11 de agosto de 2012

Penas de Morte que existem ainda hoje

Já falei aqui sobre torturas e penas de morte de antigamente. Hoje, apesar de tentar evitar o sofrimento e a tortura, as penas de morte ainda existem. Veja quais e em que países!


Apedrejamento

Como mata - A vítima é envolvida dos pés à cabeça em um tecido branco e colocada numa vala. Como em geral é aplicada em crimes de honra praticados por mulheres de países muçulmanos, os carrascos são homens – membros da família e da comunidade local. Eles fazem um círculo em volta da vítima e pegam as pedras, que não devem ser muito grandes (para evitar desmaios rápidos). Todo o ritual é conduzido para assegurar uma morte lenta e dolorosa. Quem começa o ritual é o juiz da sentença, seguido pelos jurados e pelo público.
Como morre - As pedradas geram um monte de traumas por todo o corpo do condenado, mas a morte se dá geralmente pelas pedradas na cabeça – que provocam fortes hemorragias intracranianas. Entre a primeira pedra atirada e a morte da vítima, costuma transcorrer mais de uma hora.

Grau de sofrimento - Máximo.

Onde é aplicada - Irã, Nigéria, Paquistão e Arábia Saudita, entre outros países.


Fuzilamento

Como mata - Um pelotão de fuzilamento fica disposto a cerca de 6 metros de distância da vítima e dispara simultaneamente tiros de armas de fogo contra ela, que é vendada e tem seus pés e mãos amarrados. A posição de morte pode ser sentado ou em pé. Nenhum membro do grupo armado pode deixar de atirar. É muito aplicada em execuções de crimes de guerra – até países que não aplicam a pena de morte em outras circunstâncias, como o Brasil, prevêem o fuzilamento militar.
Como morre - Pelo fato de os tiros partirem de diversas direções e alturas, a vítima sofre lesões em vários órgãos do corpo ao mesmo tempo. A morte se dá por hemorragia ou por lesão direta pelo projétil no sistema nervoso central, no caso de uma bala atingir a cabeça de imediato. O condenado leva cerca de dois minutos para morrer.

Grau de sofrimento - Médio.

Onde é aplicada - EUA, China, Somália, Taiwan, Uzbequistão, Guatemala e Vietnã, entre outros países.



Cadeira Elétrica

Como mata - O condenado tem o corpo todo depilado (para evitar pêlos em chamas). Ele é preso com cintas na cadeira. Eletrodos com esponjas embebidas em solução salina são ligados às pernas e à cabeça – para fechar o circuito – e um capacete de metal é colocado no crânio para conduzir corrente elétrica. O prisioneiro é então vendado. Pelo menos dois choques de 500 a 2 mil volts são aplicados durante cerca de 30 segundos. Se o condenado sobrevive, o processo é repetido quantas vezes for necessário.
Como morre - A descarga interrompe funções vitais, como o controle dos batimentos cardíacos e do ritmo respiratório – e também deixa o condenado inconsciente. No momento do choque, todos os músculos do corpo da vítima se contraem e ocorre arritmia e parada cardíaca.

Grau de sofrimento - Variável. Se a morte ocorrer no primeiro choque, o sofrimento é médio. Se for preciso mais de uma descarga elétrica, o condenado sofre muito.

Onde é aplicada - Nos EUA.


Forca

Primeiro, é feito um ensaio com um saco de areia do mesmo peso do condenado para saber que comprimento da corda causará uma morte rápida. Se ela for longa demais, poderá arrancar a cabeça. Muito curta, pode causar asfixia, o que prolonga a agonia por até 20 minutos. A corda é fervida e torcida para que não enrole ou fique torta. O nó é lubrificado com sabão para garantir o deslizamento. Um alçapão é aberto sob o prisioneiro, que cai e fica pendurado pela corda no pescoço.
Como morre - Há dois tipos de morte por enforcamento. Quando a corda que prende o condenado é longa, ocorre fratura das vértebras cervicais e lesão da medula espinhal. Nesse caso, a morte se dá em menos de um minuto. Na morte por asfixia, demorada, há convulsões – e o prisioneiro urina e defeca.

Grau de sofrimento - Baixo (em condições normais) a alto (em caso de corda muito curta).EUA (apesar de ainda ser prevista em lei, não é usada desde 1996), China, Guatemala e Iraque, entre outros países.

