23 de setembro de 2011

Experiência "Sono" da Rússia

Essa creepypasta foi enviada por email em inglês, a Hika traduziu, mas o texto original em inglês estava MUITO ruim, então não reparem qualquer "erro" que aparecer por ai. O importante é saber o que aconteceu...



Pesquisadores Russos, no final dos anos 40, deixaram cinco pessoas acordadas por quinze dias, usando um gás experimental como estimulamte. Eles foram mantidos em um ambiente selado, e monitorando o oxigênio deles, para que o gás não os matasse, já que possuía altos níveis de toxina concentrada. Para observá-los, havia um circuito interno de câmeras com microfones de cinco polegadas (N/T: aprox. 12 cm) e janelas menores que janelas de vigia dentro do ambiente. A câmara estava cheia de livros e berços para dormir, mas sem lençóis, água corrente e banheiro; também havia comida seca para todos os cinci que duraria um mês.

As cobaias do teste eram prisioneiros políticos declarados inimigos do Estado durante a Segunda Guerra Mundial.

Tudo estava bem nos primeiros 5 dias, as cobaias dificilmente reclamavam, já que haviam sido avisados (falsamente) de que seriam libertados se participassem do teste e não dormissem por 30 dias. Suas conversas e atividades eram monitoradas, e foi notado que elas conversavam constantemente sobre incidentes traumáticos no passado, e o tom geral da conversa tomou um tom sombrio a partir do 4º dia.

[leiamais]

Depois de cinco dias, as cobaias começaram a reclamar das circunstâncias e eventos que os trouxeram à atual situação e começaram a demonstrar paranóia severa. Elas pararam de falar um com os outros e de começaram a sussurar alternadamente nos microfones e a bater nas vigias. Estranhamente eles pensavam que poderiam conseguir a confiança dos cientistas ao se tornarem seus colegas, e tentavam conquistá-los. No começo, os pesquisadores suspeitaram que se tratava de algum efeito do gás...

Depois de nove dias, o primeiro deles começou a gritar. Ele corria por toda a extensão da câmara gritando a plenos pulmões por 3 horas seguidas. Ele continuou a gritar, mas só conseguia produzir alguns grunhidos. Os pesquisadores acreditaram que ele conseguira fisícamente romper suas cordas vocais. O mais surpreendente disse comportamento foi como os outros reagiram a isso... ou não reagiram. Eles continuaram a sussurrar nos microfones até que o segundo prisioneiro começou a gritar. Os que não gritavam pegaram os livros disponíveis, arrancando página atrás de página e começaram a colá-las sobre o vidro das vigias usando as próprias fezes. Os gritos logo pararam.

Mais 3 dias se passaram. Os pesquisadores checavam os microfones de hora em hora para ter certeza de que funcionavam, já que pensavam ser impossível que 5 pessoas não poderiam estar produzindo som algum. O consumo de oxigênio indicava que as 5 pessoas ainda estavam vivas. Na verdade, acontecera um aumento no oxigênio, indicando um nível que 5 pessoas teriam consumido após exercícios pesados. Na manhã do 14º dia, os pesquisadores usaram um interfone dentro da câmara, esperando alguma reação dos prisioneiros, que não estavam dando sinais de vida, e os cientistas acreditavam que estavam mortos ou vegetando.

Eles disseram: “Estamos abrindo a câmara para testar os microfones, fiquem longe da porta e deitem no chão ou atiraremos. A colaboração dará a um de vocês liberdade imediata.”

Para a surpresa de todos, alguém respondeu calmamente em uma única frase: “Não queremos mais sair.”

Discussões começaram a surgir entre os pesquisadores e as forças militares que criaram a pesquisa. Não conseguindo mais resposta alguma através do interfone, foi finalmente decidido abrir a porta à meia-noite do 15º dia.

