11 de março de 2013

MEDO Oculto - Earthbound


AI, já vou deixar avisado...O artigo de hoje é GRANDE! Me empolguei, quis ser perfeccionista...Enfim... 
Então se você não gosta de ler coisa longa (O que EEEUU acho um absurdo), bom, venham amanhã!! O post pode ser menor!
Não tô afim de TL;DR (Too long; didn’t read = Muito longo; não li) nos comentários u__u.

PRO POST!


[leiamais]


---------------------------------



O segundo jogo desta série é um tanto quanto antigo, e talvez nem todos conheçam/se lembrem: EarthBound. 
A série foi criada em 1989 por Shigesato Itoi para a Nintendo, sob o título de Mother (Mãe) no Japão. O nome EarthBound surgiu quando o jogo saiu do oriente. Infelizmente, apenas um dos três jogos foi lançado pra cá, por isso digo que não sei todos irão se lembrar, pois o jogo não se popularizou tanto por aqui quanto no Japão.

Basicamente, a série Mother é um RPG onde um ou vários personagens enfrentam aliens e alguns vilões de marca menor (Como gangues e....táxis) sob um cenário colorido (Diferentemente dos RPGs de época, este se passa nos Estados Unidos (Disfarçado sob os nomes de Eagleland, Western Islands, e outros) em plenos anos 90!) e um tanto quanto fofo, devo dizer.

(O primeiro personagem da fila parece familiar? Aposto que sim! Ness (De Mother 2/Earthbound), assim como alguns cenários e outros personagens participam da série de jogos Super Smash Bros!)

Mas é aí que está a pegadinha do negócio; Por trás deste cenário adorável e história ‘leve’, EarthBound possui uma das teorias mais assustadoras da história dos jogos!

Como isso? Bem, vamos explicar por partes, como Jack faria.

(Aqui fica um aviso: A pessoa que vos escreve infelizmente não teve tempo de jogar EarthBound mas fez o possível para pesquisar e coletar as informações corretas, se tiver algo errado, já peço desculpas adiantadas e peço também para me avisarem caso qualquer coisa.

E OUTRO AVISO: Spoilers ahead! Se você não gosta de spoilers, pare de ler este artigo agora mesmo e volte depois quando você....Tiver jogado U.U! Senão...Pra frente e avante!)



Como já disse anteriormente, o jogo possui um gráfico fofinho, o estilo do RPG é a boa e velha batalha com turnos, tudo muito lindo, tudo muito beleza.

O problema está no chefão final: Giygas.


(MEWTWO....Não, não... São só parecidos. Parece que os produtores de Earthbound ajudaram na produção do jogo Pokémon e tal...)

Ele é o vilão principal da série. Um alienígena que foi criado por um casal de humanos, Maria e George. Eles foram abduzidos por uma nave e induzidos a tomarem conta de um Giygas recém-nascido. George dedicou-se a pesquisar sobre a raça dos aliens que os sequestrou, enquanto Maria cuidava de Giygas como se fosse seu filho legítimo, cantando-lhe canções de ninar para dormir e dando-lhe muito carinho, tanto que os dois criaram uma ligação muito forte um com o outro.

Pois bem, o tempo passa, o tempo voa, Giygas cresce e é separado à força de Maria. Ele é convocado para atacar a terra. Nesse meio tempo, o personagem principal de Mother (1), Ninten (Há!), parte para impedir a dominação da terra, e é transportado para um mundo chamado Magicant, onde a rainha do lugar pede para ele coletar oito melodias.

Enfim, ele consegue, dá tudo certo, e a rainha (Queen Mary) pede para que ele e seus amigos, que conheceu durante essa jornada pra reunir as melodias, cantem a canção que se formou quando as oito canções formaram quando juntas, e isso faz com que...Tananan... Mary tenha suas memórias restauradas! E advinhem? Ela é Maria! A mãe de Giygas!
Ela diz que essa música que o grupo cantou para ela é a mesma que ela cantava para Giygas, e isso a libertou de sua ‘prisão’. Sim, Maria está morta, e Magicant era nada menos que a manifestação da consciência dela.

Ah, Ninten é bisneto de Maria e George, logo, é sobrinho-neto de Giygas! OH! 
...Ninguém perguntou, mas achei legal mencionar.

