30 de abril de 2013

Verônica, o demônio da Ouija



Começarei dizendo: essa é uma história real. Sim, sei que muitos relatos, creepypastas, ou o nome que lhes seja mais cômodo chamar, dizem a mesma coisa, mas foi algo que aconteceu comigo e dois amigos, há três anos. Certamente, muitos de vocês já assistiram vídeos paranormais no youtube, leram relatos e creepypastas, e alguns mais corajosos tentaram jogar Ouija virtualmente, mas, de verdade, sabem que podem abrir portais fazendo isso? Que, praticamente, estão convidando seres paranormais a entrar? Isso nos aconteceu usando uma Ouija virtual, que acreditávamos ser algo programado, que já saberia mais ou menos o tipo de perguntas que iria responder. Bom, digamos que... não foi assim.
Numa noite que, como muitas outras, eu e alguns amigos resolvemos dormir na casa de um deles, neste caso, Alex, meu amigo Pedro e eu decidimos brincar com o terror. Começamos assistindo vídeos paranormais no youtube até que todos dormissem, e assim que o fizeram, acessamos a Ouija virtual.



No começo estava tudo normal, lhe cumprimentamos e perguntamos seu nome, a resposta foi “Me chamo Verônica”, tudo foi muito esquisito, já que nos respondia muito bem. Eu tentei usar a lógica, pensando que muitas pessoas deveriam ter usado aquele programa e, então, já teria todas as respostas guardadas. Foi quando começamos a perguntar coisas que uma máquina não poderia responder. Perguntei de que cor era minha jaqueta. Ela respondeu “vermelha” e, de fato, eu estava usando uma jaqueta vermelha. O notebook não tinha câmera (outra questão, era um notebook e não tínhamos mouse, simplesmente movíamos o dedo onde a “coisa” da Ouija dizia) e, para ser sincero, não consigo lembrar de todas as perguntas que fizemos, mas sim, que nos respondia corretamente. Pedro e eu não estávamos assustados, nos divertimos com aquilo tudo. Nunca fomos medrosos e nos considerávamos acostumados com aquele tipo de coisa, pois era muito comum assistirmos filmes de terror, lermos ou conversarmos sobre o assunto. Resolvi acordar Eduardo, meu amigo que estava dormindo em um sofá ali perto. Começamos a tornar a brincadeira mais pesada, e insultamos Verônica, que nos respondia a mesma frase a cada insulto “irei atrás de vocês às 3h”. O relógio do notebook marcava 2h da manhã, Eduardo era o único com medo. Continuamos insultando-a até que lhes dissemos  “Somos seis e vamos acabar com você” e nos respondeu “Não vejo os outros três” (estávamos apenas entre 3 na frente do notebook). Foi o primeiro momento em que senti medo naquela noite, mas continuava empolgado com a brincadeira. Pouco antes das 3h da manhã, decidimos sair de casa, pensamos em acordar os outros amigos, mas isso não seria bom, pois estaríamos envolvendo-os em nossos problemas. Saímos então, Pedro, Eduardo e eu, procurando uma dessas lojas de conveniência 24h. Foi incrível, saímos correndo até não conseguir mais, e Pedro e eu ríamos freneticamente, enquanto  Eduardo repetia “Não olhem para trás, façam o que fizerem, não olhem para trás!”. Enfim, chegamos na loja, enrolamos lá por aproximadamente 1h e voltamos para casa. Nada havia acontecido.
Entretanto, percebi algo que não havia percebido antes de sair: o relógio do notebook estava atrasado, e quando começamos a jogar, estava perto das 3h. Isso me deixou pensativo. Quando Verônica disse que iria atrás de nós às 3h... Depois disso, ela esteve conosco todo o tempo? Pensar nisso me dava calafrios. Resolvi dormir e parar de pensar bobagens.

A mãe de Pedro era espírita, e contou a ele que lhe disseram que uma mulher chamada Verônica estava procurando seu filho. Na mesma semana, a irmã de Pedro contou que estava entrando no quarto dele e viu uma mulher obesa e horrível lá dentro, o que a fez sair correndo de casa. Pedro me contou isso e resolvi perguntar à sua mãe e irmã, que confirmaram as duas histórias.