O gás estimulante foi retirado da câmara e substituído por ar fresco, imediatamente vozes vindas dos microfones começaram a reclamar. Três vozes diferentes imploravam pela volta do gás, como se pedissem para que poupassem a vida de alguém que amassem. A câmara foi aberta e soldados entraram para retirar as cobaias. Elas começaram a gritar mais alto do que nunca, e o mesmo fizeram os soldados quando viram o que tinha dentro. Quatro das cinco cobaias estavam vivas, embora ninguém pudesse descrever o estado deles como “vivos”.

As rações a partir do dia 5 não haviam sido tocadas. Havia pedaços de carne vindas do peito e das pernas tapando o ralo no centro da câmara, bloqueando-o e deixando 4 polegadas (N/T: 10cm) de água acumulando no chão. Nunca determinou-se o quanto dessa água era na verdade sangue.
Os quatro “sobreviventes” do teste também tinham grandes porções de músculo e pele extraídos de seus corpos. A destruição da carne e ossos expostos na ponta de seus dedos indicava que as feridas foram feitas à mão, e não por dentes como se pensava inicialmente. Um exame mais delicado na posição das feridas indicou que alguns, senão todos, ferimentos foram auto-induzidos.

Os órgãos abdominais abaixo da costela das quatro cobaias havia sido removido. Enquanto o coração, pulmões e diafrágma estavam no lugar, a pele e a maioria dos órgãos ligados à costela haviam sido removidos, expondo os pulmões através delas. Todos os vasos sanguíneos e órgãos remanescentes permaneceram intactos, eles só haviam sido retirados e colocados no chão, rodeando os corpos eviscerados, mas ainda vivos das cobaias. Podia-se ver o trato digestivo dos quatro trabalhando, digerindo comida. Logo ficou aparente que o que estava sendo digerido era a própria carne que eles haviam arrancado e comido durante os dias.

A maioria dos soldados ali presentes eram das operações especiais russas, mas muitos se recusaram a voltar à câmara e remover as cobaias. Elas continuaram a gritar para serem deixadas ali e também pediam para que o gás voltassem, pelo menos elas dormiriam.

Para a surpresa de todos, as cobaias ainda lutaram durante o processo de serem removidas da câmara. Um dos soldados russos morreu ao ter sua gargante cortada, e outro foi gravemente ferido ao ter seus testículos arrancados e uma artéria da sua perna atingida pelos dentes de uma das cobaias. Outros cinco soldados perderam suas vidas, se você contar os que se mataram semanas depois do incidente.

Durante a luta, um dos quatro sobreviventes teve seu baço rompido, e ele começou a perder muito sangue quase que imediatamente. Os pesquisadores médicos tentaram sedá-lo mas foi impossível. Ele havia sido injetado com mais de dez vezes a dose normal de morfina para humanos e ainda lutava como um animal, quebrando as costelas e o braço de um médico. Houve um ponto em que seu coração bateu fortemente por dois minutos, após ele ter sangrado tanto ao ponto de ter mais ar em seu sistema vascular do que sangue. Mesmo depois do coração ter parado, ele ainda continuava a gritar e a lutar por 3 minutos, gritando a palavra “MAIS” sem parar até ficar fraco e finalmente calar-se.

O terceiro sobrevivente estava muito contido e foi levado para um consultório, os outros dois com as cordas vocais intactas continuavam a implorar pelo gas para serem mantidos acordados...

O mais ferido dos três foi levado para a única sala cirúrgica que ali havia. Durante o processo de preparar a cobaia para receber seus órgãos de volta, foi descoberto que ela era totalmente imune ao sedativo que estavam dando a ele. O homem lutou furiosamente contra as amarras que o prendiam à cama quando trouxeram gás anestésico para sedá-lo. Ele conseguiu rasgar mais de 4 polegadas (N/T: 10cm) de couro das amarras de um dos pulsos, mesmo com um soldado de 90kg segurando o mesmo pulso. Levou mais do que o necessário de anastésico para sedá-lo, e na mesma hora em que suas pálpebras se fecharam, seu coração parou. Na autópsia foi reveleado que seu sangue possuía o triplo do normal de oxigênio. Os músculos que estavam presos aos seus ossos estavam destruídos, e ele havia quebrado 9 ossos na luta para não ser sedado. A maioria eram pela força que seus próprios músculos haviam exercido.