Não vou entrar em muuitos detalhes sobre a história do jogo em si, uma vez que esse post é mais dedicado a Giygas do que à série Earthbound, mas no primeiro jogo, onde conhecemos a origem do vilão, Giygas é visto como uma criança em um corpo de adulto, ainda ligado fortemente à “mãe”, Maria. Ele é crescido, tem uma ‘responsabilidade’, que é destruir a terra, mas ainda é muito ligado na infância que teve com Maria, que praticamente o formou e, consequentemente, o enfraqueceu.

Quando o grupo de Ninten parte para a batalha final, Giygas se mostra muito forte e praticamente imbatível até que Ninten e seus amigos decidem cantar a música de Maria para ele; ele começa a relembrar de todo o amor que Maria lhe dava, e não consegue mais ter forças para lutar contra as crianças. Logo a música torna-se insuportável, e ele foge jurando vingança.

Veja abaixo o vídeo da batalha contra Giygas em Mother 1:



Muito bem, o primeiro jogo acaba, viva!!
E aí você leitor pensa “Mas Hika! Que diabos? Isso não tem nada de chocante ou mindfuck!” e eu digo: Caaallma leitor! Foi só pra vocês conhecerem o vilão! Vamos ao que interessa agora! Mother 2!!



Bão, como disse antes também, Mother 2 foi o único jogo lançado fora do Japão, sendo chamado de Earthbound. Nesse jogo, Giygas retorna pronto pra realizar sua vingança e causa destruição absoluta na Terra.
Um alienígena chamado Buzz-Buzz decide voltar dez anos no passado para impedir que o ataque de Giygas aconteça. Ele cai no quintal de Ness (Há![2]), avisa-o do perigo e lhe diz que Giygas já está na terra, escondido dentro de uma máquina chamada Devil’s Machine (A máquina do diabo, em tradução livre) em algum lugar da terra e, dali, ele controla várias criaturas para já irem cumprindo sua missão.

No percurso, eles encontram um cientista chamado Dr. Andonuts, que diz que Giygas está mandando os ataques do fundo da terra. Mas ao chegarem lá, descobrem que o vilão está mesmo comandando tudo daquele ponto, mas há muitos anos no passado! Eles usam a mesma máquina (Chamada de Phase Distorter) para chegar à mesma época em que Giygas está...E é aí que tudo começa a ficar MUITO sinistro.



O jogo sai daquele ambiente colorido e ‘bonitinho’ de RPG e se torna extremamente sombrio e aterrorizante.
Os heróis se veem em um labirinto estranho...Quase orgânico, que os leva à Devil’s Machine. Lá eles lutam com Pokey, vizinho de Ness que desaparece no começo do jogo. Ele revela ser servo de Giygas, e há luta. Mas Pokey não consegue enfrentar o grupo e, furioso, libera todo o poder de Giygas que está contindo na máquina. Quando Pokey desliga a máquina, o que restava de um corpo e mente de Giygas são destruídos, e um poder surpreendente é lançado.
O vilão então finalmente aparece e, pra começar, ele está mudado...Erm...MUITO mudado. Praticamente irreconhecível.

(De 'Mewtwo' pra.....pra.......Isso)

Acredita-se que ele fez tudo que podia para se desligar do laço que tinha com Maria, abandonando tudo que ele sentia em relação a amor e qualquer outro sentimento bom que pudesse surgir; tudo que restou foi um ser insdescritível, feito simplesmente de pura maldade de vingança, uma personificação do mal. 

Assim como no primeiro jogo, ele lança ataques sem nome, sem forma, apenas indicados pela frase "You cannot grasp the true form of Giygas' attack!" (Algo como “Você não consegue ver a verdadeira forma do ataque de Giygas!”), e também parece ser simplesmente indestrutível.

É importante também notar como o jogo muda nesse ponto. A música da batalha contra Giygas é ensurdecedora, distorcida, e o cenário fica perturbador por causa da forma desconhecida de Giygas. 

Enfim, os heróis do jogo percebem que os ataques são inúteis, e Giygas contra-ataca fortemente, tirando muito dano do grupo. Desesperados, uma das personagens, chamada Paula, começa a rezar pedindo ajuda para que eles tenham força para enfrentar Giygas. Logo, todos do grupo começam a rezar também, e com ajuda dessa oração, as pessoas que o grupo de Ness encontrou durante o caminho começam a rezar também, gerando uma enorme reação em cadeia.

