1 de outubro de 2012

O ônibus


 Eu nunca me senti completa. Nunca estive satisfeita. Mas também nunca me interessei em fazer algo para mudar. Quando Robert, meu esposo não estava comigo, o que cuidava da minha ansiedade era passear com Billy. E ainda evitava que ele fizesse suas necessidades pela casa obviamente.
Eu fazia esse passeio pelas redondezas toda madrugada. Pelo menos até aquele dia. Eram 1 e 45 da manha, um babaca freou bem em cima de nós, por pouco não nos acertou. Apesar do susto o que mexeu comigo não foi isso, e sim aquele ônibus verde que apareceu. Lotado de passageiros, o motorista com cabelo milimetricamente penteado, com um sorriso que parecia sugar toda minha coragem. Ele estacionou, abriu a porta da frente e desceu.
- Está na hora de vir conosco Clarisse.
Ele disse com um tom acolhedor e ao mesmo tempo frio. Eu não entendia como ele sabia meu nome, nem porque passara por ali, já que havia nenhuma linha de ônibus nessa rua. Entre o medo, a desconfiança e a curiosidade, tudo que pude responder foi:
- Não, obrigado.
Virei-me e voltei para casa. Meu marido já havia chegado.

[leiamais]

- Onde você estava amor?
- Fui passear com o cachorro.
- A essa hora de novo amor? Amor? Ei!
- Desculpe.
- O que foi?
- Robert, qual linha de ônibus passa na rua aqui em frente a nossa casa?
- Nenhuma amor. Faz quatro anos que moramos aqui e nunca passou sequer um ônibus, e caso alguma linha fosse criada aqui, acho que saberíamos. Por quê?
- Um ônibus parou pra mim hoje. E o motorista sabia o meu nome.
- O que? Como assim?
- Eu também não sei.
- Olha amor, você anda muito estressada com os preparativos do nosso casamento, ainda decidiu parar com seu remédio para ansiedade.
- Você está dizendo que eu sou louca? Eu não vi coisa. Era um ônibus, um ônibus de verdade.
- Não estou dizendo que não era amor. Apenas durma um pouco, descanse. Amanha vai perceber que pode ter sido algo da sua cabeça.
Fui-me deitar furiosa, mas sem admitir que o que ele disse fazia mais sentido. E realmente, acordei no dia seguinte mais leve e feliz por saber que finalmente seria o dia de escolher o vestido.
O olhar das moças do ateliê eram os juízes da minha escolha. Se eu escolhesse um que fizesse os olhos de todas elas brilharem, esse era o certo.
- O que é isso no seu nariz Clarisse?
Uma senhora me questionou com espanto.
- O que?
Minha calma e leveza foram embora quando levei as mãos ao rosto e percebi que o sangue escorria pelo meu nariz. Senti-me sufocada. Precisava de ar e por isso corri para fora da loja. Lá fora estava ele me esperando. Aquele mesmo ônibus. Os mesmos passageiros. E o mesmo motorista parado na porta com seu sorriso.
- Eu não posso esperar mais Clarisse. É hora de vir conosco.
- Não! Você não vai me levar!
Naquele momento tudo fez sentido. Talvez aquele carro... Aquele carro não "quase" me acertou. Aquele carro me atropelou. É isso. Estou morta, não me resta nada a não ser me entregar. Mas agora não, agora eu tenho tudo. Vou me casar. Não posso abandonar tudo isso. E não vou! Voltei para dentro da loja.
- Moça, chame a policia, por favor!
- O que houve minha jovem?
- Aquele homem está me perseguindo!
- Quem?
- Aquele dentro do onib...
Era até óbvio. O ônibus não estava mais lá.
- Menina, sente-se. O que aconteceu? Seu nariz está sangrando.
Aquela gentil senhora limpava meu rosto e eu sequer podia sentir suas mãos. A imagem do ônibus, aquele sorriso macabro, nada daquilo deixava minha mente a sós por sequer um segundo. Acho melhor ir pra casa. Um banho deve esfriar minha cabeça.
A água fria pelo meu corpo me dava uma falsa sensação de alívio. Saí do banho e fui me secar. Meu cachorro me olhava quase implorando para passear.
- Desculpe Billy, você sabe quem está lá fora esperando por mim.
Será que esse seria o meu destino? Presa dentro de casa, com medo de um ônibus que sequer existe. Presa na dúvida. A vida é minha e ninguém pode me tomar. Pela primeira vez eu não senti medo. Eu estava pronta pra enfrentar tudo aquilo. Eu não podia fugir mais. O medo deu lugar à confiança. Aprontei Billy, pus um casaco e saí. Já era tarde mesmo, quase duas da manha. Depois de uma pequena caminhada, lá estava ele me esperando. Vi o ônibus fazer uma curva e vir até a mim. Ele estacionou e como sempre, o motorista desceu.
- Clarisse, não seja egoísta, você não é a única aqui. Você tem que vir conosco.
- Não, eu não vou!
- Você tem certeza?
- Tenho!
Eu gritava tão determinada que não percebi que Billy escapava das minhas mãos e entrava no ônibus.
- Não Billy, vem cá! Devolva meu cachorro!
- Não posso Clarisse, foi ele quem escolheu.
Eu não sabia se devia continuar e deixa-lo, eu o amava demais. Mas manti minha posição.
- Eu não vou! Essa é a minha vida eu escolho!
- Não Clarisse... Essa não é a sua vida. É a vida que você poderia ter tido...
O homem voltou para seu banco, fechou a porta e foi embora. Acho que agora sim, está tudo resolvido. Nunca mais verei aquele maldito ônibus. Sinto-me mais leve, porém de um jeito estranho. Toda aquela preocupação e ansiedade se foram, agora eu só vejo uma luz. Uma luz intensa. Finalmente eu acho que terei paz.