Eduardo relatou uma experiência diferente. Não sei até que ponto acreditar, pois sei que ele é muito medroso e pode ter aumentado um pouco as coisas, mas vou contar aqui exatamente o que ele contou. Na semana seguinte dos acontecimentos com Pedro, Eduardo passou a ouvir uma voz feminina, um pouco rouca e grave, que dizia as mesmas palavras o tempo inteiro: “Cuidado com o que brinca”. Ele escutava isso quando estava adormecendo, quando estava distraído ou quando estava concentrado. Parecia que a voz saía de dentro da própria cabeça. Durante dois longos dias ele foi perturbado pela voz, e no terceiro dia, aconteceu algo terrível. Eduardo lavava a louça para sua mãe, como todos os dias. Foi quando sentiu que sua mão já não lhe obedecia, e com uma faca em punho, fez três cortes profundos no próprio pulso, resultando num banho de sangue e desespero. Ele foi internado, e está naquela clínica desde então, sem previsões de quando poderá sair novamente. Quando me contou tudo isso, disse que tentou contar aos médicos, porém tudo o que conseguiu foi que lhe receitassem mais medicações.
O que aconteceu com Eduardo me perturbou. Ele era o elo mais fraco de nós três, o único que estava com medo de verdade. Me senti culpado por tudo o que aconteceu, afinal, quem o chamou para a “brincadeira” fui eu. Não sabia o que pensar, então decidi que ele havia realmente ficado louco, que aquela noite o perturbou e ele acabou inventando tudo. Foi o mais cômodo e racional a se pensar.
Comigo, ela foi mais cruel. Após a internação de Eduardo, passei a ter visões aterrorizantes. Enquanto escovava os dentes, antes de dormir, percebi que não eram meus os olhos que me fitavam de dentro do espelho. Eram olhos penetrantes e claramente rancorosos. Depois disso, em cada espelho em que eu me observava, enxergava algo diferente. Não eram meus olhos, não era minha boca, não era meu corpo, não era eu. Não sei explicar, mas não era eu. Dormir se tornou cada vez mais difícil. Quando eu pegava no sono, sentia como se algo me agarrasse e prendesse à cama, tentava gritar, mas minha voz era abafada, tentava me mover, mas estava preso. Todas as noites a mesma sensação. A cada manhã, ao abrir os olhos, um sinal diferente aparecia em meu quarto. Já vi gotas de sangue em minha cama, palavras em latim que nunca tive coragem de traduzir apareceram pelo meu corpo, as luzes apagadas se acendiam e as acesas, apagavam. Eu estava ficando louco, ou sendo duramente perseguido?
Verônica me fez adquirir medos inexplicáveis. Não sei se ela me escolheu para ser mais cruel porque fui quem começou tudo e exagerei nos insultos, ou simplesmente porque não gostou de mim, o fato é que sua raiva perseguiu a cada um de nós de um jeito diferente.
Pedro se afastou de todos os amigos, mudou de cidade e hoje não tenho notícias dele. Eduardo está internado, às vezes vou visita-lo, porém cada vez que o vejo, sinto que está pior. Ele não sairá dessa.
Quanto a mim, tive que aprender a conviver com Verônica. Ela me perturba, me fere, me incomoda... Ela se tornou a minha pior inimiga, mas nunca irá me abandonar.
Resolvi escrever esse relato porque não posso contar a verdade para ninguém. Não quero o mesmo destino de Eduardo. Eu não consigo me relacionar com pessoas, larguei a escola, perdi o contato com os amigos e o único contato que possuo com minha família, é quando minha mãe me chama para comer. Eu não vivo mais, não sinto mais e não sou nada. A entidade acabou com a minha vida.

Só tenho a lhes dizer: cuidado com o que brincam. A internet é um meio de comunicação e, portanto, um portal, como os telefones e as televisões. Não desejo minha vida para ninguém. Não sei até quando irei aguentar levar os dias assim. Sinto medo, angústia, aflição e solidão. Achei que minha única opção de liberdade seria o suicídio, mas quando me preparava para executá-lo, uma voz feminina, rouca e grave surgiu em minha mente dizendo: “Vá em frente, pois se acha que está sofrendo em vida, nem imagina o que passará quando nos encontrarmos”.

