12 de junho de 2013

Clara e o Monstro de verdade

Nova história do Acervo Maldito... E como vocês já sabem, nas histórias dele vocês tem opção de escutar a história no video, ou ler no texto abaixo...
A escolha de como vai ficar com MEDO é toda sua...










Aqui embaixo o texto completo:

[leiamais]



Era uma quarta-feira ensolarada, o céu estava limpo e os pássaros cantavam no meio da tarde. Aquele dia era perfeito para os alunos de uma pré-escola saírem com sua professora para caminharem e aproveitarem um passeio e conhecerem melhor o bairro onde estudavam.

Os pequeninos se divertiram naquela tarde com sua tutora, conheceram a história de uma nova praça, cantaram algumas canções e de mãos dadas todos juntos, passearam por toda as redondezas do bairro.
No final da tarde tudo havia sido maravilhoso, os pequenos aprenderam coisas novas e se divertiam com isso. Uma pequenina chamada Clara sentia-se um pouco desconfortável, ela precisava ir ao banheiro, estava muito apertada e não podia esperar afinal, qual criança consegue esperar nessas ocasiões?

Ela insistiu muito e não sobrando alternativas a professora disse:

- Está vendo aquele barzinho do outro lado da rua? Vá até lá e use o toalete, eu espero você voltar.
A pequenina atravessou a rua e fez conforme a professora disse. Cheiro de bebida, fumaça de cigarro, homens jogando bilhar, a menininha entrou nesse lugar e pediu o banheiro emprestado.
Cinco minutos, dez minutos... Esse foi o tempo que a menina gastou para voltar junto de sua professora e seus coleguinhas.

Os dias passaram e Clara começou à sentir-se mal, primeiro veio a febre, depois algumas feridas pelo o corpo. Clara tinha uma irmãzinha que era apenas um bebê, sua irmãzinha também começou à ficar doente e apresentava os mesmos sintomas de Clara.

Após uma consulta médica a decepção e a tristeza batiam à porta da família da pequena Clara.
A pobre menina havia sido violentada e quando seus pais perguntaram como isso havia acontecido, ela disse:

- Eu não sei o que foi mamãe, me desculpe, eu não sabia que o homem do bar não podia tocar em mim...

Clara contraiu duas doenças, uma delas é uma espécie de sarna que lhe impede de chegar perto de bebês pelo o fato de ser facilmente transmitida, a outra doença, AIDS!

Essa é apenas uma das muitas irrefutáveis provas de que monstros existem e que sua espécie se chama homo sapiens. Nesse exemplo, só nos resta saber qual dos dois monstros é o pior, a professora irresponsável ou o estuprador maníaco? Cuidado! A desgraça e ruína de sua vida pode não ser causada por um fantasma, nem mesmo por um demônio e sim, por aquele ser humano que acaba de passar por você neste momento!


Bons Pesadelos...

19 comentários:

Rafael Matos disse...

Acho q gnt assim deve ser executado, sem piedade!

Mônica Bittersweet disse...

ual, que história triste... me senti até mal agora,como alguém tem coragem de machucar uma criança indefesa nunca vou saber, mas é muito triste saber que existe sendo assim, mais triste ainda é saber que somos todos da mesma espécie podre.

PongasLindas disse...

Criativo.

P Sinister disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
P Sinister disse...

deem uma olhada no meu blog, rock n' roll e terror, acho que irão gostar http://recantomaldito.blogspot.com.br/

ɳ.є.σ disse...

http://mundodascreepy.blogspot.com.br/ novo blog de terror

Sabrina Passos disse...

PESADO!!! Triste pois coisas assim acontecem de verdade...

Alan Dickinson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro soriano disse...

Alan acho que vc se engana ao falar de tal modo da deep web pois lá vc apenas encontra esse tipo de coisa se procurar então vc que é doente

Breno H. M. Soares disse...

Eu fiquei quase decepcionado com a história. Ela é boa, sim, mas eu estava pensando que teríamos algo no sobrenatural. Eu conheço bem o monstro humano. Quando li que a professora disse para ela ir para o bar e, maldição, disse que iria esperar, eu pensei que aquela garotinha "só não vai ser estuprada porque provavelmente é um conto com algo de paranormal".
É a segunda história do Acervo que eu vejo, e a primeira foi a do Jack, que vocês postaram aqui. Aquela também é um pouco mais realista ao invés de sobrenatural, eu devia ter esperado algo do tipo. Principalmente com a ideia do "monstro de verdade".
Enfim, é um conto relativamente bom, incomodamente real. Uma pena.

voz oculta disse...

Bem pesado... Penso que por não ter nada a ver com monstros sobrenaturais e ser algo que de fato pode acontecer deixa a história bem mais tensa.

Fernando disse...

Esse foi pesado mesmo.

Rosa Negra disse...

Todo mundo falando que se sentiu mal e tal...Mas de boa...não senti nada...
Isso é algo que sempre vemos no dia-a-dia.
E essa história não foi nada "pesada" como algumas pessoas dos comentários falaram...Pesado mesmo,seria se fosse os próprios parentes da garota,o próprio pai ou tio,ou ambos,a estuprarem...E mesmo assim duvido muito que eu ficaria abalada,pois como eu disse,é uma situação que já se tornou rotineira a cada segundo.

Sabrina Passos disse...

Rosa Negra, desculpa se vc pensa assim, mas nao deveria ser comum pedofilia!! Infelizmente eh, mas nem por isso temos q nos sentir bem com isso ne... sei la, eu achei pesadíssima, odeio essas coisas =/

Gabriel disse...

acho que a professora é tão 'monstro' quanto o estuprador, além de mandar a menina p um bar ainda deixa ir sozinha.

o sobrenatural esta aqui:

http://grandesmisteriosdouniverso.blogspot.com.br/

Giselle Melo disse...

Nossa ótima história como sempre!
Pensando nas histórias que leio aqui resolvi escrever (digitar) uma:
http://nothingiscute.blogspot.com.br/2013/06/noite-de-halloween.html

Dayane Gonçalves disse...

Muito tenso mesmo essa historia e realmente acontece muito. Porem não devemos deixar que isso se torne algo comum. Devemos sim ficar chocados e nos revoltar, principalmente quem tem filhos como eu. Por isso nunca deixo minha filha ir a passeios escolares. Uma criança é muito inocente para perceber certos perigos.

patryck v leal disse...

Como eu sempre aprendi deis de criança ,o primeiro que te dar bom dia vai ser oque vai te matar.

Fabricio_Habbo disse...

Ok, NADAAVER#