Essa oração traz algo que Giygas não compreende mais, que é o amor. A força dessa oração o faz começar a se lembrar aos poucos do amor que Maria lhe dava, e ele começa a levar danos, que o faz mudar de forma três vezes, para tentar se tornar mais forte e derrotá-los, mas é inútil, pois a oração dos personagens é muito mais forte que qualquer ataque que ele use. E, finalmente, ele é derrotado.

Veja o vídeo da luta aqui:




Giygas não aparece em Mother 3, embora os eventos do jogo sejam atribuídos a ele, então fiquemos por aqui sobre o jogo.

Bom, vamos a análise do que é o suposto ‘mindfuck’ desse jogo.

Ao longo do post, vocês puderam notar que eu já falei sobre o contraste entre o cenário do jogo antes e depois de Giygas aparecer; tudo torna-se sombrio, perturbador e distorcido. Mas isso é o de menos perto da teoria maior que ronda esse jogo.

Segundo os fãs mais atentos da série, Giygas é nada mais, nada menos, que um feto, durante o segundo jogo de Earthbound, e o que Ness e seus amigos fazem é algo como um... “Aborto moderno”.

“COOOMO ASSIM, HIKA?” você me diz. Bom, não é nada comprovado, mas há alguns detalhes durante a luta final do segundo jogo que reforçam tal teoria.

A primeira delas é o labirinto que leva à Devil’s Machine:



Lembrem-se...Orgânico...Parece algo vivo...E essa entrada? Pois é! Dizem que o labirinto é muito similar ao córtex feminino! (E é, é, a entrada, é exatamente o que vocês estão pensando...).

Além disso, veja só como é a terceira forma de Giygas durante a batalha final:



Viram algo? Olhem de novo!

Ainda não? Veja aqui uma versão ‘marcada’ do que quero que vocês vejam:



Sim! Um bebê!! A parte escura ao redor do corpo de Giygas faz a forma de um bebê no útero da mãe!

E aí vem a outra parte tensa sobre Giygas: Ele seria, na verdade, filho legítimo de Maria, que nasceu quando ela foi estuprada pelo alienígena que a abduziu! A prova disso está no diálogo que Giygas lança enquanto é atacado pelo grupo de heróis (Tradução entre parênteses por mim):

"Ness..."
"Ness, Ness, Ness, Ness, Ness, Ness, Ness, Ness, Ness, Ness..."
"I...Feel...G..o..o..d..." (Eu...Me sinto...B..e..m...)
"It Hurts... It Hurts..." (Dói...Dói...)
"I'm so sad, Ness..." (Estou tão triste, Ness...)
"Friends..." (Amigos...)
"Go B..a..c..k" (V..o..l..t..e)
"I am...H...A...P...P...Y..." (Eu estou...F...E...L...I...Z...)
"It's not right, not right..." (Não está certo, não está certo...)
"Ness!"

Dizem (DIZEM) que algumas frases se remetem ao que Maria dizia enquanto era atacada...Será?

O criador do jogo, Itoi, não confirmou essa teoria, mas disse que Giygas surgiu após um acidente de infância: Ele entrou no filme errado no cinema e viu uma cena de sexo que terminava em assassinato. Chocado, ele achou que se tratava de um estupro e as imagens o perseguiram constantemente. Ele decidiu então, colocar essa sua perturbação em Giygas. Que age como criança no primeiro jogo e não parece compreender totalmente o tamanho do mal que ele estava fazendo, e o quanto ele é ligado a Maria; de um jeito igual uma criança pequena age com a mãe.

Dizem que Itoi negou qualquer relação de Giygas com essa história de aborto. Mas é de se ficar com o pé atrás, não é?

O que vocês acham?

Quem quiser jogar, os jogos estão todos disponíveis para jogar através de emuladores, e acredito que seja possível encontrar a primeira versão traduzida em inglês (provavelmente em português). 

Bom, desculpem o tamanho do post, e desculpem se tem alguma coisa sobre o jogo errado! Mas espero que vocês tenham gostado!

Bons Pesadelos...

65 comentários:

Bruno Felipe disse...

OS Posts de jogos são os melhores. MEdo B, sempre bom!

Fernando Sá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Sá disse...

Mto bom, Parabéns!

luan castro disse...

achei bem legal o poste, mas nao achei tao grande assim. os jogos de antigamente tinham mais hostorias do que as de muitos hoje em dia. vlew

Marcos disse...

um detalhe, Vendo o filme que Itoi falou, não havia nenhuma cena de sexo, muito menos assassinato, provavelmente isso foi fruto da imaginação dele

Gui Papa disse...