----------------------------------------------------------------------------

- Minha nossa que horrível!
- O carro pegou em cheio!
- Esperem! O cachorro está vivo, isso só pode ser um milagre!



Como falaram nos comentários, o leitor Felipe Alves da Silva me mandou email, e essa creepy é uma adaptação de um episódio de Além da Imaginação




Bons Pesadelos...

38 comentários:

Marcos Rocha disse...

Pelo que entendi quem entrava no onibus tinha uma segunda chance e ela escolheu a eternidade sem querer. O cachorro que tinha entrado no onibus sobreviveu. Belo post. Abraço

Marcos Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafa disse...

O cachorro sobreviveu e ela morreu :D

MoraisNetO disse...

Creepy massa hein?! O Rex se deu bem kkkkkkk

Windy Kessler disse...

Bem, na verdade esse texto é uma adaptação de um episódio de The Twilight Zone o nome do episódio é "Night Route" é o sexto episódio da série. Por favor verifiquem e coloquem os créditos corretamente.

Mudando Hábitos disse...

Essa creepy é um episódio de Além da Imaginação. Não foi uma criação, apenas uma adaptação do texto. O episódio pode ser assistido aqui: http://www.youtube.com/watch?v=exz0hNFr1_U

Gisele disse...

Bom texto ^-^

Gisele disse...

Bom texto ^-^

Fabricio_Habbo disse...

Esse texto foi escrito por um dos fãs do blog Creepypasta Brasil, lá eles informaram que era um episódio de Além da imaginação.
De qualquer modo, gostei que o MedoB tenha postado aqui, as creepys daquele blog são excelentes!

JefersonAraujo' disse...

Achei mt bom mesmo essa creepypasta, tem muito suspense, alem do poder que ela tem de fazer sua mente fluir.

flor rebelde disse...

nossa amei d+++ essa creepypasta !!

DRC disse...

eu já vi essa história em algum seriado, só não lembro o nome.

victor pacheco disse...

Além da Imaginação é o nome do seriado.

Mrs. Unknown disse...

creepypastas
http://www.mrsunknownstories.blogspot.com.br/

lua disse...

Ele so pegou e passou por escrito a serie Além da imaginação.

boo disse...

Isso é o Além da imaginação

lua disse...

Ele so pegou e passou por escrito a serie Além da imaginação.

Pedro Fernando disse...

Nossa era o ônibus de milagre, pensei que era ônibus da morte iguala ela. =/ rs

Marcela disse...

MAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS QUE DO CARALHO.

