28 de junho de 2014

Ed Gein - Mentes Diabólicas #6




Você prefere a história em video ou texto? Você escolhe!



Nascido em 27 agosto de 1906 em Plainfield, Wisconsin, Edward Theodore Gein, escondeu durante anos em sua personalidade, um terrível psicopata que transformou sua fazenda em um matadouro humano.

Ed cresceu sob forte influência de sua mãe Augusta Gein, uma mulher dominadora que o fazia acreditar que o sexo era um pecado, assim como dizia que as mulheres eram instrumentos demoníacos para que ele fizesse coisas erradas. Seu pai George Gein, era alcoólatra que batia nos filhos e morreu em 1940, de insuficiência cardíaca. Seu irmão Henry Gein sete anos mais velho, morreu em 1944, durante um incêndio perto da casa dos Gein.

Ed gein tinha dificuldade em se socializar, portanto não tinha amigos, sua mãe era a pessoa mais próxima a ele, o criava em total reclusão, pois na mente dela, qualquer garoto ou outro homem que se aproximasse do filho poderia por ideias em sua cabeça e o desvirtuar para um mundo impuro, com luxúria, ateísmo ou qualquer outra coisa que ela considerasse perverso, ele viveu uma infância superprotegida, sem quase nenhum contato com o mundo "exterior".

Augusta sofreu embolia pulmonar e passou a viver seus dias quase inválida deitada em sua cama, mesmo assim, Ed sempre estava com ela, fazendo todo o necessário para que sua mãe tivesse uma vida o mais confortável possível naquela situação, eles chegavam inclusive a dormir na mesma cama, ele precisava suprir qualquer necessidade que sua mãe tivesse durante a noite, anos depois Augusta faleceu após um segundo ataque da doença. Ed era agora o único membro da família ainda vivo, um homem de 39 anos e disposto, trabalhava na fazenda por conta própria e morava sozinho em uma casa enorme. sentindo-se sozinho, passou a utilizar apenas um pequeno quarto perto da cozinha, deixando os demais cômodos trancados. Aceitava ajudar qualquer um que pedisse em troca de pouco dinheiro e recebia comida das esposas de quem o contratava, algumas mulheres se sentiam incomodadas com a maneira que Ed as olhava, outras achavam engraçado.

Não se sabe exatamente em que momento Ed Gein desenvolveu interesse na anatomia do corpo feminino. Ele lia sempre os obituários da cidade e demonstrava grande interesse nas atrocidades nazistas, principalmente nas experiências médicas realizadas em pessoas nos campos de concentração. Nesta época alguns desaparecimentos começaram a ocorrer, primeiro duas garotas que moravam na região, após isso, dois homens que depois descobriu-se que haviam contratado Ed como guia de caça, já que ele era um bom conhecedor das matas que cercavam a cidade, na época ninguém havia associado tais desaparecimentos com Ed gein.

Sempre um homem solitário, introspectivo, que pouco se comunicava com a vizinhança, o que nos impede de saber muitos detalhes de sua vida até a descoberta de seus crimes.

Ele frequentava como qualquer outro os estabelecimentos comerciais da cidade, quase sempre estava em um bar chamado taverna dos Hogan. Na tarde de 8 de Dezembro de 1954, um fazendeiro entrou no local para tomar uma bebida, era uma tarde fria de inverno, quando ele descobre com horror um grande rastro de sangue pelo piso de madeira e que sujava ainda algumas mesas, como se um corpo tivesse sido arrastado enquanto sangrava, Mary Hogan a dona do bar havia desaparecido, ela era uma mulher considerada obscena por ser dona de um bar, alguns dizem que ela conversava como se fosse um homem, era conhecida pelo apelido de Bloody Mary, após algumas buscas, seu corpo não foi encontrado e o caso ficou sem solução.

Três anos se passaram, Ed era cada vez mais mau visto perante os cidadãos de onde morava devido ao seu comportamento recluso, todos o estranhavam.