O segundo sobrevivente era o que primeiro que começara a gritar entre os cinco. Suas cordas vocais estavam destruídas, e ele não era capaz de gritar e implorar para não passar por cirurgia, e a única forma de reação que ele exibia era sacudir sua cabeça violentamente em desaprovação quando o gás anestésico foi trazido. Ele balançou sua cabeça positivamente quando alguém sugeriu, relutantemente, se os médicos aceitavam fazer a cirurgia sem a anestesia. O sobrevivente não reagiu durante as 6 horas de procedimentos para repor seus órgãos e tentar cobrí-los com o que restou de pele. O cirurgião de plantão repetia várias vezes que era medicamente possível o paciente estar vivo. Uma enfermeira aterrorizada que assistia à cirurgia constatou que vira a boca do paciente virar um sorriso toda vez que seus olhos se encontraram.

Quando a cirurgia acabou, o paciente olhou para o cirurgião e começou a grunhir alto, tentando falar enquanto lutava. Acreditando ser algo de extrema importância, o médico pegou uma caneta e papel para que o sobrevivente escrevesse sua mensagem, “Continue cortando.”

Os outros dois sobreviventes passaram pela mesma cirurgia, os dois sem anestésico. Mas ambos tiverem um paralisante injetado durante a operação, pois o cirurgião achou impossível continuar o procedimento enquanto os pacientes tiam histericamente. Uma vez paralisados, as cobaias só podiam acompanhar o procedimento com os olhos, mas logo o efeito do paralisante passou e em questão de segundos eles começaram a lutar contra suas amarras. Quando perceberam que podiam falar novamente, começaram a pedir pelo gás estimulante. Os pesquisadores tentaram perguntar por que eles haviam se ferido, por que haviam arrancado as próprias entranhas, e por que queriam tanto aquele gás.

Uma única resposta foi dada: “Eu preciso ficar acordado.”

Todas as três cobaias sobreviventes foram colocadas de volta na câmara, enquando esperavam alguma resposta para o que seria feito com elas. Os pesquisadores, encarando a ira dos “benfeitores” militares, por terem falhado em seus objetivos, consideraram eutanásia aos pacientes. O comandante do processo, um ex-KGB, viu algumas possibilidades, e quis que as cobaias fossem colocadas novamente sob o gás estimulante. Os pesquisadores se recusaram fortemente, mas não tiveram escolha.

Em preparação para serem seladas novamente na câmara, as cobaias foram conectadas a um monitor EEG (N/T: Eletroencefalograma, que mede as ondas cerebrais), e tiveram suas extremidades acolchoadas em troca do confinamento. Para a surpresa de todos, todos os três pararam de lutar assim que souberam que seriam colocados de volta ao gás.
Era óbvio que até aquele ponto, os três estavam lutando para ficarem acordados. Um dos sobreviventes que podia falar estava cantarolando alto e continuosamente; a cobaia calada estava tentando soltar suas pernas das amarras com toda a sua força; primeiro a esquerda, depois a direita, depois a esquerda novamente, como se quisesse se focar em algo.

A cobaia restante estava mantendo sua cabeça longe de seu travesseiro e piscando rapidamente. Como fora o primeiro a ser conectado ao EEG, a maioria dos pesquisadores estava monitorando suas ondas cerebrais. Elas estavam normais na maioria das vezes, mas às vezes se tornavam uma linha reta, sem explicação. Era como se ele estivesse sofrendo mortes cerebrais constantes. Enquanto se focavam no papel que o monitor soltava, apenas uma enfermeira viu os olhos do paciente se fecharem assim que sua cabeça atingiu o travesseiro. Suas ondas cerebrais mudaram para aquelas de sono profundo e então tornaram-se uma linha reta pela última vez enquanto seu coração parava na mesma hora.