Muito da arte dos cenarios e personagens, me lmbraram Snoopy....mais alguem teve essa sensacao?

Otimo post, parabens!

alisson oliveira disse...

a parte do labirinto pra maquina e da "foto" do bebe... Simplismente fodonisdade total! Nao deu medo, mas deu uma curiosidade louca!

dittochan disse...

Eu sempre leio sobre esse jogo. Deve ser a terceira ou quarta vez, e nunca tinha visto esse detalhe do formato do bebê!

Diego Rafael disse...

Inclusive descobri agora que tenho esse jogo no meu emulador.

Amanda Cardoso disse...

Historinha sensacionalista,muitos jogos sao sombrios e tematicos ,so bobo para acreditar nisso aiiii ...

Natasha disse...

Quando Shigesato Itou era pequeno ele acidentalmente, viu um filme em que havia uma cena de estupro, em que a mulher mostrava dor e prazer, procedida por uma cena em que o corpo mutilado da mesma mulher era encontrado. Isso o traumatizou mt e ele usou como referencia p/ o Giygas.
O nome do filme traduzido p/ o ingles eh Military Policeman and Disjointed Dead Beauty.
Isso eh verídico.

MAS, eu nao achei o post gigante como vc falou! XDD
Ateh pensei q vc fosse falar de outras coisinhas curiosas que tem no game.
AMO essa série! E tem mt coisa sinistra p/ fazer post sobre!

烈 ₣αкє disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
烈 ₣αкє disse...

Sâo raros os posts que comento Hika, esse vou comentar porque essas informações e a forma como você montou o post foi intrigantemente incrível, certo que não é um mindfuck grande, mas o jeito que você contou... Você tá de parabéns. Sem falar que realmente tem algo além do que você disse nesse post nesse jogo, algo mais macabro, eu não sei o que é, mas raramente percebo essas coisas, e não costumo errar. Jogos muito infantis são cheios de mensagens subliminares e alguns mindfucks, mas nem sempre tudo é verdade, o que existe mais que tais coisas são pessoas com imaginação. Só que... Imaginar é interessante. "Se é verdade ou não, porque não acreditar?" A magia está no modo de contar.

Vou pensar em dicas para posts do Medo Oculto e qualquer coisa entro em contato com você Hika!

Se alguém mais quiser conversar sobre games mindfuckzantes eu até conheço algumas historinhas, ficarei feliz em dividi-las com pessoas interessadas.

Meu face: www.facebook.com/fake1910

E-R-I-C-K disse...

Apesar de ter lido o post inteiro eu vou fazer isso.
*Mtu longo,ñ vo ler*
Foi só pra te irritar =D
Po,aposto q alguma coisa no silent hill foi levemente baseada nesse giygas.
Parabaix ae,gostei mto do post.

jefinho camargo disse...

Ele e o anti cristo,,n notaram semelhança?

Priscilla M.S.X. disse...

excelente post >.< nota 10, deus até vontade de ir atras dos jogos

SweetBeeMine disse...

Esse jogo é do Super Nintendo?

Puta merda, tenso o bebê, um belo mindfuck, e uma historia bem obscura em certo ponto.

Victorio Anthony disse...

E novamente o "Confinado a Terra" faz suas vítimas!
Essa história, cada vez que é contada, fica mais intrigante...
Você tem que rezar no fim do jogo, rezar para que Giygas seja abortado...
É bizarro! >.<

Nathan Sampaio Silva disse...

Gostei muitooo! eu já joguei o primeiro dessa série e nunca conclui, mas sempre achei meio estranho até sem saber disso! Vou joga-lo novamnete! x)

†SaN† disse...

aqui no blog já não tinha u post parecido? creio que falando desse mesmo jogo ou de um com o mesmo enredo...

Pk Ninguém disse...

Joguei Earthbound anos atrás e adorei, apesar dos gráficos simples e bobinhos, mesmo para a época, o jogo é bem complicado e difícil.

Uma coisa que quase ninguém que fala sobre esse lado sombrio do jogo lembre de citar é que na batalha final contra Giygas os protagonistas estão mortos. Antes de enfrentar Giygas os personagens são mortos e suas almas colocadas em robôs, não lembro exatamente porquê disso, para que o corpo deles não suportaria o ambiente onde Giygas está, mas esse é mais um fator que torna o jogo bizarro, mortos tentando bata um feto.

