que eles fizeram é algo inimaginavel para os que não controlem os proprios corpo e mente.
sem contar que é uma escolha propria e todos tem que ter o direito ao proprio corpo suicidiu não é crime.
Em minha opnião - que provavelmente não tem fundamento valido - eles são cultuados per demonstrarem força e dominio dos proprios desejos e necessidades.
sei que sou ignorante quanto a religião doutrina ou o que seja o budismo, mas sei que no seu ensinamento prega o desapego e não tem maior que se desapegar a propria existencia carnal.
cada um com suas escolhas.
sou agnostica então não posso julgar ja que nunca entendi esses extremos de abdicação pela sua fé.

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

NÃO VEJO MUITO SENTIDO EM DEMONSTRAR FORÇA TIRANDO A PRÓPRIA VIDA. É O CONTRÁRIO DE PODER REPRESENTAR E PROVAR QUALQUER COISA.

E SUICÍDIO NÃO PODE SER CRIME PORQUE NÃO SE PODE PRENDER QUEM O COMETEU.

MAS, GOSTEI DO QUE ESCREVEU.

82601681 disse...

Muito show seu site o dono esta de parabéns se quiser pode colocar o link dele no meu site:

 Tatuagens masculinas 
Tatuagens de dragões 
Tatuagens nas pernas  
Tatuagens tribal  
Tatuagens de carpa  
Tatuagens de fênix  
Tatuagens de tigre  
Tatuagens de águia  
.

Etezinho Aventureiro disse...

Pra quem já jogou os jogos do SMT e enfrentaram o Daisoujou devem ter visto que ele foi baseado nesses monges!

Mônica Siqueira disse...

Desculpe gente, também sou budista e sigo os ensinamentos do buda Nitiren Daishonin. Como já foi explicado por nosso colega o budismo, assim como o cristianismo possui várias vertentes que são confundidas e em nosso caso, por ser uma religião oriental, as pessoas geralmente não conhecem e pensem que o budismo seja uma coisa só. Em todo caso o Budismo que sigo é totalmente contrário a tais práticas.
O Budismo é considerado religião e não doutrina. Religião não é apenas se existe um Deus ou divindade.

Nota: Tb me lembro dessa prática que aparece no anime inuyasha*-*... medo.