A única cobaia que podia falar começou a gritar. Suas ondas cerebrais mostravam as mesmas linhas retas que o paciente que acabara de morrer. O comandante deu a ordem para ser selado dentro da câmara com as duas cobaias e mais três pesquisadores. Assim que entraram na câmara, um dos pesquisadores pegou sua arma e atirou entre os olhos do comandante, depois voltou para a cobaia muda e também atirou em sua cabeça.

Ele apontou sua arma para o paciente restante, ainda preso à cama enquanto os outros pesquisadores saíam da sala. “Eu não quero ficar preso aqui com essas coisas! Não com você!” ele gritou para o homem amarrado “O QUE É VOCÊ?” ele ordenou “Eu preciso saber!”

“Você se esqueceu?” O paciente perguntou “Nós somos você. Nós somos a loucura que vaga em todos vocês, implorando para sermos soltos toda vez dentro de sua mente animal. Nós somos aquilo de que vocês se escondem em suas camas toda noite. Nós somos aquilo que vocês sedaram no silêncio e paralisam quando vocês atingem o paraíso noturno do qual não podem sair.”

O pesquisador ficou quieto. E então mirou no coração do paciente e atirou.

O EEG tornou-se uma linha reta enquanto o paciente gaguejava “tão...perto...livre...”



Tradução @HikaC
Bons Pesadelos...

99 comentários:

amandinha06 disse...

Legalzinho mas o final foi sem graça...

Lord Frompy disse...

Gostei, isso daria um filme lol
Achei que no final eles estaria, possuídos por demônios ou algo assim... mas mesmo assim foi legal ^^

Eber Júnior disse...

Faltou um final decente! Haha

Pedro Fernando disse...

O final foi ótimo. Eu tava vendo um documentário no discovery channel falando que até hoje os cientistas e ninguém sabe porque realmente dormimos, só se sabe que uma pessoa sem dormir morre.

pierrot disse...

vixe.. ótimo ler isso depois que vc vai dormir as duas da manhã e acorda as sete para trabalhar x.x .

Fábio&Sâmia disse...

concordo, esse final foi muito sem graça. esperando um final digno para uma história tão grande. comparando esta a história dos "retratos", aquele final foi foda.

Míris Borges disse...

Muito boa a história...
Mas tava esperando algo mais aterrorizante ao final...
Não sei pq me lembrou o filme "Martyrs", q teve um final que me irritou >.<

Weasel disse...

Muito bom, adorei o final, muito bom mesmo.

GidAzul disse...

E eu só imaginando o estado dos caras
Achei muito interessante aquele final, eu tinha achado que aquele gás era uma substância que causava dependência XD

S2Míris disse...

Míris GOSTOSA

Luc disse...

Q porra é isso?

Emmeline disse...

Me lembrou um trecho de uma música que o Marilyn Manson fez para o filme Nightmare Before Christmas: "I'm the who when you call who's there"

Tk disse...

muito boa a historia, mais o final deixou a desejar ;/

Fabricio_Habbo disse...

Pensei que eles estavam arrancando partes do próprio corpo para tampar orifícios onde o gás poderia escapar ,é mais logico :s
O final foi meio sem graça, esperava mais, tipo zumbis!
X_X

Cesar Vinicius disse...

Bom roteiro para filme... estilo Centopeia Humana hahaha

strawberrysundae disse...

esperava mais dessa historia, mais mesmo assim tirando o final foi legal . adoro creppypastas *-*

Nemsei... disse...

isso realmente aconteceu? nossa impressionante e o final foi bom galera...meio logico um final assim...foi como se a loucura que "prendemos" como disse o paciente tivesse falado antes de morrer...e eu realmente pensei que ele fosse o demônio quando disse aquilo perto do final kkkkkkkk

hanna disse...