RavenClaw~ disse...

Ninten (HÁ!)
Ness (HÁ!2)
huahuahuahua muito bom!

Mente voadora disse...

Qando eu comecei a ler, pensei que seria algo do tipo: Giygas é um tipo de Jesus, olha o nome dos pais... Maria George, eles enfrentam ele rezando, geralmente se reza pra Maria enteferir... e depois voce enfrenta ele dento da terra... em um lugar escuro e distorcido... viajei..seia sinistro né...

Vii Zedek disse...

Esse jogo é puro amor. Fiz um artigo científico sobre ele na aula de metodologia científica da faculdade, mas não tenho onde publicar. É uma análise sobre a semiótica do jogo

R. Gregory disse...

Achei muito interessante o post, realmente. Despertou curiosidade e vontade de jogar o game e ver tudo em primeira mão. Ah, e não hesite em fazer "posts longos". Há uma linha tênue entre encheção de linguiça e um trabalho de pesquisa completo e detalhado. Nesse caso foi o segundo, certamente. ^^

Well Gonzales disse...

Po, curti o post :D vou ate procurar por este jogo... :)

Fábio Oliveira disse...

Eu achei ilógica, a parte do aborto. Faz sentido pela imagem, mas teria como os personagens entrarem no útero de Maria pra matar Gyigas? Qual o tamanho de Maria?
E achei Gyigas muito parecido com os Outer Gods, das obras de Lovecraft.

Kim disse...

Senti falta desse tipo de postagem no medob. O site tinha perdido muito com o afastamento da Hika.

Parece que os bons tempos de creepys e mindfucks estão voltando.

Sanduíche de Ar disse...

Eu já joguei os três jogos. :D

Curti o post, fer@

Unknown disse...

Tensoo...

Sonne -Chan disse...

Uma vez eu vi um tópico em um fórum onde eles discutiram muito sobre teorias envolvendo o Giygas. Vários comentaram sobre o criador do jogo entrando na sala errada, mas contavam a mesma história. Outros que comentaram mais falaram que não tinha nenhuma cena de estupro no filme, só uma assassinato que traumatizou ele.

baixa rápido disse...

pra quem tem PS2 ta ai uma ISSO de um emulador com 786 games do super nintendo e contem esse jogo na lista e só baixar gravar em um dvd e jogar no playstation 2 o arquivo nao é muito grande pois as rooms do super nintendo sao de 4 megas ja baixei e to jogando 24 horas por dia kkkk muito bom http://thepiratebay.se/torrent/3972557/snes_station_for_ps2___786_games

Julian Laszlo disse...

Too long, didn’t read

Luuh disse...

os posts de jogo realmente são os melhores, to baixando o emulador e o rom desse jogo kkkk

Scorpion Powel disse...

Cade as lendas assustadoras Medo B ????
O nome do site é MEDO B ! Cadê as coisas de medo ?

Joana Ester disse...

Já imaginava que Giyga seria isso no final...mesmo assim gostei muito ^^

Zendriak Mastrieke disse...

De fato os post de jogos são os melhores, tipow vc joga o jogo axa ele tudo bonitinho ai vai a Hika é acaba com sua infancia KOPSDKAPOSKD

Matheus disse...

Post maravilhoso *-* Mas e impressão minha ou fizeram Silent hill basicamente trocando os ets por demônios? O_________________O

Pedro disse...

O que eu não entendi foi: a teoria quanto ao Giygas sendo filho legítimo de Maria é verdade? Eu li muitos artigos sobre esse jogo e o Giygas, mas é a primeira vez que eu vejo essa teoria. Ótimo post.

Pedro disse...

O que eu não entendi foi: a teoria quanto ao Giygas sendo filho legítimo de Maria é verdade? Eu li muitos artigos sobre esse jogo e o Giygas, mas é a primeira vez que eu vejo essa teoria. Ótimo post.

Kim disse...

Hika, tem um jogo de ps2 que é bem rico em mindfucks.

É o "rule of roses" que tá cheio de referências a lesbianismo, abuso sexual infantil e até aborto.

Viktor disse...

Excelente post, acompanho o medoB a mais de 3 anos, e estou gostando muito dessa "série" nova que você tem feito, parabéns mesmo ^^

Augusto Reis disse...

nao conheço o jogo mas adorei o post, continue mulher essas curiosidades me agradam

savio alves disse...

