10 de setembro de 2013

REC Recordações Macabras Pt 02

Aqui continua a história REC Recordações Macabras... Se você não viu a primeira parte clique aqui






Você pode optar por ler a história em texto aqui
[leiamais]

Acabo de acordar e é um milagre mas, ainda estou vivo...
Já é de manhã, posso ver os raios de sol entrando pela janela. Eu adormeci mas, me lembro de tudo, me lembro de quando a maldita criatura desceu até o porão, foi muito rápido, ela arrebentou com a porta e desceu com tudo para cima de mim, eu não tinha como fazer nada, mal pude ver quando ela me derrubou no chão, foi assustador, seus olhos brilhavam e seus dentes eram enormes e enquanto estava por cima de mim ela babava e ao mesmo tempo tentava rasgar o meu peito com suas garras. Senti uma dor inexplicável e aos poucos comecei à ouvir um zunido, minha vista foi se apagando e quando eu já não tinha mais forças, quando havia me entregue à morte a dor cessou e creio ter sido esse o momento em que perdi os sentidos. Eu realmente não sei explicar como e por que estou vivo, também não sei onde a criatura está agora mas, posso ver em meu peito algumas marcas que ala deixou e o estranho? Não está sangrando! Queima e muito mas, não sangra.
É tudo muito esquisito... Vou esperar mais um pouco aqui em baixo para ter certeza de que a criatura se foi e depois que me certificar disso pretendo olhar mais uma vez para os restos de meus familiares...

São 10:07 (horas), chove muito. É incrível como são as coisas. Custo acreditar que tudo isso de ruim tenha acontecido comigo mas, estou conformado, a única coisa que não deixa de me perturbar nesse instante é o fato de que nada fiz para tentar impedir a morte de meus familiares, há quem possa me julgar covarde mas, não foi bem isso. Enquanto assistia meus pais sendo estripados por aquela coisa uma parte de mim queria subir as escadas e encarar tudo de perto mas, minha consciência foi tomada pelo o medo e pela dúvida de que tudo aquilo não passava de um simples pesadelo e foi justamente isso que me impediu de acreditar naquela terrível realidade e agora sinto um grande peso em minha alma, sinto profundo remorso, minha atitude foi imperdoável e mesmo não havendo motivos que justifiquem minha covardia, ainda sim posso garantir que não recuei por minha própria vontade, não mesmo.


14:02 A chuva parou e aproveitei para enterrar o que sobrou de meus pais bem no quintal ao lado da casa, demorou um pouco mas consegui abrir uma cova. Também enterrei o caseiro bem ao lado da minha família, seu nome era Jonas e era um bom homem, desde muito que me lembro dele, na verdade acho que Jonas já trabalhava aqui desde antes de eu nascer. Pobre homem...

Antes de enterrar meus familiares tentei ligar para a polícia porém, o telefone estava mudo. A energia elétrica também, ainda sem funcionar. Pensei que poderia ter sido algum fusível queimado mas, quando olhei a caixa de energia me deparei com algo que nunca havia visto antes. O relógio elétrico estava em curto e a causa disso era uma gosma marrom e muito viscosa, era nojento e fedia demais, cheirava podre e era grande a quantidade e por conta disso não havia meios de ligar tudo novamente. Voltei para o telefone e ele ainda permanecia mudo, eu preciso avisar alguém, preciso de ajuda e preciso comunicar a polícia, se bem que, eu não sei bem o que dizer para eles, é pouco provável que acreditarão em minha história mas, seja como for assim deverá ser e o jeito será ir até ao sítio vizinho e é justamente isso o que vou fazer agora...

14:31... Droga! Os dois carros que tem aqui no sítio estão com problemas, nenhum deles queria pegar. Tentei girar a chave diversas vezes e sem sinal de partida, nem mesmo o painel acende e quando resolvi checar o motivo descobri algo estranho. A mesma gosma marrom que encontrei na caixa de energia estava presente nos motores dos dois carros. Isso me faz pensar em diversas coisas mas, não me traz resposta alguma. Poderia essa gosma pertencer à criatura assassina? Eu não duvido! O problema disso é que se essa meleca tiver ligação com a criatura significa então que eu estava certo ou seja, esse monstro sabia exatamente o que estava fazendo. De qualquer maneira é melhor eu caminhar, o sítio mais próximo fica à 15 quilômetros daqui, vou levar um pouco de água e colocar esse gravador em minha mochila, é o melhor que posso fazer agora...


Bons Pesadelos...

7 comentários:

Kátia M. disse...

Accio parte 3 !
Fora uns errinhos de português a história tá afudê!

Monalisa Palahniuk disse...

"Medo, tâe a parte 2...."
Acho que esse trecho não faz parte da narrativa. Hahaha.

Essa gosma deve ser do garoto. Virou monstrinho melequento.

Guilherme Matheus disse...

Por enquanto ta 10/10. Vamos er se a proxime parte vai manter a qualidade u.u

Lucas Venceslau disse...

"Medo, tâe... A parte 2 de REC, você já tem a parte 1 e se quiser criar um link direto para a sua postagem da parte 1 pode adicionar ok?" Tem que remover essa parte. ótimo post, deu mt medo a narrativa

aline dias disse...

oq aconteceu com os portadores??

Bons Pesadelos disse...

Deêm uma passadinha lá no blog pessoal teemcoragem.blogspot.com.br

Naaty prestess disse...

Quero parte 3 logo e a volta dos portadores :(