@Emmeline O Marilyn Manson não criou a música, ele fez cover, a música (e a trilha inteira do filme) é do Danny Elfman /fã


E é, o final ficou meio babaca mesmo, mas a história é boa.

Edward Kadnus disse...

muito boa a historia
parece mesmo de filmes bizarros
"Nós somos você. Nós somos a loucura que vaga em todos vocês" era como se o inconciente do cara estivese falando
bem interesante esse creepypasta
otimo post

João Pedro disse...

lol, os cara tava viciado naquele gás ne? até arrancaram seus orgaos e pele, essa história realmente faria uma bela curta

Henrique SOAD disse...

muito legal, parabéns para o autor

Mad World disse...

Afinal, o que é isso? Alucinações dos pesquisadores, pesadelos ou algo que realmente aconteceu? Creepypastas são criativas, mas não gosto, apesar de parecerem reais, não passa de historinhas inventadas para tentar passar medo às pessoas, funciona como uma propaganda enganosa. Achei legalzinho, mas foi em vão.

Apollyon disse...

isso é verdade ou historia?

Ian Nunes disse...

nossa velho! alguns pisicotrópicos podem causar esse efeito, como a metanfetamina. Sim! é medicamente ossível uma pessoa extrair seus proprios orgãos e ainda continuar viva! se n acredita veja esse viciado em metanfetamina q queria ver o q tinha em sua barriga! matéria do IssoéBizarro.
http://www.issoebizarro.xpg.com.br/blog/category/mundo-bizarro/

Bikha disse...

muuuuuuuuuuuuuuito louco! Curti demais!

Mr. Yck disse...

Não gostei nem um pouco, mas continuei pra ver o final, que também não gostei.

Mas se outros gostaram, post válido. ;x

Rodrigo Santana disse...

Qui fodão, pensei que eles irião se zumbis no final

RafaGonça disse...

Meu sonho era ver essa creepy traduzida!Obriga medo b! ^^

Duin In Umbra disse...

hollycrap! eu já tinha visto histórias assim, de pessoas que enlouquecem por não dormirem. me amarro nas creepy pastas!

gutoreis7 disse...

eu gostei,mas sou burro,nem entendi o final ._.

Naturecure disse...

A historia parecia interessante, ate o final, que foi meio bobo. Eu esperava algo mais assustador.

Gilberto disse...

Todos nós dormimos para evitar que essa "loucura" escape, que ela tome conta de nós. Ao ficarem acordados por muito tempo, os pacientes acabaram sendo dominados pela loucura interior de cada um, e então, estas começaram a gritar e se mutilar para espantar o sono, afinal, dormir iria prendê-las novamente.
Então, ao serem tiradas do gás, as pessoas, já possuídas pela loucura, ficaram implorando para voltarem para o gás, pois lá, o 'corpo' não iria dormir, e elas continuariam 'dominando' a pessoa.
Como não estavam mais sob o efeito do gás, os pacientes começaram a dormir, e então, a loucura foi novamente aprisionada, e por algum motivo (não entendi), as pessoas acabaram morrendo
---------------------------------
Isso foi o que eu entendi da história, alguém entendeu de outra maneira? Bom... não se esqueçam de dormir, pois o mesmo pode acontecer com vocês, hehehe.

fantsu disse...

ow me desculpa awe mais quando fui no botão leia mais, não foi pro resto da historia olink esta assim: http://medob.blogspot.com/#
Um erro incrivelmente interesante já viacontecer varias veses em varios blogs em fim tenta concerteta e bota olink certo nesse leia mais vlw.

Thyag0 disse...

exatamente isso que o Gilberto falou, agr se precisa de um motivo maior para morrer do que estar sem pele e com visceras expostas, acho q ngm pode te dar...

coordenado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
coordenado disse...

O.o
Achei a história muito fantasiosa,ñ transmitiu akele terror esperado de uma creppypasta, o final a principio parece tonto mais depois de um pouco de reflexão percebemos q faz sentido ao contesto da história... loll!! ^^

victoor978 disse...

historia perfeita e final bosta.