Também lembrei do Snoopy.

Famicom REAPER disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Famicom REAPER disse...

NOOOOOOOOOOOOSSA!!! Earthbound no MedoB!!! *-*
Adorei!! Logo minha série de RPG favorita /o/
Já zerei todos os 3 jogos e posso confirmar não tem nada de errado no seu post está perfeito, Hika ^^

Ah, lembrando, Mother 3 não tem praticamente nada de Giygas (não oficialmente, mas tem teorias né...), mas tem um mindfuck tipo "Lucas's Nightmare". Você devia fazer um post sobre isso! Ainda mais com o vídeo da batalha, acho que vai gostar.

Mid chan disse...

Não conheço esse jogo, mas achei muito interessante seu post sobre o possível "mindfuck" do aborto (aliás, que imagenzinha é aquela hein?) e até vi os dois vídeos da luta final (sim, eu sei que você só postou o primeiro, mas queria ver como tudo acabava né!), mesmo que no fim das contas aquele troço vermelho se mexendo tenha me deixado incomodada '-' (pra não dizer tonta, porque coisa colorida se mexendo na minha tela é foda ¬¬).
Achei engraçado o fato do estilo do RPG ser bem fofinho (lembra um pouco pokémon mesmo, e o Giygas REALMENTE parece o Mewtwo) e no fim BUM! Ter toda aquela história tensa por trás. Tudo bem que não tem como provar se é verdade EXATAMENTE, mas dá pra ficar com a pulga atrás da orelha né!

Bem, adorei o post e sinceramente, continue com mais coisas assim! Não importa se o post for longo, se tiver conteúdo...

eclipse disse...

Tl;Dr
brincadeira, adorei o post, o q eu conhecia era ma creepypasta. To gostando muito do medo oculto, vc poderia falar sobre um antigo filme de terror da nick, Cry Baby Line, se não me engano.

eclipse disse...

QM TIVER DE CELULAR VIREM DE CABEÇA PRA BAIXO NA 6° IMAGEN(SEM CONTAR O VIDEO) E VCS VERÃO UM FETO DO LADO DO ROSTO DO MONSTRO!!!! SÓ FUI SABER DISSO AGORA.

Felipe Dossie disse...

Esse post foi até curto demais. E mano... o.o ISSO SIM é uma creepy. Nunca ouvi falar nesse jogo, mas a teoria foi sinistra.

Carla Firmino disse...

Não estou vendo pelo celular mas também reparei no feto do lado do rosto do monstro!

Rainer Brems disse...

Eu vi o feto! Tah em cima da parte azul. Como se fosse uma imagem de ultrasonografia. Ele ta de cabeça p/ baixo... Muito bom o post! Lembrei de um que teve sobre o zelda :D

Reinaldo disse...

Belo post. Nunca joguei Earthbound, mas sei que é de costume da maioria dos J-RPGs deixarem o clima mais pesado nas últimas partes dos jogos. Creio que boa parte disso é proposital, mesmo. Você sai do mundo do jogo e entra no mundo do antagonista, logo o ambiente naturalmente muda XD

Kim disse...

Earthbound é um jogo fantastico mesmo, recomendado pra todo mundo XD
Só para acrescentar, a série tambem tem varios eastereggs, alguns fazendo piada sobre o estilo de vida americano, e a maioria sobre os Beatles. :D

Rodrigo Souza "Freakabout" disse...

A alguns anos atrás eu escrevi também uma matéria sobre Giygas, e a teoria que encontrei foi um pouco diferente, vou colocar o link abaixo se quiserem dar uma olhada.

http://creepyattic.blogspot.com.br/2011/10/verdadeira-forma-de-giygas.html

Cursed Factory-Assuntos diversos disse...

Tl;Dr

Cursed Factory-Assuntos diversos disse...

Tl;Dr

Andre Felipe disse...

muito bom, parabéns! Achei um dos pontos altos do Medo B., de uns tempos para cá. Seria interessante se fizessem o Medo Oculto - Castlevania Symphony of Night, além dele ter um ar muuuito sinistro e de ser um dos melhores jogos, na minha opinião, da franquia.

Joiih disse...