Onde é aplicada - EUA (apesar de ainda ser prevista em lei, não é usada desde 1996), China, Guatemala e Iraque, entre outros países.

Injeção letal

Como mata - A primeira etapa da execução é amarrar o condenado a uma maca. Depois, um membro do comitê de execução põe sensores de batimento cardíaco em seu corpo. Duas sondas são inseridas em veias dos braços. Uma injeta soro fisiológico, que depois será substituído por veneno. A outra só é acionada em caso de falha no sistema principal. Quando a execução é autorizada, a sonda injeta um sedativo. O condenado dorme, recebe curare e, por fim, cloreto de potássio.
Como morre - Quando recebe o curare, o corpo da vítima sofre paralisia em todo o sistema muscular, incluindo o diafragma, músculo responsável pela respiração. Após a injeção do cloreto de potássio, há a parada cardíaca e a morte. O tempo médio para o falecimento varia de 5 a 7 minutos, embora o procedimento todo dure uns 45 minutos.
Grau de sofrimento - Mínimo.
Onde é aplicada - EUA - 37 dos 38 estados que têm pena de morte usam esse tipo de execução –, China e Guatemala, entre outros países.


Decapitacão

Como mata - Nos países em que ainda é praticado, o método utiliza a espada para matar. O condenado é geralmente vendado e pode ficar sentado ou deitado. Quando apenas um golpe de espada é suficiente para decapitar a vítima, ela perde a consciência em segundos. No entanto, devido ao fato de os músculos e as vértebras do pescoço serem rijos, a decapitação pode exigir mais espadadas.
Como morre - A morte ocorre porque a medula espinhal, que abriga células que transmitem impulsos vitais do cérebro para os órgãos, é cortada. Assim, batimentos cardíacos e respiração cessam instantaneamente, e a consciência dura menos de 3 segundos.

Grau de sofrimento - Mínimo, se o carrasco mandar bem e cortar a cabeça num só golpe. Cada espadada extra aumenta o sofrimento.

Onde é aplicada - Arábia Saudita, China, Guatemala e Iraque.


Fonte: Super Interessante
Bons Pesadelos...

28 comentários:

Pedro disse...

A revista Super interessante é a mesma coisa do livro do Dan Brown.
Ficção inspirada na realidade.

[ Adm ] @Icarosa96 #~> IfX PrOdUçÕeS disse...

OMG... Muito sinistro! Ainda bem q to no BRASIL. XP

Luca disse...

O Brasil tem pena de morte em certas ocasiões, eu acho.
Tipo traição em tempos de guerra.

adriana gonçalves disse...

Acho que deveria haver pena de morte no Brasil, mas é quase impossível tê-la aqui. Para isso seria necessário um sistema investigativo e judiciário perfeitos, o que não ocorre aqui. Muitos dirão que estou ficando louca... Mas, sou mãe de uma menina de 7 anos e se um filha da puta matasse, estuprasse ou causasse algum dano à ela, ele iria pro cemitério e eu pra cadeia. Quem não tem filhos, tem pais e irmãos, enfim, pessoas que a gente ama, não é? Mas, quanto à crimes chamados de honra, acho que é exagero matar. Se o cara não deu conta da mulher dele, a culpa não é dela, né! Ótimo post!

D i l c e m a r disse...

A parte do enforcamento ali tá com um erro, corrijam ali...

michel_kratos disse...

como eu queria ver politicos sendo apredejados até a morte!
estupradores,policiais corruptos sendo decaptados
pena que no brasil tudo é uma piada

Marcela disse...

Coisa interessante sobre o fuzilamento (pelo menos até onde eu sei), é que mesmo locais onde a religiosidade é intensa, ou até com soldados religiosos, a prática não é um bilhete só de ida pro Inferno por causa do "não matarás". Nessas horas eles interpretam que matar só é pecado quando você mata por querer e ~sabe que matou~. Com um pelotão de fuzilamento, todo mundo atirando ao mesmo tempo, é impossível saber de quem foi a bala que matou o condenado.

Sukito disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blog do otaku disse...

Acho isso muito triste e horrivel o ser humano não tem o direito de tirar a vida de outros seres humanos!!

Jhow disse...