Em novembro de 1957 uma mulher de sessenta anos, Bernice Worden , dona de uma loja de ferragens desapareceu, no local não havia nenhum sinal de roubo, todo dinheiro do caixa estava lá, mas havia novamente um rastro de sangue, aparentemente não haviam testemunhas. Frank Worden, filho de Bernice em uma busca pelo local examinou o livro de vendas do estabelecimento e notou que naquele dia, havia um último nome listado na página de vendas à prazo, Ed Gein. Frank avisou a polícia que decidiu fazer uma busca na casa de Ed mesmo antes de amanhecer.

A casa por fora era bastante mal cuidada, não havia energia elétrica, um ambiente bem escuro tomava conta do lugar, decidiram primeiro entrar em uma granja que era anexada á casa de Ed, ao entrar o policial esbarrou com o ombro em algo pendurado, ascendeu sua lanterna e o espanto e horror tomou conta do momento. Bernice Worden, estava pendurada de cabeça para baixo em um gancho de carne, seu corpo estava sem cabeça e com uma abertura na frente, dissecada, como se fazia com os animais que os caçadores abatiam. Imediatamente solicitaram reforços e uma busca foi feita dentro da casa.

Lá dentro, um cenário macabro, o coração da mulher estava em um prato, seu intestino e cabeça foram achados em uma caixa, havia restos de pelo menos 15 mulheres espalhados pela casa, crânios e ossadas estavam espalhadas ao redor da cozinha, alguns intactos e outros cortados ao meio e usados ​​como tigelas, uma das cadeiras da cozinha foi toda coberta com pele humana, assim como luminárias e cabos de facas. Em uma caixa haviam 9 vaginas, dentre elas uma estava pintada de prata, que estima-se ser de sua mãe, havia um cinto feito completamente por mamilos, prededores de cortinas feitos com lábio humanos, em outra caixa haviam narizes decepados, órgão e vísceras humanas estavam em uma geladeira, além disso, vestes completas feitas de pele humana, incluindo calças, um colete, uma espécie de sutiã feito com seios arrancados de uma vítima e mais nove máscaras feitas com faces humanas também das mesmas vítimas.

O interesse de Ed na anatomia tomou um rumo controverso, ele visitava vários cemitérios , exumava cadáveres femininos, dissecava e mantinha algumas das partes do corpo, incluindo a cabeça, os órgãos sexuais e alguns dos órgãos internos como coração, fígado, intestinos, entre outros. Ed tinha um interesse bizarro na genitália feminina, após desenterrar os cadáveres, com uma faca ele a cortava e usava como se fosse um brinquedo erótico, costurando-a em calcinhas. Ed passou a não estar mais satisfeito com cadáveres, o que se entende é que em sua mente, ele precisava de corpos "frescos", seus próprios cadáveres.

Ed Gein foi preso, mas seu julgamento foi adiado por dez anos, ele havia sido considerado esquizofrênico e insano, em sua mente ele tinha poderes de ressuscitar os mortos, os médicos concluíram que a perda da mãe desencadeou todos esses fatos, ele supria a falta dela com cadáveres e chegava até a usar as roupas feitas com pele humana sentindo-se uma mulher. Em 1968 enfrentou um julgamento de 9 dias e foi considerado culpado e condenado a passar o resto de seus dias em um hospital psiquiátrico, sua casa misteriosamente foi incendiada, em 26 de julho de 1982 Ed Gein morreu por uma parada respiratória, foi enterrado onde sempre desejou estar, ao lado de sua mãe...

A história de Ed Gein gerou alguns personagens de filmes, dentre eles, Norman Bates de Psicose, Buffalo Bill de O silêncio dos inocentes, Leatherface de O massacre da serra elétrica, além de músicas das bandas, Slayer, Cannibal Corpse, Mudvayne, John 5 entre outros.

Ed Gein era Homicida, Necrófilo, fazia máscaras com rosto humano e objetos pessoais com ossos e peles humanas, Ed Gein era uma das pessoas com mentes diabólicas.



Bons Pesadelos...

6 comentários:

Rina Za Mac disse...

Texto \o/

Master Leodin disse...

o.O'

ciria rosandra disse...

Mais ou nenos como diz o Den Winchester:
"Não humanos San.
Humanos fazem coisas que a gente nao intende.

Andffil AS disse...

Muito boa a historia!

Sarah Andrad disse...

Na serie american horror stories tem o bloodface q é parecido com essa istória... tadinho...

Guilherme Henrique disse...

É Sam e Dean...