Bloody Rose disse...

adoro essas creepypastas *-*
gostei da história, o final ficou meio "reflita" HAIUSHA eu gostei u_u

Alana disse...

Muito boa história \o/

Léo Luna disse...

daria um bom filme.


eu assistiria. ..ou não.

M. Mitchell disse...

Isso não é uma creepy pasta, seu imbecil

Kaos disse...

isso daria um OTIMO filme de terror!

guilherme disse...

Gilberto
acredito eu q eles morriam porque a "loucura" total deles (o real medo q cada subi-cociente possui ou o mundo q nós criamos nos sonhos) veio a tona e isso deve ser tão torturante quanto o fato de "se saber tudo" (igual o filme: a caveira de cristal)
é algo q quando c sabe ou vem a tona nossa mente é incapaz de suportar
isso pode ser uma explicação também pra mortes celebrais q aconteciam
para min o final foi perfeito para a historia e é o final q faz você entende a historia em si

~Cherrylicious~ disse...

o final estragou ;/

gabriel silva disse...

pensei q ia entra um padre para exorciza todo mundo

♥ℓuciαиα♥ disse...

Essa foi,sem duvidas,uma das melhores creepypastas que o MEDO já postou

Takayaki disse...

Isso sim é uma creepypasta phoderosa!~
De fato o final deixou um pouquinho a desejar, mais foi bem conclusivo, geralmente quando dormimos nós se acalmamos de algumas angustias... Na história dizia que os pacientes nos primeiros dias, falavam de fatos traumáticos que aconteceram com eles... Agora, quais eram esses traumas? Quão pesados eles eram... Acho que não dormir, não dar uma "morfina" a essas angustias, mais os efeitos do gás, fizeram com que eles se tornassem o que se tornaram~

Isaah Tiemi :3 disse...

Wow, adorei, muito boa *-*

Gisele disse...

eu tinha achado que aquele gás era uma substância que causava dependência [2]

Ofinal ficou meio fraco, mas a fala do último paciente é algo interessante de se refletir...

Matheus Freitas disse...

Fui o único a achar o fim legal?
Kkkkk

Juan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juan disse...

Essa parada de que dormir prende a nossa loucura não é uma explicação muito lógica, acho que dormirmos para que o organismo cuide da manutenção de certas áreas do corpo que não seria possível se ele estivesse acordado. Falando assim parece até que não gostei do post, na verdade adorei, principalmente o final. Me pergunto que final as pessoas que não gostaram esperavam, só curiosidade mesmo, nenhuma ofensa.

Meel disse...

Diferente de muitos
eu adorei esse final
mostrando a relação do homem com a loucura e o seu instinto animal
nossa, foi demais *_*

Aluna1 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aluna1 disse...

gostei da explicação do gilberto,da do guilherme e do takayaki.demorei um pouco pra entender,talvez pela ruim tradução que o texto já tinha.
Primeiro eu axei que se tornaria algo como "A Experiência" ou "ilha do medo",até o final pareceu mesmo.
daria um bom filme nesse estilço de suspense,gore e coisas afins.
Mas eu axo meramente impossível eles terem sobrevivido sem partes e órgãos de seus corpos.E da primeira vez eu tinha entendido que além de se dilacerarem todos,que tinham feito isso com aquele primeiro paciente que não parava de gritar.
Como já dizia o fantasma do natal,esses são os filhos da humanidade,cuidado com eles...
E sim,precisamos do sono pra controlar essa "loucura" existente no corpo,era por isso que (até antes de colocarem aqueles aparelhos das ondas cerebrais) eles tinham as mortes cerebrais e paradas cardíacas!

Madrugada Torada disse...

Daria um bom filme velho e eu comcerteza compraria

Marta Macêdo disse...