O apedrejamento é punk! Uma hora pra morrer...
Acho q no Brasil deveria existir pena de morte sim, mas somente nos casos onde há certeza de que o verdadeiro culpado foi pego. Como por exemplo, os traficantes que foram presos na invasão da polícia nos morros do RJ.
Como já diria mestre Alborghetti: "Bandido bom é bandido morto! E enterrado em pé no cemitério, q é pra ocupar pouco espaço!"

Walner disse...

Vale ressaltar que, no caso do fuzilamento, se os 6 tiros não acertarem o réu, ou atingir áreas não letais, o superior do grupo de execução se aproxima do preso, saca sua pistola e lhe dá um tiro na cabeça.

Mateus L. disse...

@adriana gonçalves descordo de você. Imagine só, por exemplo, uma garota cometa um crime, e os policias e guardas pegassem sua filha por engano, sendo que ela é inocente. Ela seria executada e seria injusto.

Rodrigo disse...

bem que poderia ter saido alguma ilustração de cada morte , ou até mesmo vídeos , ficaria mais interessante.

asd disse...

@adriana gonçalves descordo de você. Imagine só, por exemplo, uma garota cometa um crime, e os policias e guardas pegassem sua filha por engano, sendo que ela é inocente. Ela seria executada e seria injusto.

É obvio que pena de morte só seria aplicada com certeza, no maximo que pode acontecer é ela ser presa e ficar até o julgamento, onde ira decidir se ela foi ou não culpada, no caso ela seria libertada por falta de provas ou descobririam que não era ela, coisa mto facil de se fazer...

asd disse...

Acho isso muito triste e horrivel o ser humano não tem o direito de tirar a vida de outros seres humanos!!

Pq? Se um serial killer mata alguém ele não deve ser preso? Tendo em vista que quando ele sair voltara a matar denovo. E caso ele pegasse prisaão perpetua, não compensaria tirar dinheiro do povo, que poderia ser investido em hospitais, matando mais pessoas(indiretamente seria homicidio)

Marta Macêdo disse...

São mortes bárbaras mesmo.

Crimes de honra são o argumento mais besta para matar alguém (minha opinião), mas se é assim nesses países... cada um sabe de si.

"Acho isso muito triste e horrivel o ser humano não tem o direito de tirar a vida de outros seres humanos!!" Realmente é muito triste e horrível isso, mas já parou para pensar se essas pessoas também não tiraram de maneira triste e horrível a vida de outras pessoas? Todo mundo colhe o que planta, mais cedo ou mais tarde...

Quanto a ter pena de morte no Brasil, na verdade no mundo todo... é um questão polêmica, pois há prós e contras. Alguém já assistiu ao filme "A vida de David Gale"? Interessante, pois aborda essa discussão. Deem uma olhada. =)

Luis disse...

esses humanos ¬¬

Freacky HorrorWork disse...

Acredito que faltou a Câmara de gaz venenoso... E no Brasil, poderia ter pena de morte, porque quando solta um cara que era para ter morrido na prisão, ele refaz tudo, e pega penas mais longas, ironicamente, são penas de 50anos para 20/30anos

divinedks disse...

"Caso o carrasco mandar bem" é foda. usauhsausahu

Lucas Vieira da Silva disse...

Eu sei que eu to sendo chato, mas visitem meu canal no youtube, faço videos de jogos de terror. http://www.youtube.com/user/famailiaanima?feature=guide

Pescador_de_tartarugas disse...

Aqui no Brasil é pior...antes de matar já mandam pro inferno.

Fernando von Gal disse...

Bem legal essa matéria!

Hellen disse...

Que sinistro...

Anderson Felix disse...

Parabéns pelo post, muito bom! :D

SweetBeeMine disse...

Pena de morte no Brasil: Viver em uma cela super lotada cheia de suvaco e cheiro e urina.

Solução? muito simples ...

Pedro Domingues disse...

No brasil existe a forca tambem!! para crimes militares, como por exemplo se vc for convocado pelo exercito e nao for servir...

Adriano Nogueira disse...

sou a favor,mas antes deveria melhorar(e muito) o sistema judiciario brasileiro

Peach Zumbi disse...

Sou a favor das penas de morte, mas não totalmente. Creio que, para um mundo melhor e mais civilizado, se você matou será morto, se roubou é cadeia na hora e assim por diante.