Post by: Loucifre
Siga no twitter: @loucifre

55 comentários:

agatodemonbear disse...

too bad, não devia ter xingado...

Lucas Jankowski disse...

Legal, conto divertido.

Anna disse...

ZZZzzZzzzz...

Priscilla M.S.X. disse...

fraco e muito comum, nem da medo...sinceramente Loucifre vc é um dos melhores do blog, mas mesmo assim ta decepcionando bastante nos seus novos posts, eles tem perdido a qualidade e o terror.

Pâmela nakamura disse...

Nãoe não , o post tá otimo amei :3

Wild Girl disse...

Parabéns, seus posts são sempre ótimos !

Victor Hugo Araújo e Silva disse...

tão real quanto nota de 200 reais..

Raphael disse...

real, aham ._.
porém foi bem legal!

mthais disse...

Gostei

Lipe Vasconcelos disse...

Gostei... amedronta a nós, que constantemente lê essas coisas em blogs como o medo B. Eu curti... me fará ter arrepios sempre que entrar aqui rsrsrs

jonatan349 disse...

mto bom...gostei mto do post

Mary24 disse...

Gostei muito!! Leio o Blog todo dia!! Essa Historia foi muito legal,tipo eu fiquei com medo por que tem aqueles Sites tipo Akinator que adivinha oq vc pensa,O Robo Ed que fala com vc,Pedro responde.... Bem isso me da Medo!

IGOR NEVES disse...

uau real acho q nao mais o conto e bom

Senhora dos Absurdos disse...

Call me on the ouija board
OUIJA BOARD!
OUIJA BOARD!

Mayra Diniz disse...

verônica pff nunca fale comigo ok? vei eu me cago muito com essas coisas!!

Diogo Gehrke disse...

Criticar é realmente fácil , criar ou procurar algo melhor é realmente dificil.
Excelente post ta parabéns !

Yamath D disse...

Bom eu n duvido de nda nesse mundo, sou contra esse tipo de coisa .se existe ou n fica na crença de kd 1

Mexer com quem ta quieto..depois aguenta o tranco que nem maxo

Loser disse...

No começo tava achando fraquinha, ai foi chegando na metade e eu aqui em casa sozinho no escuro .. Foda malandro kkkkkk - www.youtube.com/watch?v=wlAWhcfzvIw

Karina Monma disse...

Sendo sincera esse post só me deu um frio na espinha porque meu namorado se chama Eduardo, meu cunhado se chama Pedro, eles tem mais 2 irmãs por parte de pai e a mãe deles é espírita! hauahuahuahauhauhauha
Se tivessem comentado de um outro irmão, pronto! Tinha certeza que ele seria perfeito demais pra ser um humano são e vivo! hauauhauauauhau

Gabriel Henrique disse...

gostei, mais eu mesmo já brinquei disso virtualmente e não aconteceu nada oque ele ou ela disse e não me prelcupei e já fais 3 anos e nada acontecel

Murillo Medeiros disse...

PQP VOCÊS QUE RECLAMAM DO BLOG SÃO CHATOS PRA CASSETE MANLANDRO, NAMORAL. TODO dia eu entro e vejo alguém reclamando!! Namoral, não gostou, para de ler, ou não assiste, bola pra frente! Quer mais terror?? Vai fazer um pacto com o demo, aprende sozinho e faz! Gente chata pra cassete, garanto que se fossem fazer um blog tão bom quanto o Medo B IA SER UMA MERDA.

Metzger disse...

Que frases mais clichês: "criticar é facil, quero ver fazer melhor.." ou "Se não gostou, é só não ler.." os comentarios estão abertos para cada um dar sua opinião sobre o post. Se alguém achou o post ruim, quem são vcs pra dizer que ela está errada? Opinião e liberdade de expressão: é um direito que assiste à todos.

Enfim... gostei muito da Creepy :)

Adrian Rodriguez disse...

http://www.brainjar.com/dhtml/ouija/

Igor Henrique da Costa disse...

Eu quase me caguei de medo.
#amedrontado

andrey costa disse...

muito medoooooooo muito booooooom :) e eu queria ver o rosto do idiota que postou um tabuleiro ouija online :@

Alice disse...