Bom, gostei muito dessa creepypasta, talvez a melhor de todas que eu já li por aqui (essa é MINHA opinião). Achei interessante o que o último paciente disse, visto que eles haviam se transformado em algo que nós silenciamos ao dormir (medo, frustrações,angústias e etc) e que eles depois de tanto tempo sem dormir acabaram por se transformar. Para eles agora, a coisa funcionava ao inverso, se dormissem morreriam e nós se não dormirmos morremos ou melhor, enlouquecemos. O que você faria para não morrer? talvez foi o que eles estavam tentando fazer ao se auto mutilar e pedir por aquele gás... Mas eu adorei tudo. *-*

Alone Prince disse...

eles morreram no processo e seus corpos foram tomados pelas suas loucuras interiores nesse momento,quando eles por fim voltaram a dormir eles ja estava mortos,apenas a loucura deixara seus corpos.

MANO DOS CHURROS disse...

alguém mande essa história pra hollywood

Danielli disse...

Me perturbou bastante... Não costumo ficar assustada com histórias. Mas esta, particularmente, me perturbou muito. Lembro de olhar de baixo da minha cama todos os dias agora, para verificar se não tem nenhum véio dilacerado com os órgãos espalhados de baixo dela. ;x

Diego Falabella disse...

que merda de final

Łuan/Đemian disse...

Muito boa creepasta, adorei o final e parando pra pensar faz todo o sentido o que o ultimo paciente falou no fim ^^ adorei o final *-*

Alessandra disse...

eu curti e acho q o final condiz bem c a história sim, a meu entender, o ultimo paciente quis dizer q "akela loucura" vive dentro de nós, porém nós a "trancamos" durante o sono, é como se o sono fosse a prisão de toda akela loucura.E os pacientes por não dormirem acabaram libertando tudo akilo q fika preso no inconsciente, tanto q em sua ultima frase creio q a idéia era dar a entender q era a "loucura" falando: tão...perto...livre. Ou seja a verdadeira "loucura" esteve perto de estar finalmente livre da prisão do sono, se o paciente ñ tivesse sido morto.

Pedro! disse...

Sinceramente, texto muito mal escrito, apesar de ser uma boa história. E o final, como a maioria ja disse foi muito chato.

visainertiae disse...

Porra, que história linda. Quem dera fosse verdade.

murder.rottengirl disse...

do caralho :O

Anti-Serra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriel disse...

eu acho que humanamente falando seria impossivel se manter em tais condições, mas muitos ouvem falar que pra nao durmir a dor é um metodo, pessoas dao tapas leves em si mesmo pra se manter acordado, ou beliscões...associo isso com as cobaias, as a dependência de nao dormir ficou tao grande que pouca dor nao suportaria, sómente de tal modo como fizeram (ainda acho impossivel viver sem os orgaos :P e dando paradas cardiacas e talz)

Mas é demais essa creepypasta *o* muito perfeita (eu gostei do fim)

ELENIBARBOSA disse...

isso é real msm
parece loucura,impossivel

T@$$I0 disse...

ja fikei umas 36 horas sem durmir
e cara parece so tu vai fica loko mesmo e quando durmo poco tbm. so não "viciei" em ficar acordado hehe.
PS: O final foi ÓTIMO.

Netynho disse...

Estranho Muito estranho!!!!!!!..

Ninhaa xD disse...

Poxa, adorei o final, faz a gente ficar meio encucado e pensar sobre a consciência e o que significa o sono...o que ele representa. Muito bom.
ah, e quem já ficou bastante tempo sem dormir entende um pouco disso, é horrível!!

Keelly M. disse...

Nossa, uma das melhores, senão a melhor, Creepypasta que já foi postada aqui no medo B! Realmente ficar sem dormir além de causar loucura, deixa a pessoa com um mau humor...

riquefall disse...

ja fikei 3 dias acordado e é a pior coisa q existe, so passando pela mesma situação pra saber, n sentia mais o meu corpo e parecia q eu estava desligando, com uma dor de cabeça super forte, ate q eu dormi de vez, acordei 24 hrs depois parecia q tinha vindo do inferno, super exausto pior do eu estava antes de dormir.

