25 de agosto de 2014

Sessão Terror da Semana #12

Dei uma sumida com as indicações de filmes e peço mil desculpas! Fim de férias é complicado :/
Bom, voltei hoje com um filme que adorei: "Uma Noite de Crime: Anarquia". É o tipo de filme que me deixa em alerta e tensa do começo ao fim. Os outros filmes da lista são bem conhecidos e marcaram bem minha adolescência (sou bem novinha, haha), mas vai que alguém aqui não conhece, né?

Uma Noite de Crime: Anarquia




Nesta sequência de Uma Noite de Crime (2013), um jovem casal fica preso nas ruas poucas horas antes da tradicional noite em que todos os crimes são permitidos pelo go
verno, para os cidadãos poderem liberar os seus instintos violentos. Sem poder contar com a ajuda de ninguém, eles tentam sobreviver à barbárie nas ruas. (2014)




Viagem Maldita





Bob Carter (Ted Levine) é um detetive durão de Cleveland. Para comemorar seu aniversário de casamento com Ethel (Kathleen Quinlan), Bob decide levar toda a família para uma viagem através da California. A viagem é também uma oportunidade de fazer com que a família novamente se reúna, porém nem todos estão contentes com a decisão. Lynn (Vinessa Shaw), a filha mais velha do casal, está preocupada com a segurança e o conforto de seu bebê, enquanto que seu marido, Doug (Aaron Stanford), está mais interessado é em se aproximar do sogro. Brenda (Emilie de Ravin), a filha adolescente, não gosta de ter que deixar os amigos para fazer a viagem, com o caçula Bobby (Dan Byrd) estando mais interessado em brincar com os dois cães pastores que possui. Apesar das reclamações, todos se reúnem no trailer antigo de Bob e seguem viagem. Ao fazer um desvio Bob leva a família a um trecho desolado do deserto, onde não há viva alma por milhas. O carro deles tem um problema exatamente neste local, o que faz com que não tenham como pedir ajuda. Porém uma ameaça ainda maior surge quando a família Carter percebe que está cercada por um clã sedento de sangue, que vive escondido nas colinas. (2006)


Sugestão de Alana Marques.


A Casa de Cera



Carly (Elisha Cuthbert), Paige (Paris Hilton), Wade (Jared Padalecki), Nick (Chad Michael Murray) e mais dois amigos decidem viajar de carro para o maior campeonato universitário de futebol americano a ser realizado no ano. Durante a viagem eles decidem acampar à noite, planejando seguir adiante pela manhã. Um acidente com um motorista de caminhão assusta o grupo, que no dia seguinte descobre que o carro em que estavam foi danificado. Sem saída, eles aceitam uma carona até Ambrose, a cidade mais perto do local. Ao chegar chama a atenção do grupo a Casa de Cera de Trudy, a principal atração de Ambrose, que possui várias estátuas de cera bastante parecidas com pessoas de verdade. Porém o que eles não sabem é o motivo pelo qual as estátuas parecem tão reais. (2005)



Olhos Famintos



Trish (Gina Phillips) e seu irmão Darryl (Justin Long) descobrem algo horrível no porão de uma igreja abandonada. Agora, em viagem de carro de volta para casa, eles são o alvo de uma força indescritível que deseja acabar com eles de qualquer maneira. (2001)


Como sempre, indicações são super bem vindas aqui nos comentários ou nas redes sociais do blog e as minhas!


5 comentários:

Fram Camargo. disse...

Uma noite de crime: Anarquia é maravilhoso. Olhos famintos e casa de cera lembram minha infância, ótimos filmes também. hahah

pierrot disse...

Olhos famintos 1 foi dificil de achar mas é espetacular. Muito melhor que o segundo.

Wade disse...

Uma noite de crime, o primeiro foi risivel...vilão tão over the top que não da pra odiar ele. Direção atrapalhada screenplay de peça infantil. O segundo é melhor?

wildison pereira disse...

Eu particularmente gostei de viagem maldita, mas sobre indicação de filme achei muito irado: "teoria Mortal"*.*

Ana Beatriz Lima disse...

O segundo é melhor, mas nada espetacular.
Anarquia aborda pessoas presas no exterior, mostrando o caos de uma dessas noites de expurgação. Isso faz de qualquer pessoa o inimigo e cria um clima maior de tensão.
Melhorou bastante de um filme pro outro, mas ainda ha muito que não foi explorado.