11 de novembro de 2013

REC Recordações Macabras Pt 04

Parte 4 de REC - Recordações Macabras. Você pode ler/ouvir as partes anteriores aqui: Parte 1 / Parte 2 / Parte 3











Se quiser ler a história, clique abaixo
[leiamais]

Dor por tudo o corpo, é isso o que ainda estou sentindo. Tudo parece não passar de uma grande piada, um pesadelo! Nesse momento estou em um carro em direção a uma pequena cidade do estado de Minas Gerais, estou acompanhado e é justamente isso o que importa registrar agora.
Depois de tudo que passei enquanto estava preso no porão do Sr Manoel, sobre aquela hora, só me recordo de uma coisa, de quando o Sr Manoel agonizava. Hãm, quisera eu ter uma faca para cortar a corda que me prendia... De qualquer forma, pude escapar graças à pessoa que está comigo agora, seu nome é Felipe, o filho mais velho do Sr Manoel. Sinto muito por ele ter perdido toda a família, sei exatamente como ele se sente.
Felipe me contou em detalhes como tudo aconteceu, ele havia voltado da cidade naquela hora e o coitado assistiu de perto os últimos segundos de vida de seu pai. Diferente de mim, ele não ficou paralisado diante a situação ao invés disso ele enfrentou a criatura bem de perto. É claro que ele não saiu no soco com o monstro mas, ele foi ágil e muito esperto, enquanto a criatura estava por cima do Sr Manoel ele atirou nela com um rifle fazendo com que a mesma o perseguisse e depois disso correu para o seu carro e levou a criatura para fora do sítio, Felipe me disse que ela corria de maneira incansável e era tão rápida quanto um leopardo pode ser.
Depois de ter perseguido Felipe por quase dois quilômetros a criatura caiu e ele pode voltar para o sítio e me resgatar.
Fiquei feliz em pensar que o pesadelo havia terminado. Terminado, é?
Antes de qualquer coisa, até mesmo antes de cuidar de nossos mortos, consegui convencer Felipe de me levar até o local onde estava o cadáver da criatura, fomos verificar de perto a situação só que algo já me dizia que isso ainda não havia terminado e quando chegamos nesse local pude ter certeza disso.
De longe pude ver algo caído bem no meio da estrada de terra, não fazia nenhum movimento e por isso parecia estar morto. Paramos o carro bem ao lado do cadáver e descemos com cautela, me aproximei da criatura... Não era ela, era o físico dela mas não era ela! Estava de bruços no chão e havia um rasgo enorme que vinha desde suas costas para a cabeça, era como se fosse uma carapaça, como se algo tivesse trocado de pele. Por todo o seu interior havia a gosma marrom de sempre só que dessa vez o cheiro era ainda mais forte.
Olhamos em volta e não avistamos nada, Felipe e eu partimos imediatamente pois, sabíamos que esse monstro ainda estava vivo e o pior de tudo, não acho que os tiros que ele recebeu afetou em algo, suspeito que a criatura caiu porque estava fraca ou em estado de mutação, nem sequer encontramos um único arranhão em sua casca.
Por segurança, resolvemos não mais voltar ao sítio para enterrar os familiares de Felipe aliás, foi ele mesmo quem sugeriu isso e pode parecer um pouco desumano de nossa parte mas, explico: Além da certeza de que a criatura ainda vive há um outro problema, Felipe me disse que só voltou para sua casa porque a cidade estava em caos, nem ele (e muito menos eu) sabemos o motivo mas, parece que a maioria das pessoas desapareceram, não há corpos e não há vítimas mas, uma quantidade massiva de pessoas sumiram em um piscar de olhos, até mesmo gente do governo e autoridades locais, muitos desapareceram.
Estamos seguindo para um lugar onde Felipe acredita que há quem possa nos ajudar, eu não vou explicar tudo agora porque o tempo é curto, estamos recolhendo alimentos e outros recursos durante nossa viagem, já é o terceiro posto de combustível que estamos saqueando, eu nunca fiz isso antes e espero que eu seja perdoado por isso mas, de fato não há ninguém em lugar algum, por todos os lugares que passei pude notar que tudo isso é real, as lojas estão abertas, as tv´s estão ligadas e tudo funciona porém, não há rastro de vida e olha que conheço muito bem alguns desses locais, eles costumavam estar lotados de pessoas, nunca havia me sentido em um deserto mas, é justamente isso que a situação sugere.
Seja como for é melhor seguir viagem, quero dormir, preciso de um descanso de tudo o que está acontecendo.
Não há mais nada à dizer além do que já foi dito, quero só ver que tipo de ajuda nos espera, nada a relatar de momento.

Bons Pesadelos...

8 comentários:

wagner disse...

No anterior tava achando que o narrador tinha enlouquecido e era o assassino, mas lendo este mudei de opinião. Agora acho se tratar de alienígenas. Tipo aquela situação do filme "Sinais"

Junior Clemente disse...

Ta muito boa essa serie, agora esperar ate dezembro... =/ E igualmente ao Wagner, eu tambem tava achando que ele tava louco e era o assassino, tipo no filme Fight Club. Mas é isso aí, ta bem legal, fico o aguardo.

anonimo disse...

meu eh muito massa isso, ia fica mais massa se ele e o felipe comesacem a conversa nas gravações e focem achando mais gente! e no anterior o seu manoel tava meio sem emoção, sla n deu pra percebe os gritos direito sabe? mesmo assim muito bom!

Gerson Ribeiro disse...

ja que ele viu a criatura mais de perto, ele podia ter descrito o fisico dela completamente né mano!!! nossa, esta série esta perfeita mesmo!! espero que tenha mais...

Alfie Rodrigues disse...

Tá dahora. Espero que continue logo.

Jenifer disse...

Parte 5 go go go go

Jaque Barcelos disse...

Seria foda se isso fosse uma web série tipo Marble Hornets, mas creio que eles teriam que ter bastante grana pra fazer algo assim, principalmente para filmar o monstro.

Pépii!! disse...

até hj acho q figth club ele não era tããããão louco assim...
sabe pq heim? heim? heim?

aquela cena da briga com carinha lá e o personagem do brad pitt... tem uma hr q ele aguarra o cara pelo pescoço e arrasta ele na direção contrária da qual ele está....
se fosse uma alicunação dele e ele estivesse brigando consigo msm, como ele conseguiria fazer aquilo e se jogar na parede?

pra mim tem um "quê" de possessão ali :P