Esse pessoal que fica reclamando de post é muitoo chato mesmo,reclamar é fácil,quero ver fazer melhor..aff

Paloma Navarro disse...

Post incrível!

Hellen disse...

Me lembrou aquele Akinator, isso sim dá medo.

Andre_Pipoca'N'Refri disse...

Chaaaaaato :P
Malz, mas eh verdade, muito sem graça, a historia eh tao rapida que nem parece começar

loucaporanimes disse...

Ótimo post, morro de medo dessas coisas.

Daniel Martins disse...

exelente historia n chegou a dar medo mas foi divertido d ler

J disse...

Coloca o link de onde você foi, porque o Ouija Virtual que eu encontrei é uma bosta.. eu perguntei: Você gosta de macarrão? e ela respondeu: Tenho medo de responder.. o.õ

hunter22 disse...

Ta ótimo! Muito bom conto! Gostei demais.

Marcos Vinicius Bazilio Ferreira disse...

Legal, mais fico com mto medo rsrs será que é real msm??

nielson.douglasb13 disse...

Tem o Link Do Jogo Online Noon // ?

Guida disse...

Real acho que não é, mas a creepy é ótima, adorei (:

Rafael Andria disse...

Fodam-se vocês, eu gostei.

✖~ Naka-chan disse...

vish, acreditei tipo como existe nota de 3 reais -_-`

Gustavo Coradini disse...

Deu medo kkkk

lele rodrigues disse...

Me cago fácil com essas coisas de fantasmas.

Sakura Haruno disse...

lol eu ja joguei ouija na net foi hoje mais nd apareceu bando de mentirosos fantasmas nao podem visitar o mundo dos vivos e se pudessem quem jogo a ouija ja taria morto a muito tempo nao acham??

Sue Way disse...

Eu tinha um amigo que atrai muito esse tipo de coisa naturalmente, convivi com ele durante 1 ano e passei a ver junto com ele algumas vezes, até um sonho com um demônio que perseguia ele eu já tive. Eu vi mesmo então passei a acreditar e me questionar sobre muita coisa, sempre tive curiosidade de brincar com essas parada, hoje não tenho mais. Post divertido.

Lu Bonvicini disse...

Nossa, muito muito MUITO bom.

tulio magalhaes disse...

sinceramente eu gostei e interessante nunca se sabe o que e real mais já vi muita coisa estranha neste mundo

Lyanara Cardoso disse...

credo nem me deu medo kk

Ygor Tavares disse...

Como canta Ronnie Radke na musica do Falling In Reverse:

"Don't mess with ouija boards! Ouija boards!" kkkk

Arthwr Gusthawo disse...

Muito bom,estou no site do tabuleiro de ouija online e não sei se pergunto se entro na brincadeira,e ai galera o que acham???

Sayra Chan disse...

Gostei do conto. Adoro estas incríveis histórias. Mt bom. Nunca brinquei com o ouji seja virtual ou não, mas a minha mãe teve a oportunidade de em criança se divertir com o ouji feito há mão.
Consequência, tenho o espirito da minha bisavó em casa e ñ tou a mentir.
Adorei! :D

Lucas M. disse...

Muito bom, inclusive minha amiga Verônica gostou também uAHsuahsuAHSuAHS e disse que não é obesa não.

Malum V disse...

Mox quisque mecum erit

Metal Maniac disse...

real, sei..
mas gostei do conto :D

MrClawns1 disse...

qu entrei no ouija virtual, e oerguntei o nome, qd ela disse q era veronica eu fechei imediatamente O.O kkkk

Malu disse...

Eu curiosa de mais resolvi entrar em um site desses de Ouija virtual, aí eu pergunto o nome e fala Verônica PQP fechei na hora e fiquei morrendo de medo apesar de saber que foi uma triste coincidência haha

Small Reverie disse...

Algumas vezes são respostas aleatórias, mas as vezes, você consegue realmente entrar em contato com esse espírito

Marina Rosa disse...

uou, foi postado no dia do meu aniversário '-'
já brinquei com esses tabuleiros onlines, mas um bem fajuto (ok, eu sou bem medrosa)
O post tá legal, dá um murro nesses bobões que dizem que não.