Violet demise disse...

bom apesar de ser uma copia de um episódio de além da imaginação, ainda assim é uma história legal.

leonardo disse...

cara quando eu li a aprte do cachoro do onibus e do cara freiando em cima nem precisei ver o player .
ja sabia ate qual epiodio era esse ^^

Juliano Constantino disse...

Excelente ! Texto e posterior vídeo.

Stefania Medeiros disse...

Nossa eu nunca comentei uma crepy do medo b mas essa mereceu o meu respeito eu li e decidi olhar o video tambem olhando o video eu entendi mais ainda e no final que o homem fala que cada escolha pode ser fatal nossa fiquei de boca aberta..meu parabens medo b me impressionou...

Eron Torres disse...

Genteeeeeeeeee nao sou de comentar e tal mas CARACAAAAAAA muito foda, o video entao ne se falee...quando puder podte mais videos como este!! OTIMO!

Farofa Girl disse...

Maravilhosa essa creepy, mesmo sendo do episódio Além da Imaginação foi muito fodástico. Parabéns MedoB

Johnny Baldwin disse...

Twilight Zone é um ótimo seriado, um dos melhores que já vi. Achei uma ideia interessante criar uma creepy de um episódio.
O episódio da série que mais me impressionou foi esse:

http://www.youtube.com/watch?v=FTyOIVU-St0

Guilherme Silva Wilhelm disse...

Por incrível que pareça, nunca assisti "Além da Imaginação". Gostei da creepy. Essa coisa de realidade paralela me dá arrepios.

Marta Macêdo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marta Macêdo disse...

Além da Imaginação!!! *O* *O* *O*

Bom, escolha é de fato algo que pode mudar sua vida. Mas será que na posição dela, confusa e sem saber se aquele ônibus era algo bom ou ruim... o que nós aqui escolheríamos? Eu sinceramente, sentiria medo e talvez fizesse o mesmo que ela. Ou não. Não sei...

E pensar que quando finalmente ela decidiu criar coragem e fazer algo por si...
pelo menos ela foi p/ luz! =D

Marcelo Fonseca disse...

eu so muito burro ou ninguem intendeu a historia?

gabim5marques disse...

To Com Saudades dos Enigmas do Medo!
Quando Vai Ter Mais??

fernanda souza disse...

ela ficou o tempo todo fugindo do onibos que podia salvar ela caraca que tenso !

pricila cuthbert disse...

GENTE EU TENHO QUE CONTAR ISSO PRA VCS.... eu ja sonhei com esse onibus o tempo estava asim que nem esta na foto meio escuro cheio de arvores e tava com muita gente vinha gente de todos os lados eu estava num passeio mas nao sabia do que era mas agora fikei com medo mesmo eu ja tinha sonhado vairas veses com lugares e depois de semanas eu estava ou passava por akele lugar mas aki nao brasil mas vejo que esse onibus nao é brasileiro esta as placas em outro idioma agora sim eu nao durmo denoite

pricila cuthbert disse...

GENTE EU TENHO QUE CONTAR ISSO PRA VCS.... eu ja sonhei com esse onibus o tempo estava asim que nem esta na foto meio escuro cheio de arvores e tava com muita gente vinha gente de todos os lados eu estava num passeio mas nao sabia do que era mas agora fikei com medo mesmo eu ja tinha sonhado vairas veses com lugares e depois de semanas eu estava ou passava por akele lugar mas aki nao brasil mas vejo que esse onibus nao é brasileiro esta as placas em outro idioma agora sim eu nao durmo denoite

MotherFuckers disse...

Já assisti esse episódio. Bem fraquinho, por sinal.

Steeph Mebarak* disse...

Eu nao entendi ,se ela morreu como todos a viam? N entendi nd.

Hatrilionario disse...

Para quem não entendeu o final ja diz tudo: Ela foi atropelada e estava no mundo dos mortos. O homem queria salvar ela do mundo dos mortos. O Cachrro foi e reviveu. Por isso o:
-Minha nossa que horrivel!
-O Carro pegou em cheio!
-Espere, o cachorro esta vivo!
Todo o tempo eles estavam mortos

Baal Zabub disse...

Bacana o post, independente se for imitação do seriado ou não. Eu gostei mais do texto.