Sempre joguei earthbound tanto no snes quanto no emulador... o estranho é que nunca consegui terminar haha! Eu gosto do estilo bonitinho do jogo, e até a parte onde eu cheguei ele ainda está bonitinho com o Mrs. Saturns mas, eu sempre joguei ele sem som. O audio me incomodava muito, sempre quis terminar o rpg (estou no meio do progresso ;x) mas no fim sempre acabo desistindo...o fato é que olhar o jogo com esses olhos torna ele mais perturbador do que eu já achava só pelas musiquinhas... Se um dia eu terminar conto qual foi a sensação haha

Leonardo Santana disse...

Esse foi o jogo que mais marcou minha infância ^^
passava horas e horas jogando esse jogo.
Esses tempos me lembrei dele e quis sentir aquela nostalgia de zerar de novo tem uma parte em que você vai pra uma cidade chamada Summers e você vai lá, fala com uma mulher e ela te oferece um "Bolo Magico", esse bolo magico te faz entrar em transe, tipo a tela fica roxa e começa a rodar... ae o Ness dorme e tem um sonho muito doido...
Pra mim esse "Bolo Magico" tem uma paradinha especial...
sem falar que o mapa da Caverna do Passado, onde encontram o Giygas tá em formato de LSD, isso pode ser reparado aqui nessa imagem:
http://walkthrough.starmen.net/earthbound/image/maps/caveofthepast.png

Aranius Prod disse...

A HIKA É A MELHOR \o/

R. disse...

Sinceramente, o Medo Oculto se tornou uma das minhas séries favoritas do blog, junto com Curiosidades de Filmes e outros contos, além das creepypastas. Espero ainda encontrar muita coisa pela frente.

P.s.: O post ficou ótimo, parabéns!

Hemerson Braga disse...

Sâo as frases do estupro sim, o criador da série
Sr. Ito já deu entrevista e fala sobre sua experiência ao ver um filme que tinha uma cena de estupro quando era criança e tentou passar essa msma sensação pra quem tava jogando.

Ele cita que quando escreveu aquela parte do texto ficou bastante emocionado.

No Mother 3 iria ter algo semelhante
o final boss seria a loucura do personagem principal ao matar o próprio irmão, esse boss ainda tem videos no youtube mas foi cortado da versão final pela nintendo.

BOSS cortado:http://www.youtube.com/watch?v=82BVe2c6nUs

http://earthbound.wikia.com/wiki/Unused_Boss_(Mother_3)

e Entrevista com o criador:http://earthbound.wikia.com/wiki/Giygas

Trecho: "In an interview, Shigesato Itoi revealed that while Giygas is mostly something that can not be made sense of, a part of it is "like a living being that deserves love. That part is the breast of Hisako Tsukuba from “The Military Policeman and the Dismembered Beauty”. "The Military Policeman and the Dismembered Beauty" (憲兵とバラバラ死美人 "Kenpei to Barabara Shibijin") is a 1957 adult film that Shigesato Itoi accidentally saw as a child when he walked into the wrong theater, confusing a lovemaking scene that becomes a murder as rape. In fact, Itoi is incorrect about several details from the scene: he says that "When the guy grabbed her breast really hard, it got distorted into this ball shape. It all hit me really hard. It was a direct attack to my brain." despite the fact that this does not actually occur, and Itoi admitted that his memorys of that scene were "fuzzy at best". However, from his memories of the scene he added "this sense of terror having atrocity and eroticism side-by-side, and that’s what Giygas's lines at the end are. During the end, he says, “It hurts,” right? That's... her breast. It’s like, how do I put it, a “living-being” sensation."
Giygas's dialogue was created with both himself and a staff member Matchan Miura. Since Itoi did not know how to use computers at this time, the two of them would sit alone in a room with Itoi speaking the dialogue one Japanese letter at a time and Matchan typing in on the computer and it being displayed in hiragana. Itoi would then look at the screen and give Miura instructions on what to change, and a section would be finished once Itoi was impressed and they both were almost in tears.

Samuel Rodrigues disse...

Ja conhecia a teoria e ja terminei EarthBound varias vezes, mas sempre gosto de re-ler , acho essa hisotria mto interessante e lhe da um modo diferente de olhar para o jogo

Eduardo Bote disse...

Muito bom >< Nunca joguei esses jogos, só conheço a história dos personagens por causa de Super Smash Bros :P

É legal saber que por trás de um jogo aparentemente inocente pode haver coisas "sinistras"...

Muuuuuuuito bom mesmo. E poderia ser maior, eu adoraria ler tudo...