OBS: n fikem sem dormir n vão querer saber como é isso!
E o tempo q eu fikei acordado foi na frente do PC!
(adorei a história)

Míris Borges disse...

Gente, quem diabos é esse S2Míris o.O? AHEUHEUHUAEH

Natália M. disse...

Eu curti o final >.<

LuKs disse...

Textos assim sempre me assustam mais que filmes. Muito bom!

Samael disse...

Q FINAL FODA Y.Y.
adorei o post, parabens

narutoblog disse...

Eu entendi que eles queriam ficar acordados por 30 dias a qualquer custo, pois foi avisado que eles seriam liberados caso aguentassem 30 dias.

RgP disse...

http://www.youtube.com/watch?v=q1Ukjfv_6YQ

Insonia Familiar Fatal

Larissa Winchenko disse...

Muito boa essa creepypasta!
Gosto de creepypastas, mas serei sincera, essa foi a primeira que passei mal. xp
Podem até rir, mas tenho um estômago fraco, e a riqueza de detalhes nas descrições fez a minha mente hiper fértil trabalhar e o estômago reclamar >.<

O final me foi interessante... nem bom... nem ruim... interessante, intrigante!

Parabéns pelo post o/

Vitoria M. disse...

bueno.. agora eu fiquei com medo de ficar muito tempo sem dormir.. .-. bizarro..
okapoakpo

Gabriel '-' disse...

moral da historia
nao dormir po 15 dias te faz tornar um meio zumbi meio poeta .-.

WILLIAM MORAES CORRÊA (OS FOLIÕES) disse...

Pôxa! Final sem graça? O que esse pessoal quer?

Pra mim, foi ótimo. Um dos melhores textos já apresentados aqui. Fantasioso e fantástico demais pra ser real, mas muito bom. Gostei demais. Ali nasceria o soro/vírus zumbi? Não sei. Mas, essa parte de ser a loucura dos homens querendo ser solta é demais. A descrição do evento é bastante macabra. Até onde vai o devaneio humano? Para o gênero, um excelente texto. Daria grande filme.

Blogger and Soccer disse...

Começo nota 10
Durante a história nota 10
Final nota 5

Nota da historia (na minha opinião) :
8,5

Titiadina disse...

Uma das melhores Creepypastas que eu já vi!

Alex disse...

acredito q no estado deles a loucura ja nao podia ser presa novamente pelo sono então o unico jeito de paralisa-la seria a morte.

emanuela döll disse...

faltou um final decente! mas foi a melhor creepypasta que eu já li

Frank Lucas disse...

Muito show seu site o dono esta de parabéns se quiser pode colocar o link dele no meu site:

 Tatuagens masculinas 
Tatuagens de dragões 
Tatuagens nas pernas  
Tatuagens tribal  
Tatuagens de carpa  
Tatuagens de fênix  
Tatuagens de tigre  
Tatuagens de águia  
.

Hanna Botelho disse...

fui só eu que nao achei graça?

freddy 13 disse...

não era para ter graça

freddy 13 disse...

é para dar medo

Steeph Mebarak* disse...

Eu nao entendi o que o paciente respondeu antes de morrer.

Unknown disse...

eu gostei

Andy Snake disse...

Não gostei. Muita coisa sem sentido (esse é o chato de entender dessas coisas =/ )

Alex Franca disse...

Muito sinistro, toda a história dá medo e o final, bem, o final foi digno desta experiência macabra..

Whyn947 disse...

eu durmo todo os dias as 4:42 da manhã e acordo 5:30 da manhã depois passo o dia todo acordado e não durmo em qualquer outro horário.

Unknown disse...

Poderiam fazer isso com a corja inteira do PT.

Rafael POC disse...

Seria um ótimo filme ou livro.Mas acho que se alguém ver isso vai acordar assustado com o próprio xixi rsrsrs